segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Uma carta do diabo


cartadodiabo Uma carta do diabo

Levo ao conhecimento de todo cristão que estou trabalhando muito, e embora me pintem (os homens) de uma maneira feia dizendo que tenho pé de pato, rabo e outras coisas mais, entretanto não sou bem assim. Se você conhece a bíblia sabe que posso me transformar, inclusive em anjo de luz. Na realidade, vou à igreja com mais freqüência do muito cristão. Aliás, é na igreja que tenho maiores alegrias.

Fico muito contente quando vejo muitos que não lêem e não estudam a Bíblia e transbordo de alegria quando ouço o pregador dizer que não estudou também; Eles não vêem, mais chego a bater palmas! Fico jubiloso quando o pastor esta pregando e muitos cristãos saem, deixando seu lugar vazio; isto me deixa alegre porque sei que eles vão encontrar meus companheiros lá fora e não voltam para ouvir a mensagem, ficando, em conseqüência fraca na fé.
E claro que fico satisfeito por ver as crianças e até mesmo os adultos escreverem coisas feias nos bancos, nas paredes ou nos banheiros da igreja. Que bom ! E gosto de fazer as pessoas se levantarem a todo o momento para irem ao banheiro e ao bebedouro, ou à cantina. Bem, na verdade, faço questão de acompanha-la para que não voltem.
Sou eu quem, na hora do culto, e das aulas bíblicas levo os cristãos a conversarem. Não deixo ouvir a mensagem, faço cair livros no chão e forço as pessoas a dormirem na hora do culto. As vezes, não deixo muitos entregarem seus dizimo e muito menos suas ofertas para o sustento da igreja.
Finalmente, quando termina o culto, faço as pessoas esquecerem suas bíblias, hinários, bolsas e outro objeto para irritá-las e não permitir que leiam nada na bíblia em casa. Veja como eu atuo na igreja e me preocupo mais como muitos cristão. É até crime dizer que sou preguiçoso, não acha?
Vou mostrar a você ainda o que faço. Veja só: Levo as pessoas a ficarem frias e sussurro nos seus ouvidos coisas que me ajudam muito.
Por exemplo
1)Você este muito cansado, não tem condição de ir à igreja;
2)As campanhas de evangelismo são muito longas e cansativas, é conveniente que não vá;
3)Sair com folhetos para distribuir-los é vergonhoso e humilhante, ninguém vai aceita-los;
4)É melhor passear, ir ao cinema, ao teatro e outras coisas mais, do que participar de uma reunião evangelistíca;
5)Especialmente você não pode deixar de acompanhar os programas de televisão, ai tenho tudo que agrada a você, pois te ofereço aquele mundo bonito de prostituição, da pornografia, os filmes de violência, a provocação do adultério através do mundo nu que passa pela televisão;
6)Trabalhos de libertação é coisa de falsos obreiros. Pregue sem tocar no nome do diabo ou demônio;
7)Diga ao pastor que ele esta trabalhando demais, deve descansar;
8)Cura divina não existe, é ilusionismo, não creia nos pastores que pregam isso. A doença e uma provação divina;
9)Não cante, nem se alegre na igreja, o que importa é o interior.
Terminado, meus caros cristãos, devo dizer-lhes que eu fico muito feliz quando visito a sua igreja, porque quando chego lá você sempre me dá oportunidade para que eu faça alguma coisa.
Fico triste, apenas, quando vejo a igreja cantar. Lembro-me que eu fui o primeiro maestro,por isso me orgulhei e quis ser igual a Deus.Mais fui derrubado, perdendo o meu privilégio no céu.
Hoje, na igreja, a musica e o que mais odeio, porque sei que nunca mais poderei dirigir uma congregação cantando. Por este motivo meto a minha colher enferrujada no meio da igreja para que não cantem.
Bem, à medida que você quiser me dar uma oportunidade, eu agradeço, antecipadamente, porque estou sempre presente. Sem mais por hoje é só.
Aqui me despeço, deixando um abraço de toda minha família infernal.
Do seu inimigo certo, nas horas incertas.
Belzebu (satanás)
fonte padom

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Estudo Sobre a Doutrina da Trindade::.






I. DEFINIÇÃO Deus é uma Unidade, uma essência divina, existindo em Três Pessoas na Divindade, sendo essas Três: Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo.A Palavra Trindade não se encontra na Bíblia.O Credo Atanasiano diz: “Adoramos um Deus em Trindade, e Trindade em Unidade, sem confundir as Pessoas, sem separar a substância”.Cada uma das Três Pessoas da Trindade é Deus, sendo iguais em autoridade, glória e poder. Cada uma igual às outras, merecendo o mesmo culto, a mesma devoção, a mesma confiança e fé.II. PROVAS DA TRINDADEHÁ UM SÓ DEUS VIVO E VERDADEIRO



A Doutrina da Trindade não é uma forma de Triteísmo, ou seja, não é uma crença em três Deuses.



“Ouve, Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor” (Dt 6.4)“Assim diz o Senhor, Rei de Israel, seu Redentor, o Senhor Deus dos Exércitos: Eu sou o primeiro, e eu sou o último, e além de mim não há Deus” (Is 44.6)“Não terás outros deuses diante de mim” (Ex 20.3)“Eu e o Pai somos um” (Jo 10.30)“Crês, tu que Deus é um só? Fazes bem” (Tg 2.19)“Sabemos que o ídolo de si mesmo nada é no mundo, e que não há senão um só Deus” (1Co 8.4)“Há um só Senhor, uma só fé, um só batismo, um só Deus e Pai de todos, o qual é sobre todos, age por meio de todos e está em todos” (Ef 4.5,6)“Eu sou o Alfa e o Ômega, o primeiro e o último, o princípio e o fim” (Ap 22.13)



DEUS EXISTE COMO TRÊS PESSOAS



1. O Pai é Deus



“Todavia, para nós há um só Deus, o Pai...” (1Co 8.6)“... segundo a presciência de Deus Pai...” (1Pe 1.2)“... subo para meu Pai e vosso Pai, para meu Deus e vosso Deus” (Jo 20.17)



