quinta-feira, 30 de setembro de 2010

ASSEMBLEIANOS DIVIDIDOS NAS URNAS

ASSEMBLEIANOS DIVIDIDOS NAS URNAS
Jabes Alencar apóia Marina e Malafaia reitera apoio a Serra
Por: Redação Creio
         No domingo, dia 03, os evangélicos irão às urnas e na reta final a Assembléia de Deus, a maior denominação do Brasil, está dividida sobre bem apoiar à presidência da república. Nesta quinta-feira, dia 30, o pastor da AD Bom Retiro, Jabes de Alencar declarou em vídeo seu apoio, no primeiro turno, à Marina Silva. No Rio de Janeiro, em seu site, Silas Malafaia reiterou seu apoio a Serra e enumerou mais motivos para não apoiar a integrante do PV.

         Jabes registrou em vídeo seu apoio. “Marina é serva de Deus, tem experiência de vida, faz parte do rol de membros da Assembléia de Deus. É minha candidata e terá meu voto”, adiantou. À frente do Cimeb ( Conselho Internacional de Pastores e Ministros do Estado de São Paulo, disse que os evangélicos terão uma surpresa com Marina na presidência.

Malafaia defende-se de acusações e ataca Marina novamente


A CANDIDATA MARINA!!! DÊ UMA OLHADINHA













quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Dilma vencerá no primeiro turno, diz pesquisas


Tanto a pesquisa CNI/Ibope quanto a CNT/Sensus revelam que petista alcançará a vitória no próximo domingo
A quatro dias da eleição, tudo mostra que Dilma Rousseff, a candidata do PT à Presidência, vencerá logo no primeiro turno, com ampla vantagem em relação aos seus adversários.

Na pesquisa CNI/Ibope divulgada nesta quarta-feira (29), Dilma tem 50% dos votos, contra 27% do tucano. Marina Silva (PV) aparece com 13% da preferência do eleitorado.

Já na pesquisa CNT/Sensus, divulgada também nesta quarta, aponta Dilma com 47,5% das intenções de voto, contra 25,6% do adversário tucano José Serra e 11,6% de Marina Silva.

Mesmo com a margem de erros, votos brancos e nulos e o percentual dos entrevistados que não souberam ou não responderam, a petista fica na frente sem muitas preocupações.
Agora é cada um fazer sua parte, esperar os resultados no dia 3 de outubro e constatar a veracidade de cada pesquisa.

Justiça rejeita denúncia de que Tiririca seria analfabeto

Do UOL Eleições
Em São Paulo
O juiz da 1ª Zona Eleitoral de São Paulo, Aloísio Sérgio Rezende Silveira, não recebeu ontem a denúncia apresentada pelo Ministério Público Eleitoral (MPE) contra o humorista Tiririca, candidato a deputado federal pelo PR.
Segundo Silveira, não existem motivos legais para uma ação penal, uma vez que o Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) não apontou nenhuma causa de inegibilidade do candidato durante o processo de candidatura —inclusive sobre instrução mínima ou analfabetismo.
De acordo com o juiz, a legislação eleitoral não exige que os candidatos possuam mediano ou elevado grau de instrução, mas apenas que tenham noções “rudimentares da linguagem pátria”.
No último sábado (25), a revista Época divulgou uma matéria questionando o baixo grau de instrução do candidato, o que resultaria em uma eventual falta de condição de elegibilidade.
Na ocasião, a Procuradoria Regional Eleitoral em São Paulo afirmou que iria apurar o caso. O promotor Maurício Antonio Ribeiro Lopes chegou a pedir autorização da Justiça eleitoral para fazer um teste de leitura e escrita com o candidato.

NÃO RESPONDO CACHORRO MORTO

APÓS VER VIDEO SILAS  DIZ  ISTO 

http://www.youtube.com/watch?v=_rFT54GuR8E

Silas Malafaia responde ofensas de Caio Fábio
Por: Redação Creio
          O homem mais comentado no mundo via twitter nesta terça-feira, dia 28, o pastor e conferencista internacional, Silas Malafaia, utilizou do microblog nesta quarta-feira, dia 29, para responder as ofensas de Caio Fabio, após optar por apoiar José Serra.
         Caio chamou Silas de mentiroso e fez duras e ofensivas criticas ao assembleiano. “Você deveria pedir perdão a Deus após o que fez”, esbravejou o ex-presbiteriano ao saber que o conferencista não está apoiando Marina Silva, do PV. Silas, via twitter, respondeu que não ‘bate em cachorro morto’: “Um caído da graça de Deus, amasiado anos com a secretária, e agora dando de puritano, me criticando.O que ele fala é lixo!
         A confusão começou após Silas Malafaia declarar apoio ao candidato do PSDB, José Serra.

DEPOIS DE LER VEJA O VIDEO - PR .MALAFAIA COM SERRA AGORA

SERRA VISITA MALAFAIA
Candidato deixou um abraço a Silas e destacou compromisso cristão
     Durante a EXPOCRISTÃ o candidato do PSDB, José Serra, visitou o estande da Central Gospel, presidida por Silas Malafaia. O candidato deixou um abraço ao líder e conferencista internacional. Para o candidato José Serra os valores cristãos são os seus valores. “Eu não sou cristão de boca de urna para agradar eleitores, consquistar votos e no dia seguinte esquecer o assunto.”, afirmou.
O tucano ainda completou: “Jesus é a verdade e a justiça, o que faz bem ao povo e faria bem à política. Chega de enganação e de mentira. A verdade e a justiça é o que o povo deseja.Sou cristão por convicção e pratico o cristianismo na vida pessoal e política”, disse.
Serra destacou como a música Vai Dar Tudo Certo do cantor Waldecy Aguiar foi primordial nos momentos de dificuldade.
PARTE 02
NÃO VOTO MAIS EM MARINA E DIGO POR QUÊ
Pior do que o ímpio é um cristão que dissimula. Eu queria entender como uma pessoa que se diz cristã, membro da Assembleia de Deus, afirma que se for eleita presidente do Brasil vai convocar um plebiscito para que o povo decida se aprova ou não o aborto, ou se aprova ou não o uso da maconha.
Marina precisa aprender com a ex-senadora Heloísa Helena, católica praticante e pertencente a um partido ultrarradical. Heloísa Helena declarou peremptoriamente: "Sou contra o aborto!" Na audiência pública da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados, deu um verdadeiro show, não apenas à luz de questões religiosas, como também científicas. Ela mostrou a desgraça, a mazela, e uma das coisas que mais aborrecem a Deus: a força dos poderosos contra os indefesos.
Ao propor plebiscito, Marina está "jogando para a torcida", para ficar bem com os que são contra e com os que são a favor. SAI DE CIMA DO MURO, MINHA IRMÃ! QUE PLEBISCITO COISA NENHUMA! O povo brasileiro não tem todas as informações necessárias para decidir esta questão de maneira isenta. Temos toda a mídia a favor dessa nojeira do aborto. Com certeza vão jogar pesado para influenciar.
Cultivar uma vida cristã significa ser radical. Radical contra o pecado, contra esse sistema mundano dirigido pelo diabo. Como diz a Bíblia, transformai-vos pela renovação do vosso entendimento. A palavra de Marina como cristã teria de ser apenas isto: "Sou contra o aborto e a legalização da maconha". Como faltaram convicção e firmeza em suas declarações, uma vez que o cristão tem de "mostrar a cara" posicionando-se de forma categórica contra o pecado, Marina perdeu meu voto. Já que não tenho tantas opções, votarei em Serra para presidente.
 

Marina critica saúde pública e quer implantar médicos de família no SUS



Candidata do PV defendeu também o repasse de 10% de verbas da União para que municípios invistam no setor.

