quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Voto evangélico definirá segundo turno

Muitas foram as surpresas. Uma delas, a vitória de Marina em Belo Horizonte e Distrito Federal. Marina teve o voto de jovens, mulheres (principalmente indecisas até momentos antes das eleições) e evangélicos. Se Marina não apoiar nenhum candidato no segundo turno, o voto dos evangélicos (em bloco, fiel) poderá definir as eleições. Nos próximos quinze dias, a declaração de voto de bispos e pastores dará o tom das eleições.

Que as eleições é uma caixinha de surpresa,não é uma frase inédita, ou original, porém ela é por demais verdadeira. Quem diria que uma Acreana, filha de seringueiros, que aprendeu a lê e escrever aos 16 anos de idade, negra e evangélica, teria a importância para decidir uma eleição para presidente em nosso pais.
Enquanto escrevo estas palavras, Dilma e Serra devem estar pensando o que fazer para conquistar o apoio decisivo de Marina Silva, uma brasileira como outras tantas produzidas por nosso pais, que bem representa a mulher trabalhadora, sofrida, guerreira, de sobrenome Silva. Se nosso pais tivesse sobrenome seria Silva, assim como o de Marina.
Esta mulher e tudo que ela representa passa a ser o fiel da balança, a sua valorização e a valorização de tudo que ela representa e defende, a pergunta que não quer calar, Quem conquistará o apoio de Marina? Pois para mim a pergunta é Marina negociará seu apoio a que termos?
O fato é que a valorização de Marina é a valorização do povo evangélico, ou alguém duvida que essa condição de Marina foi decisiva para que ela alcança-se seus 19,37% do eleitorado. Marina sabe quem a levou a estar na condição a qual hoje ela ocupa. Os evangélicos fizeram Marina ser notada, desejada e agora disputada para uma futura aliança no segundo turno, que Marina não se esqueça a quem ela representa e derrube e negocie por exemplo: A Lei da mordaça PLC 122 e a PNH3 e mostre ao Brasil que o povo evangélico sabe se unir, e tem em Marina uma representante digna dos valores Cristãos. “Marina, honre os evangélicos”, mostre-se representante dos idéias Cristãos, do qual Deus te reverteu quando te tornou nova criatura e defenda seu povo.
Nunca tive tanto orgulho de um voto, todos os evangélicos devem ficar orgulhosos de Marina, deposito em Deus minha confiança. Mais creio que Marina pode se tornar uma líder assim como foram: Moisés, Abraão e Davi. Todos foram líderes de seu povo, ou melhor do povo de Deus, e os conduziram diante da vontade do Altíssimo a estalagens seguras. Num pais que tem sofrido com uma perda dos valores morais, Marina pode dar um passo para resgatar aquilo que o diabo nos roubou.
Marina una o povo de Deus, não em ministérios mais num corpo maior do tamanho de nosso país, no corpo de Cristo de fato. Maior que as denominações e suas teologias, leve o povo de Deus as bases do poder desta nação, nos não vencemos a guerra porém estamos mais fortes, e temos uma liderança que nos une, e isso é bem mais do que jamais tivemos. E esta visão é algo que hoje se revela, temos muito o que fazer, a muito a crescer, mais agradecemos a Deus por ter nos mostrado uma caminho. Se o povo de Deus se unir nesta visão seremos fortes, Marina estamos contigo, assuma sua porção de mulher de Deus, pois precisamos ganhar o Brasil para Jesus, em nome das futuras gerações e principalmente em nome do Senhor Jesus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBRIGADO PELA VISITA.