2. O Filho é Deus



“Cristo, ..., o qual é sobre todos, Deus bendito para todo o sempre” (Rm 9.5)



“Porquanto nele (Cristo) habita corporalmente toda a plenitude da Divindade” (Cl 2.9)



“Eu e o Pai somos um” (Jo 10.30)



“No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus” (Jo 1.1)



“Ninguém jamais viu a Deus; o Deus unigênito, que está no seio do Pai, é quem o revelou” (Jo 1.18)



“Respondeu-lhe Tomé: Senhor meu e Deus meu!” (Jo 20.28)



“... e um só Senhor, Jesus Cristo, pelo qual são todas as cousas, e nós também, por ele” (1Co 8.6)



“Mas acerca do Filho: O teu trono, ó Deus, é para todo o sempre...” (Hb 1.8)



“... estamos no verdadeiro, em seu Filho, Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna” (1Jo 5.20)



“Aguardando a bendita esperança e a manifestação da glória do nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus” (Tt 2.13)



“Tu és digno, Senhor e Deus nosso, de receber a glória, a honra e o poder, porque todas as cousas tu criaste, sim, por causa da tua vontade vieram a existir e foram criadas”(Ap 4.11)



3. A Cristo são atribuídos os atributos que são designados somente à Deus:



a) Santidade: Mc 1.24; 2Co 5.21; Jo 8.46; Hb 7.26b) Eternidade: Jo 1.1; 8.58; Hb 1.8; Jo 17.5c) Vida: Jo 1.4; 14.6; 11.25d) Imutabilidade: Hb 13.8; 1.11,12e) Onipotência: Mt 28.18; Ap 1.8f) Onisciência: Jo 16.30; Mt 9.4; Jo 6.64; Cl 2.3g) Onipresença: Mt 28.20; Ef 1.23h) Criação: Jo 1.3; 1.10; Cl 1.16,17; Hb 1.3i) Ressuscitando os mortos: Jo 5.27-29j) Oração e devoção devem ser dirigidas a Cristo: Jo 14.14; Lc 24.51,52; At 7.59; Jo 5.23; At 16.31; Hb 1.6; Fp 2.10,11; 2Pe 3.18; Hb 13.21; Is 45.22



Conforme esses atributos que são dados a Cristo, nos é ensinado de forma clara a Sua Divindade, caso contrário seria uma blasfêmia atribuir a Ele, os atributos, caso não fosse Deus.



4. O Espírito Santo é Deus



“Então disse Pedro: Ananias, por que encheu Satanás teu coração, para que mentisse ao Espírito Santo... Não mentistes aos homens mas a Deus” (At 5.3,4) “Porque, qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o seu próprio espírito que nele está? assim também as cousas de Deus ninguém as conhece, senão o Espírito de Deus” (1Co 2.11) “Ora, o Senhor é o Espírito; e, onde está o Espírito do Senhor, aí há liberdade” (2Co 3.17) “Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome (singular) do Pai e do Filho e do Espírito Santo” (Mt 28.19)



O Espírito Santo é colocado ao mesmo pé de igualdade com o Filho e com o Pai e Ele têm os mesmos poderes e atributos.



SÃO PESSOAS DISTINTAS ENTRE SI



1. Relacionamento Pessoal



Nas relações pessoais que a Trindade têm entre si é evidenciado que são Pessoas diferentes. As suas designações Pai, Filho e Espírito Santo testificam isso: a) Usam mutuamente os pronomes Eu, Tu, Ele quando falam um do outro, ou entre si (Mt 17.5; Jo 17.1; 16.28; 16.13)b) O Pai ama o Filho, e o Filho ama o Pai. O Espírito Santo glorifica o Filho (Jo 3.35; 15.10; 16.14)c) O Filho ora ao Pai (Jo 17.5; 14.16)d) O Pai envia o Filho, e o Filho e o Pai enviam o Espírito Santo que atua como Seu Agente (Mt 10.40; Jo 17.18; 14,26; 16.7)



Porquanto, pelo fato de usar pronomes Eu, Tu, entre Si é evidenciado que há um só Deus em Três Pessoas Distintas.



2. São Apresentadas Separadamente



Três Pessoas distintas são apresentadas em 2Sm 23.2,3; Is 48.16; 63.7-10. Igualmente, à vista do fato da criação ser atribuída a cada Pessoa da Divindade separadamente, como também a Eloim com as palavras “Também disse Deus (Eloim): Façamos o homem ‘a nossa’ imagem” (Gn 1.26).



Temos forte convicção da mesma verdade no plural de Eclesiastes 12.1 que diz: “Lembra-te do(s) teu(s) criador(es) nos dias da tua mocidade”, e Is 54.5, que diz: “Porque o(s) teu(s) criador(es) é(são) teu marido”.



QUANTO AS OBRAS DE CADA UM



É declarado que Cada Pessoa realiza as obras de Deus e assim todas a executaram. Nunca é mencionado as Três Pessoas realizando as obras juntas e sim como que se a outra não a tivesse realizado.1. A Criação do Universo Pai (Sl 102.25); Filho (Cl 1.16); Espírito Santo (Gn 1.2; Jó 26.13). Tudo se combina com Gn 1.1 (Deus – Eloim).



2. A Criação do HomemPai (Gn 2.7); Filho (Cl 1.16); Espírito Santo Jó 33.4). Resumindo tudo isso em Ec 12.1 e Is 54.5, onde Criador é plural no original.



3. A Morte de CristoPai (Sl 22.15; Rm 8.32; Jo 3.16); Filho (Jo 10.18; Gl 2.20); Espírito Santo (Hb 9.14).4. RessurreiçãoPai (At 2.24); Filho (Jo 10.18; 2.19); Espírito Santo (1Pe 3.18).5. Inspiração das EscriturasPai (2Tm 3.16); Filho (1Pe 1.10,11); Espírito Santo (2Pe 1.21).



