quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Mulher mata Pitbull após ele mastigar sua Bíblia

Segundo informações da CBS News. Ela pendurou o cão com um fio e queimou seu corpo depois que o cachorro mordeu sua bíblia.
Quando questionada pelos policiais, Miriam Smith, disse que a cadela chamada “Diamond”, foi um “cão do diabo”, ela falou temia que cachorro pudesse prejudicar as crianças da vizinhança. Miriam foi presa no domingo e pode pegar de seis meses a cinco anos de prisão se for condenada.
Autoridades disseram que o cão, de um ano de idade, estava fora da casa quando mastigou a Bíblia que ela havia deixado na varanda. Os restos mortais de Diamond foram encontrados sob uma pilha de grama seca. Parte do fio ainda estava no pescoço da candela.
Com informações de O Dia/CBS News

sábado, 22 de janeiro de 2011

Video completo de resgate na tragédia da enchente no Rio de Janeiro

DESASTRE NA REGIÃO SERRANA DO RIO . 11/01/2011

We Are The World 25 For Haiti - Official Video

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Ministério Público Federal em Goiás pede suspensão do resultado do exame da OAB

Brasília (Agência Brasil) – O Ministério Público Federal em Goiás (MPF/GO) entrou com uma ação civil pública na Justiça Federal do estado pedindo a suspensão do resultado final do Exame da OAB em todo o país relativo ao segundo semestre de 2010. A ação alega que o resultado não pode ser consolidado, enquanto não for feita nova correção da prova por uma banca examinadora diferente.

Segundo o procurador regional dos Direitos do Cidadão, Ailton Benedito de Souza, estão sendo apuradas irregularidades na correção de provas da segunda fase e no acesso aos espelhos das correções.

Benedito disse que em pelo menos duas provas não é possível verificar pontuação referente aos critérios correção gramatical, raciocínio jurídico, capacidade de interpretação e exposição e técnica profissional demonstrada. “Isso acabou prejudicando os examinandos”, avaliou o procurador. A ação foi distribuída para a 3ª Vara  Federal de Goiânia.

No começo do mês, o MPF do Ceará havia conseguido na Justiça que a prova prático-profissional de candidatos do estado tivesse nova correção, mas o Tribunal Regional Federal da 5ª Região derrubou a decisão.
Com os questionamentos sobre a prova, a divulgação final do resultado do Exame da OAB - prevista para o dia 14 de janeiro - foi antecipada em dois dias.

As 10 verdades que pregamos (na teoria) acerca das mentiras que vivemos


Certo pastor estava buscando levar a igreja à prática da comunhão e da devoção experimentadas pela igreja do primeiro século (conforme descrita em Atos dos Apóstolos). Logo recebeu um comunicado de seus superiores: “Estamos preocupados com a forma como você vem conduzindo seu trabalho ministerial. Você foi designado para tomar conta dessa igreja e a fez retroceder, pelo menos, uns 40 anos! O quê está acontecendo?”. O pastor respondeu: “40 anos? Pois então lamento muitíssimo! Minha intenção era fazê-la retroceder uns 2.000!”.

Atualmente temos acompanhado um retrocesso da vivência e prática cristãs. Mas, infelizmente, não é um retrocesso como o da introdução acima. Algumas das verdades cristãs têm sido negadas na prática. Como diz Caio Fábio, muitos de nós somos “crentes teóricos, entretanto, ateus práticos”. Segue-se uma pequena lista dos tops 10 das verdades que pregamos (na teoria) acerca das mentiras que vivemos (na prática):

I – SÓ JESUS SALVA é o que dizemos crer. Mas o que ouvimos dizer é que só é salvo, salvo mesmo, quem é freqüente à igreja, quem dá o dízimo direitinho, quem toma a santa ceia, quem ganha almas para Jesus, quem fala língua estranha, quem tem unção, quem tem poder, quem é batizado, quem se livrou de todo vício, quem está com a vida no altar, quem segue os usos e costumes (dizem que é doutrina bíblica) etc e etc. Resumindo: em nosso conceito de salvação, só é salvo aquele que não se escandaliza.