A candidata do PV à presidência da República, Marina Silva, fez campanha em Belém do Pará e em Minas Gerais. Propôs levar para todo o Brasil os médicos de família.
Marina Silva visitou o Mercado Ver-o-Peso em Belém, no final da manhã. Falou sobre a proposta de fazer um manejo florestal com geração de renda, sem destruir a floresta. À tarde, em Juiz de Fora, Minas Gerais, criticou o sistema público de saúde.

"Cidades inteiras que estão padecendo pela ausência de médico e um tratamento adequado. Por isso que nós vamos implantar o SUS com os médicos de saúde da família, repassando os 10% da União para os municípios e os estados têm que repassar também os 12%", explicou a candidata do PV à presidência Marina Silva.

Em um hotel da cidade ela também se reuniu com evangélicos e militantes do partido.

Depois do encontro, a candidata Marina Silva fez uma caminhada pela rua mais famosa de Juiz de Fora: o calçadão da Rua Halfeld.

Dilma diz que ainda é cedo para falar em vitória no primeiro turno


Dilma diz que ainda é cedo para falar em vitória no primeiro turno

Candidata do PT esteve em Brasília e se mostrou cética quanto às pesquisas. Disse que só a eleição mostrará a verdadeira vontade do eleitor.

Dilma Rousseff, do PT, passou o dia em Brasília e comentou sobre a expectativa de segundo turno. Dilma Rousseff visitou a rodoviária de Brasília ao lado do candidato ao governo do Distrito Federal Agnelo Queiroz. Ela comeu pão de queijo, fez um brinde com uma xícara de café e posou para fotos. A candidata comentou que estava rouca e falou da expectativa dela para a eleição.
“Você pode falar o seguinte: eu quero ganhar no primeiro turno. Pode a pessoa pode querer isso. Agora, a regra é assim: para saber isso só fazendo eleição. Ninguém sabe isso de antes, nem com pesquisa. É por isso que não pode subir no salto alto. É por isso que você não pode chegar e achar que já ganhou”, apontou a candidata do PT à presidência Dilma Rousseff.
Ainda em Brasília, Dilma Rousseff gravou o último programa eleitoral ao lado do presidente Lula e se reuniu com assessores no escritório de campanha.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Marina convoca twittaço permanente até o dia da votação

Nesta segunda (27), a mobilização pró-Marina Silva na internet está promovendo um novo twittaço, que conseguiu colocar a hashtag #marina43 nos Trending Topics Worldwide - a lista de assuntos mais comentados do Twitter no mundo inteiro.
Grande parte do buzz foi gerado, talvez, pela participação da própria presidenciável, que apareceu para os tuiteiros por meio da TwitCam, direto de uma lanhouse no município de Guarulhos. No vídeo, ela pede que seus apoiadores fiquem em “estado permanente de campanha” até o dia da votação.
O twittaço pró-Marina começou no sábado, quando centenas de apoiadores pelo país promoveram o flashmob “banners humanos“. Várias pessoas em diversas cidades se reuniram para formar com o próprio corpo o nome e o número da candidata. Feito isto, a instrução era registrar o resultado em foto e/ou vídeo e divulgar o material na rede.
A iniciativa ganhou eco no Twitter e desde então, a hashtag #marina43 se manteve nos Trending Topics do Brasil.
Marina passa Dilma no Twitter
Nesta reta final da campanha, Dilma parece ter deixado o Twitter um pouco de lado, ao passo que Serra continua no mesmo ritmo e Marina já ocupa o segundo lugar em número de seguidores.
O gráfico do TwitterCounter evidencia a evolução dos três perfis neste último mês da campanha. Ao que tudo indica, foi durante o final de semana que Marina passou Dilma - pelo menos no Twitter:


http://eleicoesnarede.blog.terra.com.br/files/2010/09/marina_on_twitcam.gif

DILMA DIZ: NEM MESMO CRISTO ME TIRA ESSA VITÓRIA. Após a inauguração de um comité em Minas, Dilma é entrevistada por um jornalista local. veja: Como a senhora vê o crescimento da sua candidatura nas pesquisas? O povo brasileiro sabe escolher, é a continuidade do governo Lula, e após as eleições nós vamos desarmar o palanque e estender os braços aos nossos adversários, o candidato Serra está convidado a participar do meu governo, porque nesta eleição nem mesmo cristo querendo, me tira essa vitória, as pesquisas comprovam o que eu estou dizendo, vou ganhar no primeiro turno.? "O Povo Brasileiro estará cometendo um grande erro elegendo Dilma presidente e vão sofrer." Poucos minutos após a entrevista, já tinha caido na internet, twitter.... e ela disse ter sido mal interpretada e que a frase não foi essa, porém alguns mineiros já repudiam a candidata e o quadro eleitoral começa a dar uma reviravolta. IMPORTANTE: a Dilma já está até sentando na cadeira presidencial, dá pra acreditar. Vamos passar adiante, passe para o maior número de contatos possiveis, o Brasil precisa saber disso. DILMA, a favor do Aborto e Acima de Jesus Cristo.


 

domingo, 26 de setembro de 2010

Candidatos à Presidência confrontam propostas em debate Dilma, Serra, Marina e Plínio participaram de programa na TV Record. Políticas sociais e casos de corrupção foram discutidos por candidatos.



Candidatos à Presidência participam neste domingo (26) de debate da TV Record, no Rio de JaneiroCandidatos à Presidência participam neste
domingo (26) de debate da TV Record, no Rio de
Janeiro (Foto: Wilton Júnior/Agência Estado)
Os candidatos à Presidência Dilma Rousseff (PT), José Serra (PSDB), Marina Silva (PV) e Plínio de Arruda Sampaio (PSOL) participaram na noite deste domingo (26) de debate promovido pela TV Record.
O debate teve quatro blocos. No primeiro bloco, os candidatos se apresentaram e fizeram perguntas entre si. As respostas eram comentadas por outro candidato, com réplica e tréplica. No segundo bloco, jornalistas fizeram questões aos candidatos, com comentários de outro candidato e direito a réplica e tréplica.
No terceiro bloco do encontro, houve duas rodadas de perguntas entre os candidatos, também com réplica e tréplica. No último bloco, cada candidato teve dois minutos para considerações finais.
Temas e embates
O debate, que durou cerca de duas horas, abordou os seguintes temas: política externa, emprego, corrupção, exclusão social, programas ProUni (Programa Universidade para Todos) e Reuni (Programa de Apoio ao Plano de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais), gestão pública, agências reguladoras, papel de Fernando Henrique Cardoso na campanha de José Serra, moradia popular, mensalão do PT e do DEM-DF, capacidade administrativa, "tática do medo" na campanha, impactos ambientais de obras do Plano de Aceleração do Crescimento, cobertura das eleições pela imprensa, educação em São Paulo, políticas antidrogas, salário mínimo, analfabetismo, ensino técnico, capitalização da Petrobras e impostos.