III. A DOUTRINA DA TRINDADE NO VELHO TESTAMENTO



O Velho Testamento logo no seu início insinua uma pluralidade na Divindade, demonstrando assim, claramente a Trindade (Gn 1.1,26; 3.22; 11.6,7; 20.13; 48.15; Is 6.8).



OS NOMES DE DEUS NO PLURAL



Em Gênesis 1.1 vemos o nome Eloim. Este Nome é plural na forma, mas singular no significado. Os versículos seguintes demonstram isso (Gn 1.26,27; 3.22); indicando então uma Trindade.



Há vários versos que Deus aparece falando consigo mesmo e com isso demonstrando conselho dentro da Trindade. Sabemos que Deus não se aconselha e nem pede conselhos (Gn 1.26,27; 3.22; 11.7; Is 6.8); indicando assim uma Trindade. Essa auto-conversa não pode ser atribuída aos anjos, pois eles não estavam associados com Deus na criação.



O ANJO DO SENHOR



Esse se trata do Logos pré encarnado, Deus Filho, em manifestação angélica ou até mesmo humana. 



Algumas dessas manifestações se deram a: Hagar (Gn 16.7-14); Abraão (Gn 22.11-18); Jacó (Gn 31.11,13); Moisés (Ex 3.2-5); Israel (Ex 14.19; cf. 23.20; 32.34); Balaão (Nm 22.22-35); Gideão (Jz 6.11-23); Manoá (Jz 13.2-25); Davi (1Cr 21.15-17); Elias 1Rs 19.5-7); Ele feriu de morte 185.000 assírios em uma noite (2Rs 19.35); etc.



Este Anjo foi adorado (Ex 3.5,6), se Ele não fosse Cristo, seria blasfêmia um anjo receber adoração que é devida só a Deus (Ap 22.8,9). 



Essas manifestações no Velho Testamento tinham por finalidade prever a hora em que finalmente Ele viria na carne. Apenas uma única exceção, em que o anjo não é o Logos se encontra em Ageu 1.13, onde o próprio Ageu é o “mensageiro” do Senhor.



Outras provas bíblicas dessa afirmação são: Gn 17.2,17; 18.22 com 19.1; Js 5.13-15 com 6.2; Jz 13.8-21; Zc 1.11; 3.1; 13.7.



A BÊNÇÃO ARAÔNICA



Esse exemplo de trisagia indica uma insinuação da Trindade (Nm 6.24-26).



“O Senhor te abençoe e te guarde; o Senhor faça resplandecer o rosto sobre ti e tenha misericórdia de ti; o Senhor sobre ti levante o rosto e te dê a paz”.



Note que muito embora a passagem citada seja uma bênção, é um só o Deus que abençoa. Sabemos isso pela menção da verso seguinte: “Assim porão o meu nome sobre os filhos de Israel, e eu os abençoarei”. 



LOGO NO INÍCIO



Encontramos no primeiro versículo da Bíblia duas manifestações da Divindade que segue: “No princípio criou Deus... e o Espírito de Deus movia-se”. Portanto notamos que o Criador de todas as Coisas é Deus e o Espírito Santo move-Se sobre este mundo, com o propósito de nos conduzir, guiar e instruir no caminho que Ele deseja que andemos.



A palavra usada Eloim, Deus em português, é o primeiro dos nomes da Divindade, é um substantivo plural na forma, mas singular no significado quando se refere ao verdadeiro Deus.



IV. A TRINDADE NO NOVO TESTAMENTO 



No Novo testamento a Trindade é perfeitamente identificada. Por isso ela pode ser facilmente formulada pelas passagens que se seguem:



NA FÓRMULA BATISMAL



As instruções de Cristo de batizarem “em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo” declaram a Trindade (Mt 28.19).



NO BATISMO DE CRISTO



As Três Pessoas da Divindade são evidenciadas distintamente em Seu Batismo (Mt 3.16,17).



NA BÊNÇÃO APOSTÓLICA



As Três Pessoas são vistas (2Co 13.14).



O FILHO E O ESPÍRITO É DEUS 



Juntamente com o próprio Deus eles formam uma Unidade (Jo 6.27; 10.30; At 5.3,5). 



PRINCIPAIS DECLARAÇÕES BÍBLICAS: 



1. Em João 1.1 encontramos uma das maiores provas de que Cristo é Deus. No original grego diz: “e Deus era a palavra”, declarando assim explicitamente que Cristo é Deus. 



2. Sabemos que Deus é o Criador das coisas, em Jo 1.3; Hb 1.2; Cl 1.16, vemos que Cristo é o Criador de todas as coisas. 



3. Tomé declara em relação a Cristo: “Senhor meu e Deus meu!” (At 20.28). 



4. UMA PROVA “ESPETACULAR”DA TRINDADE 



Observe a passagem clássica em Isaías 6. a) O Ser a Quem é dirigido a adoração é o “Senhor dos Exércitos”, o Pai. b) Mas em João 12.41 em manifesta referência a esta transação diz sobre a glória dele (de Cristo). Portanto, temos também o Filho, cuja glória nesta ocasião o profeta disse ter visto. c) Atos 28.25 determina que também havia a presença do Espírito Santo. As palavras deste versículo, Isaías declara que foram ditas na mesma ocasião pelo “Senhor dos Exércitos” (Is 6.9). 



Resumindo todas as circunstâncias de Isaías 6: 



O LUGAR: o santo lugar dos santos; a repetição da homenagem, TRÊS vezes, Santo, santo, santo; o ÚNICO Jeová dos Exércitos, a quem foi dirigida; O pronome plural usado por este ÚNICO Jeová, NÓS; A declaração do evangelista de que nesta ocasião Isaías viu a glória de CRISTO; A declaração de Paulo, que o Senhor dos Exércitos que falou nessa ocasião era o ESPÍRITO SANTO; E a conclusão não parecerá desprovida da mais poderosa autoridade, tanto circunstancial quanto declaratória, que a adoração, Santo, santo, santo, referia-se à Divina Trindade, na essência do Senhor dos Exércitos. 