II – DIANTE DE DEUS, TODOS OS PECADOS SÃO IGUAIS é o que dizemos crer. Mas, diante da igreja, o único pecado é fazer sexo fora do casamento. Quando um irmão é pego em adultério, é comum ouvirmos o comentário: "O irmão fulano caiu…". Ou seja, adultério é visto como uma "queda". Mas a fofoca que leva a notícia do adultério de ouvido a ouvido é permitida (embora, na Bíblia haja mais referências ao mexeriqueiro do que ao adúltero). Estar com o nome "sujo" no SPC é permitido, embora a Bíblia condene o endividamento. Ser glutão é permitido, a "panelinha" é permitida, sonegar imposto de renda é permitido (embora seja mentira e roubo), comprar produto pirata é permitido (embora seja crime) construir igreja em terreno público é permitido (embora seja invasão) etc...

III – AUTOFLAGELAÇÃO É SACRIFÍCIO DE TOLO, é o que dizemos crer. Condenamos o sujeito que faz procissão de joelhos, que sobe escadarias para pagar promessas. Ainda assim praticamos um masoquismo espiritual que se expõe em frases do tipo: "Chora que Deus responde"; "a hora em que seu estômago está doendo mais é a hora em que Deus está recebendo seu jejum"; "quando for orar de madrugada, tem que sair da cama quentinha e ir para o chão gelado"; "tem que pagar o preço".

IV – ESPÍRITO DE ADIVINHAÇÃO É DIABÓLICO é o que dizemos crer, mas vivemos praticando isso nas igrejas, dentro dos templos e durante os cultos!

- Olha só a cara do pastor. Deve ter brigado com a esposa.

- A irmã Fulana não tomou a ceia. Deve estar em pecado.

- Olha o irmão no boteco. Deve estar bebendo…

- Olha só o jeito que a irmã ora. É só para se amostrar…

- Olha a irmã lá pegando carona no carro do irmão. Hum, aí tem…

V – DEUS USA QUEM ELE QUER é o que dizemos. Mas também dizemos: Deus não pode usar quem está em pecado; Deus não usa "vaso sujo"; "Como é que Deus vai usar uma pessoa cheia de maquiagem, parecendo uma prostituta?".

VI – DEUS ABOMINA A IDOLATRIA dizemos. Mas esquecemos que idolatria é tudo o que se torna o objeto principal de nossa preocupação, lealdade, serviço ou prazer. Como renda, bens, futebol, sexo ou qualquer outra coisa. A questão é: quem ou o quê regula o meu comportamento? Deus ou um substituto? Há até muitas esposas, por exemplo, que oram pela conversão do marido ao ponto disso tornar-se numa obsessão idolátrica: "Tenho que servir bem a Deus, para ele converter meu marido"; "Não posso deixar de ir a igreja senão Deus não salva meu marido"; "Preciso orar pelo meu marido, jejuar pelo meu marido, fazer campanhas pelo meu marido, deixar de pecar pelo meu marido". Ou seja, a conversão do marido tornou-se o objetivo final e Deus apenas o meio para alcançar esse objetivo. E isso também é idolatria.

VII – A BÍBLIA É A ÚNICA REGRA DE FÉ E PRÁTICA CRISTÃS

…eu sei que a Bíblia diz, mas o Estatuto da Igreja rege…

…eu sei que a Bíblia diz, mas nossa denominação não entende assim

…eu sei que a Bíblia diz, mas a profeta revelou que é assim que tem que ser

…eu sei que a Bíblia diz, mas o homem de Deus teve um sonho…

…eu sei que a Bíblia diz, mas isso é coisa do passado…


VIII – DEUS ME DEU ESTA BENÇÃO!

…mas eu paguei o preço.

…mas eu fiz por onde merece-la.

…mas não posso dividir com você porque posso estar interferindo na vontade de Deus. Vai que Ele não quer que você tenha… Se você quiser, pague o preço como eu paguei.


IX – NÃO SE DEVE JULGAR PELAS APARÊNCIAS. AS APARÊNCIAS ENGANAM – mas frequentemente nos deixamos levar por elas para emitirmos nossos juízos acerca dos outros. Julgamos pela roupa, pelo corte de cabelo, pelo tamanho da saia, pelo tipo de maquiagem (ou a falta dela), pelo jeito de andar, de falar, pelo aperto de mão, pela procedência. Frequentemente, repito: frequentemente falamos ou ouvimos alguém falar: "Nossa! Como você é diferente do que eu imaginava. Minha primeira impressão era de que você era outro tipo de pessoa".