Logo no primeiro bloco, a crise na Casa Civil que resultou na demissão da ex-ministra Erenice Guerra opôs Plínio a Dilma. Para o candidato do PSOL, o episódio mostrou que a petista é "conivente ou incompetente". "Você tem competência para escolher ou vai escolher outras Erenices por aí?", questionou. Dilma defendeu apuração do caso e da quebra de sigilo fiscal de tucanos. "Até o momento em que for eleita, se o governo não concluir a apuração da Receita e da Casa Civil, te asseguro que irei investigá-lo até o fim", disse a petista.
O tema políticas sociais expôs divergências entre Serra e Marina. A candidata do PV o questionou sobre exclusão e disse que a gestão tucana em SP cortou recursos da área social. "As promessas que estão sendo feitas [por Serra] não encontram respaldo na realidade", afirmou. Serra disse que irá "fortalecer" o Bolsa Família, que classificou como “junção de bolsas criadas pelo governo Fernando Henrique Cardoso”. Negou corte na área social em SP e afirmou que o setor inclui outras áreas, como saúde e educação.     
Serra criticou loteamento político de agências reguladoras como Anvisa (vigilância sanitária) e ANS (planos de saúde) em questionamento a Dilma. A petista disse defender a meritocracia no serviço público e rebateu citando precarização do trabalho na educação em São Paulo e o racionamento de energia de 2001/02. "Quarenta e dois por cento das professoras do estado mais rico do país tinham vínculos precários, foi feito concurso e houve reprovação muito grande. Nao acho isso eficiente", disse Dilma.  O tucano disse que informações de Dilma sobre SP são "sistematicamente erradas". Afirmou que a Anvisa foi "totalmente loteada". "O tempo de aprovação de um genérico [pela Anvisa] triplicou."
Ao comentar questão proposta por jornalista sobre a capacidade de gestão de Marina, Plínio disse faltar "coragem" à candidata do PV para "enfrentar interesses poderosos". "Engoliu [durante gestão no ministério do Meio Ambiente] transgênicos, transposição do São Francisco, as florestas. Como é que vem a agora dizer que vai enfrentar poderossímos interesses?", questionou. Marina citou números (725 presos por crimes ambientais, 1.500 empresas irregulares fechadas e 36 mil áreas de grilagem inibidas) para defender sua gestão. "Isso é uma questão de compromisso.[...] Isso eu estou perfeitamente preparada para fazer", afirmou.
Considerações finais
Marina Silva afirmou que há "pessoas no PT e no PSDB" que estão preocupadas com, respectivamente, as "alianças da Dilma" e o "promessômetro" do Serra. "Se querem uma mulher no segundo turno, vamos fazer justiça e colocar as duas no segundo turno", disse.

Plínio Sampaio pediu votos em candidatos do PSOL e para si. Prometeu desapropriar grandes fazendas, combater violência com "civilidade" e tornar saúde e educação "totalmente públicas" no país. "Não vote em mim pelo meu passado, mas pelo meu futuro", afirmou.
Dilma Rousseff afirmou representar o "projeto de transformação que mudou o Brasil de forma real e concreta". Citou números de mobilidade social no gverno Lula e afirmou que o país passou a "não excluir ninguém". "Demos autoestima e orgulho para os brasileiros", disse.
José Serra afirmou que a eleição do ´roximo domingo decidirá "quem vai para o segundo turno". Citou sua biografia e pediu que seu eleitor tente conquistar mais um voto. "Ofereço a minha experiência e a minha vida limpa, íntegra, dedicada ao nosso povo", afirmou.

sábado, 25 de setembro de 2010

25/09/2010 12h14 - Atualizado em 25/09/2010 12h14 Câmera de segurança flagra enfermeiro agredindo idoso em SP

A polícia de Itapetininga, no interior de São Paulo, prendeu nesta sexta-feira (24) um enfermeiro acusado de agredir um idoso na cidade.  A agressão foi registrada por câmeras de monitoramento e mostram o auxiliar de enfermagem danto puxões, chutes e chineladas em um idoso de 79 anos.
O filho desconfiou que algo estava errado quando o pai, que não fala desde que teve um derrame cerebral, mudou de comportamento. O idoso dormia durante o dia e passava as noites em claro. O filho também notou o surgimento de hematomas pelo corpo.
Além de monitorar o auxiliar de enfermeiro, as câmeras também foram instaladas para que a filha do idoso, que mora no Canadá, pudesse acompanhar o dia do pai. O auxiliar de enfermeiro pode responder por tortura, que é um crime hediondo, e pegar de 8 a 16 anos de prisão.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Garota ferida em acidente no Playcenter passa por cirurgia e deve ter alta hoje

Uma menina de 11 anos, ferida ontem no Playcenter, passou nesta sexta-feira por uma cirurgia no nariz e deve ter alta ainda hoje, informou a assessoria do parque de diversões. Ela é uma das 16 pessoas feridas no choque de dois trenzinhos do brinquedo Looping Star, uma espécie de montanha-russa.
Os outros feridos foram medicados ontem no Hospital Metropolitano e liberados em seguida. Muitos sofreram cortes nos lábios e nas sobrancelhas.
A maioria das vítimas era de crianças com idades entre 10 a 12 anos, que estavam no parque devido a excursões escolares. "Bateu com tudo. Foi um susto muito grande", disse ontem Rodrigo Nascimento, 10. Com o impacto, as pessoas bateram o rosto no banco da frente.
Os trens da montanha-russa onde houve o acidente têm capacidade para 28 passageiros cada um. Eles se alternam no percurso. Enquanto um dá voltas, outro embarca mais usuários.
O comboio começa com uma subida de cerca de 23 metros, atinge velocidade de 90 km/h, percorre 592 metros, passa por um "looping" e faz curvas acentuadas ao longo do trajeto.
Segundo a administração do Playcenter, o choque ocorreu porque um dos vagões não conseguiu parar durante a frenagem e bateu no carro da frente, que terminava de acomodar as crianças e adolescentes.

Fernando Donasci - 12.nov.05/Folhapress
Brinquedo Looping Star, do Playcenter; acidente causou ferimentos em 16 pessoas
Brinquedo Looping Star, do Playcenter; acidente causou ferimentos em 16 pessoas

Debate da Globo terá papel decisivo, avaliam partidos

Petistas e tucanos avaliam que o debate da TV Globo, agendado para a próxima quinta-feira, terá papel decisivo para determinar se a eleição presidencial terá ou não segundo turno.
Depois de quase dar como perdida a eleição, o PSDB avalia que basta Dilma Rousseff (PT) perder mais dois pontos nas pesquisas para que o debate ganhe caráter de definição da eleição.
Entre tucanos, a maior preocupação não está no conteúdo, mas na forma. Serra treinará para ser mais objetivo, concluindo suas respostas dentro do tempo fixado pela emissora. 
O comando da campanha de Dilma, do seu lado, vai lançar uma ofensiva na próxima semana para tentar recuperar os pontos perdidos nos últimos dias e chegar ao debate numa situação confortável, evitando pressões sobre a candidata.
Dilma recuou dois pontos na última pesquisa Datafolha, enquanto Marina avançou dois e Serra, um. Com isso, a diferença dela para os adversários caiu de 12 para 7 pontos. Nesse cenário, ela venceria no primeiro turno.
A campanha da petista espera evitar esse cenário com os últimos programas eleitorais, buscando passar a mensagem de que Dilma é a candidata que une o Brasil, com depoimentos de pessoas de todas as classes sociais.
Além disso, será reforçada a comparação entre os governos Lula e FHC, indagando ao eleitor se ele prefere a volta ao "passado" ou a continuidade da gestão petista.
Novas gravações também foram feitas com Lula, para reforçar a ligação entre eles.
O marqueteiro João Santana quer transmitir otimismo na reta final da TV, evitando cair em provocações. As inserções curtas podem ser usadas, no entanto, para rebater eventuais ataques.
Outro cuidado será nas declarações da candidata. A campanha decidiu adotar a tática "paz e amor" usada na campanha de Lula em 2002.
Além de diminuir as críticas da candidata à imprensa e à oposição, o desejo é que o próprio Lula modere o tom.
Desde sábado, quando o presidente abriu fogo ao dizer que órgãos da imprensa "se comportam como partidos políticos", houve uma escalada nas críticas à mídia.
A própria candidata se alterou ao reagir publicamente a uma reportagem da Folha. O entendimento da coordenação é que as críticas tendem a levar à perda de votos. Além disso, há uma preocupação com a relação com a imprensa após a eleição, caso ela vença em 3 de outubro.