De acordo com isso, em Apocalipse, “o cordeiro” está em associação com o Pai, sofre ou é objeto de igual homenagem e louvor dos santos e dos anjos. Esta cena em Isaías é transferida para o capítulo quatro (v.8), e as “criaturas viventes”, os serafins do profeta, são ouvidos na mesma melodia e com a mesma repetição trina, dizendo: “Santo, Santo, Santo é o Senhor Deus, o Todo-poderoso, aquele que era, que é e que há de vir”. 



5. Vejamos outra passagem: Gênesis 48.15,16



Temos, nas palavras de Jacó, a menção de Três Pessoas distintas:a) “O Deus em cuja presença andaram meus pais” eb) “o Anjo que me tem livrado”. 



Temos aqui pelo menos duas Pessoas; mas, mais adiante, temos, o



c) “Deus que me sustentou”.



Este último, indubitavelmente distingue-se do Anjo e também do Deus diante do qual os seus pais andaram. Portanto, temos aqui Três Pessoas distintas, sob três nomes pessoais e realizando obras distintas. Cada um realizando obras distintas e recebendo adoração que só a Deus é devida. 



Os dois outros são realmente Pessoas Divinas, pois as Escrituras confirmam isso: Elas descrevem Deus Pai como o líder, o mestre, ou aquele diante do qual nossos pais andaram; e o Filho como o Goel, o Anjo que remiu; e Deus que é o Autor de toda iluminação, santificação e conforto, com oEspírito Santo que nos fornece alimento espiritual e nos alimenta com ele.



Também outras passagens atribuem ser Cristo o Próprio Deus (Rm 9.5; Tt 2.13; Hb 1.8; 1Jo 5.20; 1Co 8.5,6; Ap 4.11). 



F. AS TRÊS PESSOAS RECEBEM OS MESMOS ATRIBUTOS: 



Eternidade: Pai (Sl 90.12); Filho (Ap 1.8,17; Jo 1.2; Mq 5.2); Espírito Santo (Hb 9.14). 


Poder infinito: Pai (1Pe 1.5); Filho (2Co 12.9); Espírito Santo (Rm 15.19). 


Onisciência: Pai (Jr 17.10); Filho (Ap 2.23); Espírito Santo (1Co 2.11). 


Onipresença: Pai (Jr 23.24); Filho (Mt 18.20); Espírito Santo (Sl 139.7). 


Santidade: Pai (Ap 15.4); Filho (At 3.14); o Espírito é chamado de Espírito Santo, foi por isso que os anjos clamaram: “Santo, santo, santo é o Senhor dos Exércitos” (Is 6.3). 


Verdade: Pai (Jo 7.28); Filho (Ap 3.17); Espírito Santo (1Jo 5.6). 


Benevolentes: Pai (Rm 2.4); Filho (Ef 5.25); Espírito Santo (Ne 9.20). 


Comunhão: Pai (1Jo 1.3); Filho (idem); Espírito Santo (2Co 13.14). 



Tudo o que se diz de uma Pessoa é como que se as outras não existissem. O fato de que cada Pessoa possui todas as características divinas e de maneira tão completa que pareceria que nenhuma outra precisaria possuí-las, declara a distinção existente entre as Pessoas. 



Por outro lado, o fato de que elas todas manifestam estas características de maneira idêntica e na mesma medida, declara a Unidade da qual o seu modo de existência brota.

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Casamento: um relacionamento Sólido




Não é somente um amor falado e cantado, mas é um sentimento encarnado no cotidiano. É uma escolha mútua, constante; um compromisso verbalizado e praticado . Existe alguma coisa que não deve ser modificada em um casamento? O que seria - forma, estrutura, padrões ou regras, posicionamento do marido e da esposa? Em minha opinião o que deve ser absolutamente sólido e imutável num relacionamento conjugal é o compromisso que uma pessoa assume com a outra. Esse compromisso não é algo apenas emocional, uma simples atração que faz com que ambos se desejem ardentemente. É um compromisso de vida, que leva duas pessoas a se amarem profundamente, conforme descrito em 1 Coríntios 13.
Não é somente um amor falado e cantado, mas é um sentimento encarnado no cotidiano. É uma escolha mútua, constante; um compromisso verbalizado e praticado. Vamos ver algumas atitudes que os cônjuges devem querer QUERER e procurar DESENVOLVER.
Essas atitudes devem partir de um para com o outro e visam facilitar cumprir o compromisso assumido um dia, por escolha própria e verbalizado na presença de Deus, de amigos e parentes e um do outro:
* Ser paciente
* Ser Bondoso (a)
* Ser fiel
* Ser Perdoador
* Alegrar-se quando a justiça reinar no relacionamento
* Viver em harmonia
* Estar disposto (a) a esperar o melhor do cônjuge
* Não desanimar
* Não ter ciúmes
* Não tentar ser superior
* Não ser cruel, sarcástico (a), grosseiro (a)
* Não ser egoísta (autocentralizado mas outrocentralizado)
* Não ser defensivo (a).
* Não se ofender por coisas mínimas
* Não se alegrar com a falha do cônjuge e nem aproveitar a oportunidade para se promover Cada casal terá outras particularidades a serem acrescentadas. Mesmo que você não aprecie listas de espécie alguma, lembre-se que há momentos em que haverá necessidade de parar e, pelo menos, visualizar alguns pontos vitais. Cada casal saberá o momento adequado de dizer um ao outro que está consciente desse compromisso, e que, compreende a necessidade de ambos levarem-no a sério.
Os votos abaixo, não são palavras mágicas, mas podem ajudar, e muito, os casais que, sinceramente, os proferirem: O compromisso que assumi com você será mantido durante toda vida, porque escolhi viver a seu lado até que a morte nos separe. Minha incapacidade de cumprir todos os itens citados é compensada pela maravilhosa beleza do perdão. Posso errar, mas ainda assim ser perdoado (a). Porém, isso não me libera para acomodar-me nos erros, mas sim para crescer em nosso relacionamento, sem intimidações. Sei que, sendo fiel a Deus, o serei a você. Quero continuar a caminhada ao seu lado, consciente de minha dependência do Pai. Esse amor compromissado lança fora medo e fracasso e oferece ambiente seguro para crescimento como pessoas e como casal. Quando um cônjuge se utiliza da fraqueza do outro para controlar a situação e até fazer ameaças de abandono, a lista acima já foi há muito abandonada e o descuido, penetrando, já começou a destruir a relação. Mesmo assim, ainda é tempo de acordar. Ainda é tempo de assumir uma postura madura, que agrada ao Deus que odeia o divórcio e quer que vivamos em calma e harmonia. É preciso decidir querer. É preciso dedicação, é preciso assumir o compromisso!