X – A SANTIFICAÇÃO É UM PROCESSO DE DENTRO PARA FORA ,é o que dizemos Na prática não basta ser santo, tem que parecer santo. Se a tal "santificação" não se manifestar logo em um comportamento pré-estabelecido, num jeito de falar, andar, vestir e de se comportar é porque o sujeito não se "converteu de verdade".

Fonte: Compromisso com Deus

Teve início o VII Congresso Nacional das Rádios Comunitárias

Com uma pauta que contempla a luta pela descriminalização do movimento das rádios comunitárias, Congresso da ABRAÇO tem como finalidade fortalecer sua organização.

Teve início ontem, às 14 horas (horário de Brasília), no auditório do Museu Nacional, logo após a aprovação do Regimento Interno e a instalação da Mesa Coordenadora e a Comissão Eleitoral, o VII Congresso Nacional da Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária (Abraço) que traz como novidade nesta edição o Coletivo Nacional de Mulheres das Radcom´s do Brasil, estando previsto, inclusive, um debate sobre a participação política as mulheres e a incorporação das questões de gênero, raça e etnia nas programações das rádios comunitárias, sob a responsabilidade da “ONU Mulheres”.
O VII Congresso da Abraço, que tem encerramento programado para as 20 horas de amanhã (21) logo após a posse da nova Direção Executiva Nacional e dos Conselhos Fiscal e de Ética, terá a participação de delegados de 23 Estados mais o Distrito Federal, um universo de cerca de 400 pessoas que, além de eleger os novos diretores e conselheiros, estarão discutindo, entre outros temas, o papel das Radcom´s na construção de uma comunicação democrática no Brasil; na valorização da cultura local, a questão de gênero e a participação das mulheres; grade de programação; software livre e inclusão digital.
A diretoria da Abraço Nacional informa também já está confirmada a presença de parlamentares federais como a deputada federal Luiza Erundina e de várias autoridades ligadas aos setores de comunicação, inclusão social, ciências e tecnologias, além de representantes de movimentos sociais como o MST, FNDC, Intervozes.
O VII Congresso Nacional da Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária é uma produção da Agência Abraço com o apoio do Ministério da Ciência e Tecnologia, Fundação Banco do Brasil, Conselho Federal de Psicologia, CUT,ONU Mulhers, Embrapa e Sindicato do Professores do Distrito Federal.
 

Fonte: Abraco Nacional

ASSIM SEJA

"Porque a mensagem que ouvistes desde o princípio é esta: que nos amemos uns aos outros;" 1 João 3:11

Pensamento: A mensagem original - amem uns aos outros. A mensagem duradoura - amem uns aos outros. A mensagem mais convincente - amem uns aos outros. A mensagem mais difícil - amem uns aos outros. Me lembro do ditado: Viver no céu com os santos que amamos, será glória. Mas viver aqui em baixo com os santos que conhecemos, é outra coisa. Mas, esta é a história que fomos chamados a escrever com nossas vidas! É a mensagem duradoura de Deus que Ele quer que seja demonstrada através dos seus filhos. Vamos viver a vida que Deus quer!

Oração: Amoroso Pai, prometo ao Senhor que vou mostrar meu amor por seus filhos intencionalmente através do que eu faço e digo. Faço isso confiando na sua graça para me capacitar a fazer mais do que poderia fazer sozinho. Através de Jesus meu Salvador eu oro. amém.

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Prefeitura de Itapevi (SP) abre concurso para 101 vagas Cargos são de todos os níveis de escolaridade. Os salários vão de R$ 708,30 a R$ 2.601,44.

A Prefeitura de Itapevi, na região metropolitana de São Paulo, abriu concurso para 101 vagas em cargos de todos os níveis de escolaridade. Os salários vão de R$ 708,30 a R$ 2.601,44, mais gratificação de até 60% (veja aqui o edital).
Os cargos são de agente administrativo, agente de saúde, técnico em enfermagem, assistente social, enfermeiro OS, farmacêutico, médico em diversas áreas e médico veterinário.
As inscrições devem ser feitas de 19 de janeiro a 4 de fevereiro, das 8h às 12h e das 13h às 17h (exceto sábado e domingo), no ginásio municipal de esportes, na Av. Rubens Caramez, 1000, Centro de Itapevi, ou pelo site www.equipeassessoria.com.br, das 8h do dia 19 de janeiro até as 24h do dia 6 de fevereiro. A taxa varia de R$ 20 a R$ 45.
A prova será aplicada no dia 27 de fevereiro

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Transformai-vos pela renovação da vossa mente

Texto: Romanos 12:2

I – O Que Não Fazer – “Não Vos Conformeis Com Este Século”

“Não”

Indica a descontinuação de uma ação em progresso, ou
A ação não deve ser feita continuamente.