Quatro milhões de brasileiros têm problema com jogo; internet pode ser porta para o vício

Cerca de 4 milhões de brasileiros têm uma relação doentia com o jogo. É o que afirma o psiquiatra Hermano Tavares, coordenador do ambulatório de jogo patológico do Instituto de Psiquiatria do HC, ligado à Universidade de São Paulo (USP). De acordo com um estudo recente, 1% da população preenche todos os critérios para a doença e outros 1,3% apresentam uma relação nociva com os jogos de azar.
Em entrevista ao psiquiatra Jairo Bouer, colaborador do UOL Ciência e Saúde, Tavares explica que a principal característica do viciado em jogos é a perda de controle: a pessoa gasta mais do que o planejado, ou passa mais tempo do que gostaria jogando. Junto com o vício por compras, sexo e comida, a compulsão por apostas é uma das dependências comportamentais mais frequentes na população.

O especialista comenta que a internet tem sido uma porta de entrada para o vício. Em países onde o jogo é legalizado, o meio já está substituindo a ida aos cassinos. E, no Brasil, ele conta que já é comum encontrar jogadores patológicos que começaram utilizando o celular.
O tratamento para a doença é baseado em psicoterapia e, em alguns casos, remédios também podem ser indicados. Ele comenta que não é incomum que o jogador patológico desenvolva, em paralelo ao vício, doenças como ansiedade e depressão. "Cerca de 80% dos jogadores que buscam ajuda já pensaram em se matar e 17% efetivamente tentaram", diz.
O psiquiatra comenta que o ambulatório de jogo patológico está selecionando pacientes para um tratamento experimental na Grande São Paulo e no Rio com medicamentos já usados para outros tipos de compulsão. Ainda que a pessoa não preencha os critérios para o estudo, ela poderá ser tratada no serviço, que é público. Os interessados, em SP, podem telefonar para (11) 2307-7805 ou, no Rio, para (21) 7830-3991.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010


23/09/2010 -

Marina Silva e escândalo na Casa Civil aquecem corrida presidencial

Publicidade
MAURO PAULINO
DIRETOR-GERAL DO DATAFOLHA
Pela primeira vez em dois meses, Dilma apresenta revés na campanha. Os resultados divulgados hoje pelo Datafolha indicam interrupção do crescimento da vantagem que a petista vinha imprimindo a seus adversários desde que assumiu a liderança no início de agosto.
A tendência reflete não só o prejuízo sofrido pela candidatura do governo após denúncias de tráfico de influência na Casa Civil, a conseqüente demissão de Erenice Guerra, como também a evolução de Marina Silva para segmentos menos elitizados do eleitorado.
Aproximadamente metade dos brasileiros tomou conhecimento da queda de Erenice. Poucos são os que se julgam bem informados sobre o fato.

A exemplo do que aconteceu com a quebra do sigilo fiscal de familiares de José Serra, o episódio atingiu especialmente estratos típicos da classe média --os mais escolarizados e de maior renda. Nesses subconjuntos, diferente do que aconteceu em levantamentos anteriores, o tucano até se beneficia, mas é a candidata do PV que demonstra maior alcance.
Marina cresce novamente entre os que têm nível superior e que ganham mais de cinco salários mínimos, mas sobe também entre os que têm ensino médio e faixa de renda intermediária (de dois a cinco salários). Tais estratos têm maior peso na composição do eleitorado.
Com as oscilações positivas de Serra e Marina, e a variação negativa de Dilma, o saldo é uma queda de cinco pontos percentuais na diferença que a petista mantinha sobre a soma dos demais candidatos.
A vantagem que há uma semana era de 12 pontos percentuais caiu para sete pontos. O parâmetro é importante porque indica a probabilidade de a disputa ir para o segundo turno ou terminar já no dia 3 de outubro.
Quanto menor a diferença entre o líder das intenções de voto e os outros candidatos, maior a probabilidade de segundo turno.
Apenas para ilustrar a importância do dado, vale a observação da curva da diferença entre Lula e a soma dos outros candidatos na disputa pela reeleição em 2006.
Em pesquisa realizada em 22 de setembro daquele ano, a vantagem de Lula para os demais era de oito pontos percentuais. Na pesquisa seguinte, antes do último debate, na TV Globo, a distância caiu para cinco pontos.
Na véspera da eleição, sem participar do programa, o petista viu sua taxa de intenção de voto cair para 46% e a de seus adversários somar também 46%.
Em 2006, a eleição foi para o segundo turno, mas nada garante que em 2010 a história se repita. O cenário e o ambiente são outros. A candidata também. E há ainda os debates.

A Participação Histórica do Povo de Deus nos Governos  (Política) 

Pr. Everton Gianordoli Filho

Eleições? Como deve proceder perante a Palavra.
Ao longo da história da Igreja em nosso país, foi criada uma “cultura” de que Igreja nada tem a ver com a Política e que o servo do Senhor não pode se envolver com política e com o governo. É com freqüência que ouvimos afirmações do tipo: “Eu não voto no irmão fulano...por que se não ele cai!” ou “Política não é coisa para evangélico”, ou “Para que o Povo de Deus tem que ter representante?” , ou ainda “Política e religião não se misturam”. Chegam a ponto de afirmar que não há qualquer menção na Bíblia Sagrada sobre política, seria isto verdade?
Como pastor de um novo tempo para nossa nação tenho uma preocupação muito grande a este respeito. Como Igreja apartidários (ou seja, não devemos nos vinculamos a nenhum partido ou candidato), mas entretanto não somos apolíticos. Entendemos que existem inúmeros exemplos bíblicos, que nos dão a direção de como nos comportar em face às eleições, os governos constituídos e a política. Vejamos alguns exemplos:
Houve um período da história da humanidade  em que as abateu sobre o mundo uma grande fome, não havia alimentos em lugar nenhum, exceto em um País, o Egito. Todo os povos do mundo estavam passando fome, mas Deus providenciou um meio para alimentar o Seu Povo... Colocou José, um servo fiel, em um cargo público no mais alto escalão, o que permitiu que os hebreus recebessem alimentos (Gn 50.19-21). Em outra fase da história os hebreus estavam para ser destruídos, foi arquitetada uma grande cilada para o povo, aparentemente não havia saída, mas existia um homem e uma mulher ligados ao governo da época, a saber: Éster e Mardoqueu, que através de sua mobilização impediram a destruição (Et 4.1,7-9;5.1; 7 e 8). Devemos nos lembrar também da escolha de Daniel e seus companheiros, entre todo o Povo de  Deus que estava cativo  devido as suas qualidades, em especial a de permanecerem fieis a Deus e não se contaminarem,  para estarem diante do Rei (Dn 1.3-5) e após isto e Rei colocou a Daniel como Governador sobre todo o país, o que com certeza beneficiou os hebreus durante o cativeiro.
Estaria o Povo de Deus hoje em situação diferente? Não há hoje necessidade de termos verdadeiros representantes do Senhor nos poderes executivo e legislativo? Lembremo-nos das leis, quase aprovadas a nível federal, uma que restringia a nossa liberdade de adoração a Deus limitando, em muito, o volume de som de nossas Igrejas, outra que pretendia transformar nossas igrejas em “empresas”, entre outras que feriam a Palavra. Só a mobilização da bancada evangélica em Brasília pode impedir sua aprovação, e se lá não houvesse evangélicos? Muitas leis deste tipo também têm sido aprovadas em Câmaras Municipais, porque não temos uma representação de servos do Senhor entre os vereadores. Há cidades em que os cultos ao ar livre são proibidos, o uso de praças (embora públicas) não é permitido, não obstante se utilizem estes mesmos lugares para realizações de eventos de outras religiões ou para shows mundanos. E muitos ainda dizem que não precisamos de representantes no Governo.
Talvez você esteja dizendo: - “Para vereador nos temos candidatos evangélicos mas para prefeito não, o que devo fazer então? Não devo votar?”.
A Bíblia nos instrui em primeiro lugar a “Tomai homens sábios, inteligentes e experimentados, segundo as vossas tribos (portanto irmãos em Cristo) para que os ponhais por vossos cabeças.” (Dt 1.13), mas “quando não havia” em Israel homens que pudessem cumprir os propósitos de Deus, Ele os levantava em os gentios para usá-los em favor do seu povo, como foi o caso de Ciro (2 Cr 36.22-23).
Nos tempos em que vivemos, tempos de perseguições e lutas, nunca foi tão necessário termos homens e mulheres de Deus, verdadeiramente comprometidos, não com um ou outro partido e nem com uma ou outra pessoa, mas realmente compromissado com os Projetos do Senhor Jesus para as cidades.
Quando nos entregamos ao Senhor passamos a pertencer a Ele e somente a Ele, todo em nós pertence a Jesus: nossa saúde, nosso salário, nossa família, nossa casa, nosso trabalho...nosso voto! Sim, o seu voto também pertence a Senhor, como para tudo mais em sua vida peça ao Espírito Santo que te oriente, torne útil seu voto para a expansão de Reino de Deus. Lembrando de que como citamos acima primeiro devemos procurar dentre o Povo de Deus, mas também ser membro de uma Igreja, por si só, não é referencial, analise o candidato, observe: o testemunho cristão, sua comunhão com Deus e com os outros, se tem realmente sua vida orientada pelos princípios da Palavra, veja seu envolvimento na seara do Senhor... e então o prestigie com seu voto.
“Escolheu Moises homens capazes, de todo o Israel, e os constituiu por cabeça sobre o povo...” (Ex 18.25a)
realmente entende. UOL Backup resolve.