Você é frio, quente ou morno?



  No mundo, as pessoas são geralmente classificadas conforme a sua classe social: alta, média ou baixa. Tal critério leva em conta apenas o lado material e não revela o verdadeiro valor de cada indivíduo. Deus valoriza o aspecto espiritual e apresenta, em sua Palavra, uma outra maneira de classificar as pessoas, independentemente de suas situações social e financeira.De acordo com 1 Coríntios 2.14—3.3 e Apocalipse 3.15,16, os seres humanos estão enquadrados em três distintas categorias: (1) o homem natural (ou frio); (2) o homemespiritual (ou quente); e (3) o homem carnal (ou morno).


O HOMEM NATURAL OU "FRIO"


É aquele que vive sob a perspectiva meramente natural. Ele não conhece o poder sobrenatural de Deus pelo fato de ainda não ter recebido a Jesus Cristo como Salvador e Senhor de sua vida. Em decorrência disso, também não compreende as coisas do Espírito de Deus (1 Co 2.14), pois está em um estado chamado de “tempo da ignorância” (At 17.30).Aquele que vive sob a perspectiva natural não tem o Consolador, que é dado àqueles que obedecem a Deus (At 5.32). Nesse caso, ele é chamado de frio pelo fato de não sentir o calor do Espírito de Deus em seu coração. A salvação, que é confirmada pelo selo do Espírito em nós (Ef 1.13,14), traz o fogo, a luz (2 Co 4.4; Mt 4.16; 1 Pe 2.9), e quem não a possui, espiritualmente está frio e apagado.O homem natural também é dominado pela natureza adâmica (Ef 2.1-3) e comete com naturalidade as obras da carne, não tendo controle sobre as suas paixões (Rm 7.19,20). Por essa razão, Judas, irmão do Senhor, ao escrever sobre esta primeira categoria, disse: “... dizem mal do que não sabem; e, naquilo que naturalmente conhecem, como animais irracionais se corrompem” (Jd v.10).


O HOMEM ESPIRITUAL OU "QUENTE"


A segunda classe apresentada nas páginas sagradas é o homem espiritual, que já nasceu de novo e está experimentando a regeneração pelo poder transformador da Palavra de Deus (Jo 3.3; 2 Co 5.17). O homem espiritual é chamado de “novo homem”, pois já se despojou do “velho homem”, que se corrompe, para se renovar no seu próprio espírito (Ef 4.22-24).O espiritual é aquele que tem prazer em cultivar o seu espírito. Mas, o que é o espírito? Ao formar o homem, Deus o dotou de três partes: espírito, alma e corpo (1 Ts 5.23). O Senhor deu ao ser humano o corpo, isto é, o invólucro composto dos sentidos visão, audição, olfato, paladar e tato. Deu-lhe, também, a alma, onde está a personalidade de cada indivíduo, formada pelas faculdades intelecto, sentimento e vontade. E dotou-o, finalmente, do espírito, que não deve ser confundido com a alma (Hb 4.12). Trata-se de um canal exclusivo de comunhão com Deus (Jo 4.23,24).Quem é espiritual, adora a Deus no seu espírito, pois só se pode adorar ao Senhor de verdade se for pelo espírito. As palavras que saem dos lábios devem partir do coração, que, nesse caso, é sinônimo de espírito (Is 29.14). Por isso, o rei e salmista Davi disse: “Preparado está o meu coração, ó Deus, preparado está o meu coração; cantarei, e salmodiarei” (Sl 57.7). A adoração autêntica parte do espírito.Ademais, o homem espiritual possui duas importantes características. Ele é chamado de quente, pois é morada do Espírito Santo (1 Co 3.16), o qual tem no fogo um de seus mais relevantes símbolos (Mt 3.11; At 2.1-4). O crente “quente” também crê na Palavra, que é apresentada como um fogo (Jr 23.29; Sl 39.3; 45.1; Lc 24.13-32). A sua outra característica alude ao domínio que o espiritual exerce sobre a sua natureza carnal (Gl 5.19-21), sobrepujando-a, não pela sua própria força, mas pelo fruto do Espírito que nele habita (Gl 5.22).


