quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Lula afirma em despedida que sua trajetória é “coisa de Deus” e que poderia ser Pastor

Lula afirma em despedida que sua trajetória é “coisa de Deus” e que poderia ser Pastor
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva chorou nesta terça-feira e foi abraçado pelo governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), em seu último evento no Recife. Lula se emocionou ao ser recebido com uma declamação do poeta Antônio Marinho, com o bordão “Pernambuco agradece o presidente”, no Marco Zero. Poetas de cordel, músicos e políticos se revezaram no microfone antes de Lula encerrar os pronunciamentos.
Em seu discurso, o presidente disse ser diferente de outros políticos, que choram “para dentro”, segundo ele. “Eu sou como o povo, que chora para fora, cafunga, lacrimeja”, disse. Lula afirmou também que sua trajetória é “coisa de Deus”. “Não é normal um retirante sair fugido da fome de Caetés, se tornar presidente da República. Isso tem dedo de Deus”. Em tom de brincadeira, o presidente disse que poderá se tornar pastor quando deixar o cargo.
Além do poeta, se apresentaram a dupla de repentistas Valdir Perez e João Paraibano – que tiirou sorrisos com as rimas singelas e entonação nordestina carregada -, e o cantor Maciel Melo, que puxou aplausos da plateia ao final do seu número: “No futebol, Pelé; nas artes plasticas, Cândido Portinari; e na política, Luiz Inácio Lula da Silva”.
A uma multidão que compareceu ao principal palco de eventos da capital pernambucana, Lula agradeceu e lembrou de sua trajetória e de obras de seu governo no Estado. Além de pedir apoio a sua sucessora, Dilma Rousseff, o petista reforçou mais uma vez que não deixará a política. O presidente ainda viaja para Fortaleza (CE) e para Salvador (BA) antes de retornar a Brasília.
Fonte: Terra /gospel

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBRIGADO PELA VISITA.