assita isto e faça seu comentario por favor ...CARLOS APOLINARIO ???
 
http://www.youtube.com/watch?v=s2CbETAPMzs&feature=player_embedded#!

Palhaço em tempo integral

Tiririca deve ser eleito deputado federal com um milhão de votos, mas é legítimo que o personagem - e não o cidadão - seja candidato?

Amauri Segalla

Ouça acima o depoimento de Tiririca, candidato a deputado federal em São Paulo pelo PR. Na gravação, o palhaço critica Aloizio Mercadante (PT), que concorre ao governo do Estado de SP
 
img1.jpg
PIADA
Tiririca vai ajudar a eleger Valdemar
Costa Neto, o deputado do Mensalão

 
O palhaço da foto ao lado não tira a peruca de jeito nenhum. Candidato do Partido da República (PR) a deputado federal por São Paulo, o sujeito, que atende pelo apelido de Tiririca, recusou-se a atender a reportagem de ISTOÉ na condição de Francisco Everardo Oliveira Silva, seu nome de batismo. Alegou falta de tempo, mas a verdade é que, na reta final de campanha, não quer correr o risco de expor o seu verdadeiro eu. Segundo o Ibope, Tiririca deve amealhar um milhão de votos, o que vai transformá-lo num dos maiores fenômenos eleitorais da história do Brasil. Personagem criado pelo cearense Francisco, Tiririca fez certo sucesso em um programa humorístico da tevê e vendeu milhares de cópias de um CD graças à música burlesca “Florentina”. Por que resolveu ser candidato? “Minha mãe disse que era uma boa.”

Não tem graça nenhuma o real motivo que o levou à política. Um ano antes das eleições, uma pesquisa do PR concluiu que Tiririca tinha enorme potencial nas urnas. Seu desempenho avassalador vai puxar outros integrantes do PR para o Congresso. Como o número de vagas de cada partido é definido pelo quociente eleitoral (a soma de votos dos candidatos e da legenda dividida pelo número de vagas a que cada Estado tem direito), ele traz consigo candidatos nem tão queridos assim pela população. Se chegar a um milhão de votos, Tiririca pode eleger Valdemar Costa Neto, ex-presidente do PL e que renunciou ao cargo de deputado em 2005 por seu envolvimento no caso do Mensalão, e o delegado Protógenes Queiroz, que liderou barulhentas operações da Polícia Federal, como a Satiagraha. É da natureza da democracia admitir que qualquer cidadão possa disputar uma eleição. Mas o caso Tiririca é diferente. O candidato não é um brasileiro comum, mas um personagem do mundo da fantasia. “Isso introduz um elemento fraudulento ao caso”, diz o cientista político Fábio Wanderley Reis. “O problema está no disfarce.” Tira a peruca, Tiririca.
“No Mercadante eu não voto”
As ideias e as propostas (ou a falta delas) do candidato Tiririca
img.jpg

ISTOÉ – Você vai responder a entrevista na condição de Tiririca ou de Francisco, seu nome de batismo?
Tiririca – Então, cara, o Tiririca é o Francisco e o Francisco é o Tiririca.

ISTOÉ – Você deve receber um milhão de votos. Como conquistou tanta gente?
Tiririca – É o tempo de trabalho que tenho como artista, esse lance da Florentina. O pessoal se identifica com a minha história de vida, aquele cara que veio de baixo e deu a volta por cima.

ISTOÉ – Como surgiu a ideia de sua candidatura?
Tiririca – É engraçado. Recebi o convite do partido, o PR, há um ano. Aí fui falar com a minha mãe e ela achou uma boa.

ISTOÉ – Quem está bancando a sua campanha?
Tiririca – O partido.

ISTOÉ – Quanto ela vai custar?
Tiririca – Uns R$ 3 milhões. A campanha está bem pra caramba, tem muito material, tem de tudo.

ISTOÉ – Quais são suas as propostas?
Tiririca – A gente quer ajudar os menos favorecidos e os nordestinos também. Mas é complicado pra caramba. Por isso eu não divulgo proposta, não prometo nada.

ISTOÉ – Você já disse que não tem ideia do que faz um deputado. Acha correto esse tipo de discurso?
Tiririca – Do fundo do coração, acho bacana tudo o que o Tiririca fala. É uma coisa que um deputado jamais falaria. Ele não vai dar a cara para bater. O público gosta desse lance de sinceridade. As pessoas querem ver o Tiririca brincando. Essa é a maneira que achamos de fazer política. O Tiririca fala o que vem na cabeça, o que a galera quer ouvir. É por isso que a campanha deu 100% certo.

ISTOÉ – No Congresso, você vai ser o Tiririca ou o Francisco?
Tiririca – Eu queria estar vestido de Tiririca, mas não pode. Pelo menos foi o que o pessoal da parte jurídica disse. O que pode é terno diferente, colorido, mas a peruca não posso usar.

ISTOÉ – Você quer ir para Brasília para fazer política séria ou piada?
Tiririca – Vou ser o que eu sou. Vou ajudar muita gente, ajudar pra caramba. Graças a Deus, tenho meu trabalho. Já cheguei num ponto em que estabilizou a minha vida. Se eu quiser parar hoje, posso parar. Não sou candidato pela grana que o deputado ganha.

ISTOÉ – Você se incomoda com as críticas?
Tiririca – Não. Os adversários batem pra caramba, mas acho isso engraçado.

ISTOÉ – Vai votar em quem para presidente?
Tiririca – Do fundo do coração, posso falar em quem não vou votar. Não vou votar no Mercadante (Aloizio Mercadante, candidato ao governo de São Paulo pelo PT). Ele partiu para um lance infantil, bateu de frente comigo. Quando estou no ar, aparece o nome de quem apoio. O Mercadante pediu para tirar o nome dele, falou que não queria se associar a esse tipo de política. Voto na Dilma, mas no Mercadante não voto.