O HOMEM CARNAL OU "MORNO"


Enquanto os homens natural e espiritual formam um perfeito contraste, o carnal é uma espécie de média, isto é, como se somasse as duas categorias apresentadas e as dividisse por dois. Em outras palavras, o carnal não é nenhuma nem outra coisa. É, portanto, a pior classe, sendo chamado de “morno”. Foi por isso que Jesus disse: “Vomitar-te-ei da minha boca”.Qual a diferença entre o natural e o carnal? Os dois não cometem as mesmas obras da carne? Na verdade, a diferença não está no praticar as mesmas coisas, mas sim no estado daquele que as pratica. Como vimos, o natural comete pecados, mas age com naturalidade. Já o carnal é aquela pessoa que já conhece a verdade e, por conseguinte, não age por ignorância, naturalmente. Seus pecados são conscientes, verdadeiras iniqüidades.O “morno”, espiritualmente, não é o “frio” que está ficando “quente”, mas é o que, estando “quente”, começa a sofrer um processo de esfriamento. Por isso, Jesus o chamou de desgraçado, miserável, pobre, cego e nu. O homem natural também está nessa situação, mas ainda está no “tempo da ignorância”. Por isso, Jesus disse para o pastor da igreja de Laodicéia que seria melhor ser “frio”, pois este, por incrível que pareça, está mais próximo da regeneração espiritual.Embora conheça a verdade, o carnal é aquela pessoa que escolhe viver no pecado e ser dominada pelas obras da carne (Cl 3.5). Daí a dificuldade de esta obter forças para retomar o caminho da salvação. Que Deus nos ajude, a fim de não regredirmos espiritualmente, a ponto de nos tornarmos “mornos”, carnais, insensíveis à voz do Espírito de Cristo.


A QUAL CATEGORIA VOCÊ PERTENCE?


Por que Jesus disse ao pastor de Laodicéia: "Tomara foras frio ou quente!", em Apocalipse 3.15? Isso significa que ser “frio” é algo positivo, assim como “quente” o é? Não! Jesus só disse isso para enfatizar que o Senhor não tolera coração dividido, postura dúbia (Tg 4.8; 1 Rs 18.21). A postura de um servo de Deus deve ser convicta: "Sim, sim; não, não". Nesse caso, o morno é mesmo pior do que o frio.Você é um homem espiritual, “quente”? Glória a Deus! Continue cultivando o seu espírito, alimentando-o com a Palavra da verdade. Mas, se pertence à categoria dos homens naturais, “frios”, saiba que “... Deus, não tendo em conta os tempos da ignorância... quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade” (At 17.30; 1 Tm 2.4).
Se você é um crente carnal, “morno”, a mensagem que Jesus lhe entrega agora é a mesma que dirigiu aos laodicenses: “Eu repreendo e castigo a todos quantos amo; sê, pois, zeloso, e arrepende-te. Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo” (Ap 3.19,20).

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Vida Sentimental no Deserto


Êxodo cap. 14
“Então falou o SENHOR a Moisés, dizendo:
Fala aos filhos de Israel que voltem, e que se acampem diante de Pi-Hairote, entre Migdol e o mar, diante de Baal-Zefom; em frente dele assentareis o campo junto ao mar.
Então Faraó dirá dos filhos de Israel: Estão embaraçados na terra, o deserto os encerrou.
E eu endurecerei o coração de Faraó, para que os persiga, e serei glorificado em Faraó e em todo o seu exército, e saberão os egípcios que eu sou o SENHOR. E eles fizeram assim.
Sendo, pois, anunciado ao rei do Egito que o povo fugia, mudou-se o coração de Faraó e dos seus servos contra o povo, e disseram: Por que fizemos isso, havendo deixado ir a Israel, para que não nos sirva?
E aprontou o seu carro, e tomou consigo o seu povo;
E tomou seiscentos carros escolhidos, e todos os carros do Egito, e os capitães sobre eles todos.
Porque o SENHOR endureceu o coração de Faraó, rei do Egito, para que perseguisse aos filhos de Israel; porém os filhos de Israel saíram com alta mão.
E os egípcios perseguiram-nos, todos os cavalos e carros de Faraó, e os seus cavaleiros e o seu exército, e alcançaram-nos acampados junto ao mar, perto de Pi-Hairote, diante de Baal-Zefom.
E aproximando Faraó, os filhos de Israel levantaram seus olhos, e eis que os egípcios vinham atrás deles, e temeram muito; então os filhos de Israel clamaram ao SENHOR.
E disseram a Moisés: Não havia sepulcros no Egito, para nos tirar de lá, para que morramos neste deserto? Por que nos fizeste isto, fazendo-nos sair do Egito?
Não é esta a palavra que te falamos no Egito, dizendo: Deixa-nos, que sirvamos aos egípcios? Pois que melhor nos fora servir aos egípcios, do que morrermos no deserto.
Moisés, porém, disse ao povo: Não temais; estai quietos, e vede o livramento do SENHOR, que hoje vos fará; porque aos egípcios, que hoje vistes, nunca mais os tornareis a ver.
O SENHOR pelejará por vós, e vós vos calareis.
Então disse o SENHOR a Moisés: Por que clamas a mim? Dize aos filhos de Israel que marchem.
E tu, levanta a tua vara, e estende a tua mão sobre o mar, e fende-o, para que os filhos de Israel passem pelo meio do mar em seco.
E eis que endurecerei o coração dos egípcios, e estes entrarão atrás deles; e eu serei glorificado em Faraó e em todo o seu exército, nos seus carros e nos seus cavaleiros,
E os egípcios saberão que eu sou o SENHOR, quando for glorificado em Faraó, nos seus carros e nos seus cavaleiros.
E o anjo de Deus, que ia diante do exército de Israel, se retirou, e ia atrás deles; também a coluna de nuvem se retirou de diante deles, e se pôs atrás deles.
E ia entre o campo dos egípcios e o campo de Israel; e a nuvem era trevas para aqueles, e para estes clareava a noite; de maneira que em toda a noite não se aproximou um do outro.
Então Moisés estendeu a sua mão sobre o mar, e o SENHOR fez retirar o mar por um forte vento oriental toda aquela noite; e o mar tornou-se em seco, e as águas foram partidas.
E os filhos de Israel entraram pelo meio do mar em seco; e as águas foram-lhes como muro à sua direita e à sua esquerda.
E os egípcios os seguiram, e entraram atrás deles todos os cavalos de Faraó, os seus carros e os seus cavaleiros, até ao meio do mar.
E aconteceu que, na vigília daquela manhã, o SENHOR, na coluna do fogo e da nuvem, viu o campo dos egípcios; e alvoroçou o campo dos egípcios.
E tirou-lhes as rodas dos seus carros, e dificultosamente os governavam. Então disseram os egípcios: Fujamos da face de Israel, porque o SENHOR por eles peleja contra os egípcios.
E disse o SENHOR a Moisés: Estende a tua mão sobre o mar, para que as águas tornem sobre os egípcios, sobre os seus carros e sobre os seus cavaleiros.
Então Moisés estendeu a sua mão sobre o mar, e o mar retornou a sua força ao amanhecer, e os egípcios, ao fugirem, foram de encontro a ele, e o SENHOR derrubou os egípcios no meio do mar,
Porque as águas, tornando, cobriram os carros e os cavaleiros de todo o exército de Faraó, que os haviam seguido no mar; nenhum deles ficou.
Mas os filhos de Israel foram pelo meio do mar seco; e as águas foram-lhes como muro à sua mão direita e à sua esquerda.
Assim o SENHOR salvou Israel naquele dia da mão dos egípcios; e Israel viu os egípcios mortos na praia do mar.
E viu Israel a grande mão que o SENHOR mostrara aos egípcios; e temeu o povo ao SENHOR, e creu no SENHOR e em Moisés, seu servo.”

1º - Vivíamos no Egito

Egito: Tempo de infância. Estávamos “presos” a um mundo “irreal” onde o “exército” de brinquedos, contos de fadas, imaginações e fantasias eram aquilo que nos mantinham cativos nesse “mundo infantil”.

2º - A travessia do Mar Vermelho

Mar Vermelho: Período da “travessia” da vida infantil para a adolescência.
Aqui você passa da vida “irreal” (infância) para a vida “real” (adolescência). Após atravessar, você olha para trás e vê seus brinquedos, contos de fadas e fantasias se afogando e perdendo suas forças e importâncias para nós, literalmente morrendo no mar quando ele se fecha.

3º - Início da caminhada pelo deserto rumo a Terra Prometida:

> Deserto: Vida Sentimental

> Terra Prometida: Casamento, pessoa certa, escolhida e prometida por Deus.

4º - Fatos que marcaram a caminhada no deserto:

> Bezerro de Ouro (Êxodo 32:1-4):

Significa o “varão ou varoa” perfeito (a) aos nossos próprios olhos.
Moises disse ao povo: “Esperem!”, mas o povo não ouviu e preferiu se entregar ao “galã da novela” que apareceu como um anjo (caído, é claro) na sua vida. Dançara para o bezerro, ofertaram ouro e mais ouro para criá-lo (a nossa maior oferta sentimental é o nosso coração no altar do SENHOR), e o pior, até a roupa tiraram pra ele (OBS: virgindade na Bíblia tem sentido de santidade. Sua intimidade vale muito para DEUS). Não entenderam o que Moisés dissera: “Esperem!”. O segredo era só “esperar” (40 anos “jogados fora” porque não quiseram ESPERAR).

> Durante a caminhada, o povo quis voltar para o Egito (Números 14:3):

Tenho certeza que você já ouviu alguém dizer: “Pra que eu cresci? Seria melhor se eu fosse criança por toda a vida! (querendo voltar para o Egito). Ai como meu coração sofre!...”. Às vezes, parece que a infância é a melhor época da vida, sem preocupação, seu stress, sem trabalhar ou fazer faculdade e SEM SE CASAR. Mas é necessário deixar as coisas de criança no decorrer da vida (1º Coríntios 13:11). Não dá pra voltar para o Egito. Se pudéssemos voltar à infância porque parece ser melhor do que a trajetória pelo meio do deserto, nunca conseguiríamos chegar ao cumprimento do plano de DEUS de nos dar uma família abençoada no Teu Altar e na Tua Presença.

> Quiseram carne ao invés do Maná (Números 11):

DEUS havia preparado o melhor de todos os alimentos para o povo de Israel, mas eles preferiram comer carne. Esse melhor alimento tinha um nome cujo significado é muito curioso: ele se chamava MANÁ, e seu significado é “o que é isto?". DEUS também preparou o melhor esposo ou esposa para nós, mas quando é chagada a hora de conhecermos o melhor de DEUS pra nós, não podemos dizer “o que é isto?", “como assim? É ele (a)? Ah DEUS! Eu pensei que ele (a) fosse mais bonito (a) do que isto (fisicamente)“. Se preocuparmos somente com a carne e esquecermos do conteúdo e da origem, comeremos carne sim, até que saia pelo nariz (o próprio DEUS disse isso - 
Números 11:20). Repare nas características desse tal Maná: “e era como semente de coentro branco, e o seu sabor como bolos de mel.” (Êxodo 16:31). Assim deveria ser seu cônjuge: Branco, ou seja, puramente divino; como bolos de mel, para adoçar sua vida sentimental e, já que era como semente de coentro, Leia isso:

As sementes de coentro sempre foram conhecidas como especiarias de caráter curativo. Na Europa elas são chamadas de “planta anti-diabética”; na Índia elas são utilizadas por suas propriedades antiinflamatórias; e atualmente nos EUA as sementes estão sendo estudadas pela sua capacidade de reduzirem o colesterol. As sementes de coentro também funcionam como um estimulante para o estômago e o intestino, o que faz delas uma iguaria para ser consumida como aperitivo antes das refeições. Para completar, elas também são consideradas um excelente afrodisíaco. Na Ásia, as ervas e o óleo da semente de coentro são conhecidos por sua habilidade em curar hemorróidas, dores de cabeça, inchaços, conjuntivites, reumatismos, úlceras na boca, além de também serem usadas em compressas. Os herbalistas chineses garantem ainda conseguir curar vários tipos de problemas de bexiga, halitose e ainda complicações gástrico-digestivas com a ajuda do coentro.