ISTOÉ – Você vai ter paciência para política partidária, para o trabalho formal no Congresso?
Tiririca – Já pensei nesse lance e acho que vou tirar de letra. Vai ser bacana mesmo.

Por ANA PAULA SCINOCCA, estadao.com.br, Atualizado: 23/9/2010 12:43

Dilma pede calma após queda de 5 pontos em pesquisa

A candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, disse hoje, em Brasília, que a queda de cinco pontos porcentuais de sua posição em relação aos demais candidatos, segundo pesquisa Datafolha, divulgada ontem, está dentro da margem de erro. 'Faltam dez dias, está muito perto, vamos aguardar'. 'A gente não tem que se inquietar', disse Dilma, na saída de encontro com representantes da Confederação Nacional de Saúde.
Sobre os atos de apoio e crítica à imprensa, Dilma disse que não é contra nenhum tipo de manifestação como o ocorrido ontem, em Defesa da Democracia, em São Paulo, e o previsto para hoje, também em São Paulo, contra a chamada 'imprensa golpista', segundo seus organizadores (PT, centrais sindicais e partidos da base aliada).
'Nós temos que conviver com eles (atos), não vou desautorizar nenhum', afirmou. Dilma disse que não vê a democracia do Brasil em risco e voltou a afirmar que política não pode ser feita com ódio. 'Ódio é como droga, você vicia, é fácil entrar e difícil sair', comparou.
Em rápida entrevista para jornalistas, a petista comemorou o índice de 6,7% na taxa de desemprego no País, em agosto, segundo dados divulgados hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo ela, o número indica que o Brasil está em situação de 'praticamente pleno emprego'.


Marina apela a jovens para ir ao 2º turno e pede 'voto-cidadão'

Ao visitar a 29ª edição da Bienal de Artes de São Paulo, a candidata verde fez apelo para que os jovens continuem a militância

Rodrigo Rodrigues, iG São Paulo 

A presidenciável do PV, Marina Silva, deu mais um sinal nesta terça-feira de que aposta nos jovens para chegar ao segundo turno da eleição presidencial. Ao visitar a 29ª edição da Bienal de Artes de São Paulo, a candidata verde fez um apelo para que os jovens continuem a militância e o convencimentos dos eleitores, a fim de alçá-la nas pesquisas de intenção de voto.
Foto: Agência Estado
A candidata Marina Silva (PV) na 29ª Bienal

Segundo Marina, os jovens são os grandes responsáveis pela ascensão dela nas pesquisas e são fundamentais para transformar o que ela chamou de "voto-gratidão" em "voto-cidadão".
“O trabalho de convencimento dos jovens está sendo muito eficiente. Nós estamos diante de uma onda verde no Brasil porque as pessoas estão identificando o nosso projeto como o projeto que não foi para o vale-tudo eleitoral e continua coerente”, afirmou Marina.
Apesar de ter oscilado penas dentro da margem de erro nas últimas pesquisas, a candidata do Partido Verde se disse bastante confiante com o segundo turno. Se autointitulando a “candidata da terceira via”, Marina diz que está quebrando a tradição do “voto de tradição” pelo “voto de consciência:
"Eu digo desde o início da campanha que o que está nas ruas é maior do que está nas pesquisas. E o que está nas ruas vai começar a aparecer nas pesquisas a partir de agora", declarou a candidata.
Reta final
Mesmo com o discurso eufórico, o coordenador da campanha de Marina Silva, João Paulo Capobianco, que acompanhou Marina na visita à Bienal, disse que o partido não pretende mudar a estratégia de campanha nessa reta final. De acordo com ele, Marina vai alternar a agenda entre a gravação de programas eleitorais, preparação para os debates e visitas aos Estados, sem mexer no conteúdo ou na abordagem dos assuntos que estão sendo discutidos pela campanha até aqui.
A única novidade é que Marina Silva deve centrar as atividades de campanha nesse últimos onze dias apenas nas regiões Sul e Sudeste, onde estão as maiores concentrações de eleitores com potencial de troca de voto e a maior presença da mídia.
A estratégia de campanha de Marina para os próximos dias será conciliar a agenda de gravações de programas eleitorais, treinamento corporal para os últimos debates presidenciáveis na TV e as viagens aos Estados. A campanha verde definiu nesta terça-feira que os eventos finais de Marina devem acontecer em São Paulo e no Rio de Janeiro, nos dias 29 e 30 de setembro.
Em São Paulo a coordenação da campanha prepara um grande evento que marque o fim do primeiro turno, no dia 29, último dia para realização de comícios, segundo o calendário eleitoral. No Rio a candidata deve fazer uma caminhada nos dias que antecederem o pleito de 03 de outubro.
Invasões
Sobre as invasões em comitês do Partido Verde nos últimos dias, o coordenador da campanha de Marina Silva afirmou nesta terça que deve encaminhar ao Ministério Público Eleitoral (MPE) um pedido de investigação paralela a da polícia. Três sedes do partido foram furtadas nos últimos dias em São Paulo, Acre e Brasília, e a executiva nacional do PV não descarta crime político nas ações, já que vários materiais de campanha foram furtados nessas ações.
De acordo com Capobianco, os advogados do PV encaminharão um pedido formal de investigação ao MPE ainda nesta semana, anexando os boletins de ocorrência e solicitando o apoio da Polícia Federal na investigações. Para evitar novos roubos e furtos, o PV reforçou a segurança em todos os diretórios regionais, instalando câmeras e contratando seguranças

A CARTA:
Sr. Luis Inácio Lula da Silva:

Causa indignação a qualquer cidadão medianamente esclarecido ouvir ou ler a
asneira abaixo, pronunciada por uma pessoa semi-analfabeta, despreparada,
sem nenhuma ética, que 52 milhões de abobalhados colocaram na presidência da
república do Brasil.
 *Esclarecendo: asneira vem de asno ou burro.                  
*O senhor passou a sua vida toda, juntamente com o seu partido ,
mentindo para um povo até conseguir conquistar as consciências de 52 milhões
de incautos que não sabem distinguir óleo de água e, agora, depois de ter
implantado no Brasil o maior esquema de corrupção jamais visto no mundo,
ainda vem dar uma de o mais honesto do país com essa afirmação
desproposital, descabida e desrespeitosa.
Pois eu lhe digo, senhor Luis Inácio: eu sou um brasileiro de 62 anos de
idade, não sou analfabeto, meus pais não eram analfabetos, eu recebi uma
educação doméstica, moral e formal para dizer ao senhor, o
seguinte: me respeite! Respeite o meu país! Respeite as pessoas que estão
indignadas com a sua desfaçatez!
 
Se o senhor acha que o único repositório da ética e da moral deste país é o
senhor, pois fique sabendo que eu quero discutir com o senhor sobre ética e
moral, cara a cara, olho no olho.
Eu quero que o senhor me explique como é que Delúbio Soares e Sílvio Pereira
armaram o esquema criminoso que resultou neste mar de lama que emporcalha a
história do Brasil sem que o senhor, o José Genuíno e o José Dirceu
soubessem de nada.
Eu quero que o senhor me explique, cara a cara, olho no olho, porque Celso
Daniel, prefeito de Santo André, foi assassinado friamente e o seu governo
agiu no sentido de paralisar as investigações.
Será que o senhor sabe o que significa obstrução da justiça? Pois foi isto o
que o senhor fez, obstruiu a justiça. Se o Brasil fosse um pais sério, o
senhor já estaria na cadeia só por isto.
Eu quero que o senhor me explique porque mandou a prefeita de São José dos
Campos, Ângela Guadagnin, exonerar o secretário de finanças Paulo de Tarso
Venceslau só porque este, que também fora secretário de finanças da
Prefeitura de Campinas, descobriu um esquema de desvio de dinheiro público
operado pela CPEM, que somente em 1992 desviou 10,5 milhões de dólares da
prefeitura de São José dos Campos, sem falar nas outras três onde o esquema
funcionava prefeito Antônio Palocci, ex-ministro da fazenda>, dinheiro esse que se
destinava a alimentar o caixa 2 do PT.
Nesse esquema o Paulo Okamoto, que não detinha cargo público e era apenas
militante do PT, fazia o papel que o Sílvio Pereira fez até ser desmascarado
recentemente.