> Moisés se desequilibra psicologicamente e bate na rocha (Números 20:1-13):

Deus disse: “Converse com a Rocha”, mas Moisés pela pressão do povo, se desequilibra e lasca uma cajadada na rocha.
Moisés deu ouvido ao povo e não ouviu a voz de Deus. Muitas das vezes damos ouvidos à sociedade, aos “amigos” quando dizem: “Mas você já tem 19 anos (um exemplo) e tá ‘encalhado’ (um conselho: procure essa palavra no dicionário). Você não acha que já tá na hora de sair debaixo da saia da mamãe, não?”
Se ouvirmos pessoas assim, o que ocorrerá no final? O mesmo que ocorreu com Moises: Viu a Terra Prometida, mas não pôde ir pra lá porque deixou de ouvir a voz... ou melhor.., deixou de obedecer a voz do Senhor quando ELE disse: “ESPERA!”


5º - Hora de espiar a Terra Prometida:

> Noivado (Números 13:2-30):

Esse é um passo de extrema importância para o casamento. DEUS escolhe doze homens pelo nome e ordena a Moisés que os envie à Terra Prometida para expiá-la. Após terem expiado e retornado, Moisés pede o relatório do que eles viram. Todos declararam que a Terra realmente era boa, pois “verdadeiramente mana leite e mel” (vers. 27). Além disso, trouxeram um CACHO DE UVAS (mas porque uvas?) carregado por dois homens (imagine o tamanho... assim será nosso casamento: PRÓSPERO). Alguns dos espias disseram que era “terra de poderosos gigantes, e as cidades fortificadas e mui grandes” (vers. 28). Mas Calebe fez todos se calarem e disse: Certamente subiremos e a possuiremos em herança; porque seguramente prevaleceremos contra ela.” (vers. 30). Essa deve ser sua atitude em relação ao casamento. Muitos dizem que é difícil se manter casado ou chegar a se casar, pois no casamento os “gigantes” e as “muralhas” sempre aparecem. Imagine a reação do povo de Israel quando aqueles espias disseram que era terra de poderosos gigantes, e as cidades fortificadas e mui grandes. Talvez seja a mesma reação que você teve quando alguém tentou frustrar seu sonho de se casar e tomar posse da Terra Prometida. Você vai se deixar levar pelo “disse-que-disse”? É exatamente por isso que existe o noivado. Você quem vai expiar a terra. Ah, é bom deixar isso bem claro: É hora deEXPIAR a terra e não de DELEITAR. Entendeu? É só EXPIAR, pois DELEITAR é somente depois do casamento. No NAMORO, nós conhecemos o ESPÍRITO do companheiro (a), noNOIVADO, conhecemos a ALMA dele (a), e somente no CASAMENTO, conheceremos oCORPO. O noivado serve para isso: Você “expia” seu futuro esposo (a) para comprovar que a terra é boa e verdadeiramente mana leite e mel. Lembra que eu perguntei acima porque trouxeram uvas? As uvas representam A NOVA ALIANÇA (tipifica 1º Coríntios 11:25). Agora já não são apenas namoradinhos, mas assumiram um compromisso sério. Ainda não é o casamento, mas é a visão do futuro próspero. Dificuldades terão no casamento (e até no noivado)? Certamente. Mas lembre-se:
Não se aparte da tua boca o Livro desta lei; antes medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme a tudo quanto nele está escrito; porque então farás prosperar o teu caminho, e serás bem sucedido. Esforça-te, e tem bom ânimo; não temas, nem te espantes; porque o SENHOR teu Deus é contigo, por onde quer que andares.” (Josué 1:8-9)


6º - O Cumprimento da Promessa:

> Chegou o grande dia:

Depois que o período do Deserto (Sentimental) acaba, ou seja, após finalmente chegar a maturidade, está na hora de tomar posse da Terra Prometida. Algo que me chamou a atenção nesse tópico foi como Josué chegou do outro lado. Em Josué 3:14-17, está relatado o que Josué teve de fazer para chegar à Terra Prometida (que, no nosso caso, vem a ser o Casamento). Josué teve de atravessar o Rio Jordão. Imagine a cena: Josué de um lado e a Terra Prometida do outro, e ele passando no meio. No versículo 17 de Josué 3, diz que “os sacerdotes, que levavam a arca da aliança do SENHOR, pararam firmes, em seco, no meio do Jordão”, ou seja, houve uma parada no meio do rio... Esses fatos te lembram alguma coisa? Realmente é o cumprimento da promessa. No dia do casamento é exatamente assim: Você de um lado e a Terra Prometida do outro e, enquanto um dos cônjuges passa pelo meio do corredor, também acontece uma parada, onde ele pega na mão dela e a leva ao altar. Outro conselho pastoral (em nome de JESUS, nunca ignore isso): Releia oversículo 17 de Josué 3: “Porém os sacerdotes, que levavam a arca da aliança do SENHOR, pararam firmes, em seco, no meio do Jordão, e todo o Israel passou a seco, até que todo o povo acabou de passar o Jordão.” Nunca deixe de carregar a Presença de DEUS em seu relacionamento, pois no dia que você abandonar essa Arca, seu sonho vai se tornar pesadelo e seu casamento será um fracasso. Assim como o povo de Israel mais a frente abandona a Arca e é derrotado, assim será a vida de qualquer um que deixar a essencial Presença de DEUS de lado.

Acha que isso é coincidência ou é brincadeira?
Olha só que Mistério:

1º) Qual é o maior de todos os sentimentos?
Resp.: O AMOR

2º) Qual é a cor que simboliza esse sentimento?
Resp.: VERMELHO

3º) Qual é o nome do mar?
Resp.: MAR VERMELHO

Isso não é apenas uma coincidência... Nada na Bíblia está escrito por acaso... Em tudo existe um propósito e uma revelação para a nossa vida. Cabe a nós aceitarmos ou não. Viver uma vida abundante e abençoada é uma questão de opção. DEUS SEMPRE TEM O MELHOR PRA VOCÊ. Se quiseres comer o melhor dessa terra, tenha uma vida obediente. E lembre-se: EXISTEM APENAS DOIS TIPOS DE SOFRIMENTO: O NECESSÁRIO (exemplo de Jó) e o OPCIONAL (que esse não seja seu exemplo)!