Note-se que estes fatos ocorreram há 12/13 anos atrás.
Não é de hoje, portanto, que o PT se utiliza desses esquemas criminosos para
suprir o seu caixa 2 e aumentar o patrimônio de seus integrantes. Inclusive
o seu e do seu filho, o Lulinha, que recentemente recebeu da Telemar cinco
milhões e duzentos mil reais como investimento numa empresa que eu não
pagaria um centavo por ela.
A troco de quê, senhor Lula, a Telemar deu essa dinheirama toda ao seu
filho?
O senhor e seus asseclas vivem dizendo que tudo é culpa das elites
brasileiras. Para mim, as elites que jogaram o PT e o governo Lula na lama
têm nomes: José Dirceu, Sílvio Pereira, Delúbio Soares, Marcos Valério e os
que estão acima destes que o senhor tão bem conhece e eu não preciso citar.
Como tem nome a sua Ministra Chefe da Casa Civil Dilma Rousseff
ex-guerrilheira, ex-terrorista, ex-assaltante de 4 bancos,
ex-assaltante de residências, ex-tudo de ruim.
O senhor é o chefe de todos eles. É o campeão mundial da "maracutaia"
adversários políticos>.
Pois eu lhe digo, senhor Lula: neste país nasceu antes do senhor um homem em
condições de discutir com o senhor, cara a cara, olho no olho, sobre ética e
muitos outros atributos que o senhor não possui, como por exemplo,
capacidade administrativa, discernimento, iniciativa e coragem de tomar
decisões.
E digo mais: que eu não estou sozinho, pois o Brasil tem milhões de homens e
mulheres que têm condições de discutir com o senhor sobre ética e moral e
dar aulas destas matérias, se é que iria entender.
Quer me parecer que o senhor não entende o verdadeiro significado das
palavras ética e moral, talvez seja este o caso, já que nunca estudou e se
gaba de ter nascido de país analfabetos.
Na verdade, quem se gaba de ter nascido de país analfabetos e de ter pouco
estudo não tem o direito de ofender todo um povo arvorando-se no único
repositório da ética e da moral. Isto já é coisa de doente mental como
aconteceu com Hitler, Stalin, Lumumba, Pol Pot, Mao, Fidel, Pinochet, Idi Amin,
 Sadan e tantos outros ditadores, responsáveis por milhões de assassinatos de inocentes.
*Senhor Lula, o senhor foi colocado onde está por pessoas tão ignorantes ou
mal intencionadas quanto o senhor*. Mas eu devo lhe dizer que os homens e
mulheres de bem deste país já estão cheios das asneiras que o senhor fala e
faz e com suas bravatas, com a sua incapacidade sobejamente demonstrada em
governar o país e com o fato de estar se esquivando de suas
responsabilidades nos desmandos praticados pela cúpula dirigente do PT
querendo nos fazer crer que Sílvio Pereira e Delúbio Soares agiram
sozinhos. Não creio que Sílvio Pereira e Delúbio Soares sejam tão burros
assim. Só um idiota acreditaria nisso.
E digo-lhe mais uma coisa: pare de subestimar nossa inteligência,
os brasileiros, principalmente aqueles que acreditaram em suas mentiras e suas falácias
 e lhe colocaram onde está hoje.
pare de ofender

Está na hora do senhor devolver estes votos juntamente com um pedido de desculpas
 tomando a decisão de renunciar ao cargo para o qual o senhor nunca
esteve preparado para exercer.
A seguir trecho do discurso proferido ontem pelo senhor, presidente Lula,
para uma platéia de petroleiros da REDUC, Duque de Caxias, e que ofende pelo
menos aqueles que possuem ética e dignidade neste país, o que não é o seu caso.

"Neste país está para nascer alguém que venha querer discutir ética comigo.
Eu digo sempre o seguinte: sou filho de pai e mãe analfabetos.
E o único legado que eles deixaram, não apenas para mim, mas para toda a
família, é que andar de cabeça erguida é a coisa mais importante que pode
acontecer para um homem ou uma mulher. E eu conquistei o direito de andar de
cabeça erguida neste país com muito sacrifício. E não vai ser a elite
brasileira que vai fazer eu baixar a cabeça".
Estou pronto para discutir com o senhor sobre ética e outros assuntos a
qualquer momento que o senhor escolher. Isto se o senhor tiver coragem,
porque sempre foge covardemente do debate com a imprensa e com pessoas
inteligentes, pois não tem a hombridade de responder ou
enfrentar.*
A maioria do povo brasileiro está de saco cheio com o senhor e
com o seu PT - PARTIDO dos TRAMBIQUEIROS, cambada de assaltantes que ocupam postos chaves de nossa nação, mas vai chegar a hora de prestarem contas das falcatruas que enche seus bolsos dia e noite*. E não vão adiantar operações plásticas e outros artifícios, fugir para outros países, pois o mundo hoje
está muito menor do que já foi no passado e sua figura burlesca já é bem
conhecida lá fora.
*Estarei aberto para debater estes e outros assuntos em público, em dia,
hora e local que bem lhe aprouver, com a presença da imprensa ainda não
comprometida. Considere-se desafiado a partir deste
momento.*
Otacílio M. Guimarães - Presidente do CREA Se você é dos que têm
moral, ética e vergonha na cara, divulgue esta carta, porque o Brasil merece

 assim como seus descendentes que estão aí ou virão.

Datafolha: vantagem de Dilma sobre Serra cai 3 pontos

A vantagem da candidata do PT à sucessão presidencial, Dilma Rousseff, caiu de 24 para 21 pontos porcentuais em relação ao seu principal oponente, José Serra (PSDB). Divulgada na noite de hoje, a pesquisa Datafolha encomendada pelo jornal Folha de S.Paulo e pela Rede Globo mostra a petista com 49% das intenções de voto, enquanto Serra tem 28%. Na sondagem anterior, divulgada no dia 16, Dilma liderava com 51%, enquanto Serra tinha 27%. O resultado, mesmo com a oscilação nos números, confirma uma vitória em primeiro turno da petista, levando em conta os votos válidos.
A candidata do PV, Marina Silva, foi de 11% para 13% das intenções de voto em relação à mostra anterior. Os demais candidatos não alcançaram 1%. O total de votos brancos e nulos somou 3% e o dos eleitores que não sabem ou não responderam em quem vão votar ficou em 5%. Na simulação de segundo turno, a pesquisa Datafolha mostra que Dilma derrotaria Serra por 55% a 38%.
O Datafolha também avaliou a aprovação do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. De acordo com a sondagem, consideraram ótima ou boa a gestão federal 78% dos entrevistados, enquanto 17% a consideraram regular e 4%, ruim ou péssima.
A sondagem foi realizada entre os dias 21 e 22 de setembro e ouviu 12.294 eleitores. A margem de erro é de dois pontos porcentuais para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo número 31.330/2010.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Qualquer religião leva-nos a Deus?
Não, nenhuma religião leva-nos a Deus, só o próprio Jesus Cristo pode dar a salvação, conforme João 14- 6: “Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim. “
Como é do nosso conhecimento, existem princípios morais absolutos e estes por sua vez, nos levam a uma questão mais profunda ainda, que se reflete na seguinte questão: Qualquer religião pode ser meu agente de salvação? Posso ser salvo na minha religião particular? Então devemos começar analisando o que são as religiões dos homens e a Religião de Deus.
Todos nos conhecemos bem a expressão ” presente de Grego “, ela tem origem na famosa História do cavalo de Tróia, dê acordo com a história os gregos vinham sitiando Tróia a muitos dias e não conseguiam entrar, por sito construíram um enorme cavalo de madeira e enviaram aos portões da cidade, o povo era extremante religiosos, pensaram que fosse uma oferenda aos deuses, o que de fato aconteceu foi que, quando os troianos dormiram os gregos saíram de dentro do tal cavalo e abriram os portões da cidade, em pouco tempo o exercito Grego já tinha destruído tudo a sua volta; assim o diabo tem feito com você, ele tem tentado invadir a tua vida de uma vez por todas, mais ainda há um Deus que cuida de você, não deixe o mal e o pecado abrirem as portas da tua infelicidade. Vejamos o que Jesus Disse aos Discípulos Sobre isto, em Mateus 10-28 A-33 “ E não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei antes aquele que pode fazer perecer no inferno a alma e o corpo. Não se vendem dois passarinhos por um ceitil? e nenhum deles cairá em terra sem a vontade de vosso Pai. E até mesmo os cabelos da vossa cabeça estão todos contados. Não temais, pois; mais valeis vós do que muitos passarinhos. Portanto, qualquer que me confessar diante dos homens, eu o confessarei diante de meu Pai, que está nos céus. Mas qualquer que me negar diante dos homens, eu o negarei também diante de meu Pai, que está nos céus.”
Não se trata de uma questão religiosa, mas de uma questão de fé no Salvador .A vida está cheia de cavalo de Tróia e nós, com as melhores intenções, os levamos para a nossa mente, para o nosso coração e para as nossas práticas diárias. As consequências são danosas e, às vezes, trágicas. Mas existe uma oportunidade de restauração, existe Alguém que pode transformar as tragédias em triunfo. É Jesus, Ele é especialista em restaurar gente. Ele transforma ladrões em beneméritos, corruptos em pessoas honestas, fracassados em vitoriosos. Jesus preenche o vazio existêncial das pessoas, dá alegria aos tristes, liberta do vício os viciados. E Jesus não faz acepção de pessoas, ele convida a todos:” Vinde a mim todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei”(Mateus 11:28).

Escândalo na Casa Civil

Família de Erenice preocupa o comando da campanha de Dilma

O próprio comitê de Dilma sabe que há "coisas estranhas" envolvendo parentes de Erenice, além de amigos do filho dela, Israel Guerra
A sucessão de escândalos envolvendo familiares da ex-ministra-chefe da Casa Civil Erenice Guerra preocupa o comando de campanha da candidata do governo à Presidência, Dilma Rousseff.

De acordo com a edição desta segunda-feira do jornal
O Estado de S. Paulo, pesquisas encomendadas pela cúpula da campanha petista demonstram que os eleitores costumam dar credibilidade a denúncias envolvendo parentes de servidores do governo. Para o eleitorado, é fácil entender que alguém "se deu bem" ou "saiu lucrando" às custas do governo.

O assunto preocupa mais, portanto, do que o escândalo da quebra de sigilo fiscal de pessoas ligadas ao PSDB –
um tema cuja gravidade é de difícil entendimento para a maioria dos eleitores.

Em sua edição desta semana,
VEJA traz mais indícios da extensão do balcão de negócios que funcionava dentro da Casa Civil. Como mostra a reportagem, era distribuída propina aos funcionários do ministério para que eles mantivessem silêncio sobre esquemas de corrupção - ou colaborassem com eles.

VEJA revela, ainda, que
não foi só o filho de Erenice que valeu-se da influência da mãe à frente da Casa Civil para fazer negócios. O marido da ex-ministra, o engenheiro elétrico José Roberto Camargo Campos, também quis tirar seu naco. Campos arquitetou um plano para que a pequena empresa de comunicações de que era diretor comercial, a Unicel, entrasse no bilionário mercado de telefonia celular de São Paulo.

É exatamente por isso que a campanha de Dilma quer afastá-la cada vez mais de Erenice e sua família. No domingo, a candidata chegou até a garantir que não conhece o ex-assessor da Casa Civil Vinícius Castro, amigo e sócio de Israel Guerra. “Não nomeei esse senhor. Não o conhecia e não tem porque eu me sentir traída. Ele era da confiança de Erenice”, disse a candidata.

O açougue e a eleição


Quando a escolha do “menos pior” garante o apodrecimento das futuras eleições

Julio Severo
Primeira semana: O cidadão vai ao açougue e pede carne de boi, e o açougueiro lhe dá três opções: Uma carne 60% podre, outra 50% podre e a última 40%.
a%C3%A7ougueiro.jpeg

“Você vai querer qual?” diz o açougueiro.
O cidadão fica em dúvida: “Não posso ficar sem comer carne. Tenho de escolher a menos pior!”
Segunda semana: O cidadão vai ao açougue e pede carne de boi, e o açougueiro lhe dá três opções: Uma carne 80% podre, outra 70% podre e a última 60%.
O cidadão repete: “Tenho de escolher a menos pior!”
Nas próximas semanas, a mesma decisão e o mesmo final: ele sai do açougue com carne de má qualidade, tendo a convicção de que é obrigação comprar. E ele ainda não entende o motivo por que sua saúde vem se deteriorando gradativamente.
Ele come carne podre, reclama; come, reclama, e sempre volta a fazer a mesma coisa.
Na realidade, “o menos pior” é geralmente uma escolha inadmissível no açougue, mas vem sendo escolhida sistematicamente por milhões quando o assunto é eleições. O eleitor vota em candidatos podres, reclama e repete a mesma coisa em eleição após eleição.
Qualquer açougue que venda carne podre que for aceita por seus clientes continuará vendendo produtos de qualidade cada vez mais baixa. E prosseguirá na sua cara de pau — até que haja um boicote.
De forma semelhante, desde o primeiro dia em que os cidadãos brasileiros aceitaram candidatos podres, eles colaboraram para a degradação das eleições. A atitude de escolher “o menos pior” empobrece, prejudica, enfraquece e apodrece a qualidade de qualquer categoria, produto, empresa ou evento, inclusive político.
A chave para a boa qualidade está na atitude do cidadão. Quando um estabelecimento comercial oferece produtos de má qualidade, a obrigação do cidadão é boicotar. Essa é a sua única obrigação. O boicote forçará o comerciante a oferecer produtos de boa qualidade.
A chave para a boa qualidade política é boicotar todos os candidatos podres. Não há candidato de boa qualidade, predominantemente pró-família e pró-vida nestas eleições? Boicote! Cada boicote produzirá próximas eleições com candidatos cada vez menos podres e forçará o aparecimento de um candidato realmente de valor.
Nossa postura para com os candidatos deveria ser: “Quer ser podre, seja, mas não com meu voto. Não vou prejudicar a mim mesmo e minha família com sua podridão”.
Os políticos só respeitam eleitores que exigem qualidade superior e boicotam candidatos de má qualidade moral.
Quem decide se políticos podres governarão o Brasil é você. Quem decide se as eleições futuras serão piores ou melhores é você. Não tenha, pois, medo de sair do açougue safado sem nada nos braços.
Fonte: www.juliosevero.com