“Conformeis” no grego significa

Formar ou modelar de acordo com algo
O verbo indica a:
- adoção ou imitação de uma pose, ou
- um modo recebido de conduta
Um escritor antigo chamado Juvenal disse: “Todos nós somos facilmente ensinados a imitar o que é vil e depravado.”

“Com Este Século”

Não entregar-se às várias manifestações de mundanismo por meio do qual nos vemos cercados. Exemplos:
_Linguagem suja
_Programas televisivos indevidos (não se tem “filtro” quem não o busca)
_Relacionamentos com más companhias (1Co 15:33)
A lista é infindável!
Ler – 1Co 2:6, 8; Gl 1:4
Uma forma que passa – 1Co 7:31 – uma frustração
Quem faz a vontade de Deus permanece para sempre – 1Jo 2:17

II – O Que Fazer – “Transformai-vos Pela Renovação da Vossa Mente”

“Transformai-vos” no grego significa

Mudança; isto é, alteração na forma
“A transformação não deve ser uma questão de impulso: ora avança, ora se retrai. Tem de ser continua.” Hendriksen
É basicamente uma obra do Espírito Santo – 2Co 3:18
Porém, os crentes não totalmente passivos – Fp 2:12, 13; 2Ts 2:13
1 – Paulo não diz “substituam a forma externa por outra”

“Pela Renovação da Vossa Mente”

“Mente” no grego indica mente, a faculdade do pensamento, a razão em sua atividade e qualidade moral
A transformação que se necessita passa pelo pensamento e pelo raciocínio, porém deve-se avançar para uma mudança interior – Rm 7:22-25

III – O Resultado – “Experimenteis Qual Seja a Boa, Agradável e Perfeita Vontade de Deus”

“Quanto mais vivem de conformidade com essa vontade, e a aprovam, mais, também, por meio dessa experiência, aprenderão a conhecer essa vontade e a de alegrar-se nesse conhecimento. Exclamarão: “Tua vontade é nosso deleite.” Hendriksen
Referência
HENDRIKSEN, William: Comentário do Novo Testamento – Romanos. São Paulo: Cultura Cristã, 2001.

Juiz rejeita argumentos do MP sobre ilegalidade na compra da Rede Record por Edir Macedo


 
Bispo Macedo 250x166 Juiz rejeita argumentos do MP sobre ilegalidade na compra da Rede Record por Edir MacedoJuiz federal rejeitou os argumentos do Ministério Público Federal de que a concessão seria para divulgação da Igreja Universal do Reino de Deus.
Ao contrário do que alegava o Ministério Público Federal, não é possível assegurar que Edir Macedo Bezerra e Marcelo Crivella tenham servido como testas-de-ferro na aquisição da Rede Record. “Não há como atestar que os contratos de mútuo tenham sido simulados”, acredita o juiz federal convocado Leonel Ferreira, relator do caso no Tribunal Regional Federal da 3ª Região, durante julgamento desta quarta-feira (12/1). Com isso, a Turma D negou provimento à apelação do Ministério Público Federal.
Em Ação Civil Pública, o MPF pedia o cancelamento judicial, sem indenização, das concessões da rádio Record em São Paulo e das TV Record de Franca e TV Record de Rio Preto. O MPF alegou que o controle dos serviços de radiodifusão foi adquirido por meio de transferências simuladas e que a concessão foi desvirtuada para divulgação da Igreja Universal do Reino de Deus, na qual Macedo e Crivella são pastores.
O juiz federal rejeitou os argumentos no MPF “no sentido de que o interesse público elevado que caracterizaria o serviço de radiodifusão, aliado à existência de dúvida quanto à existência de simulação, autorizaria o Poder Judiciário a declarar o cancelamento das concessões”.
Pela Constituição Federal, apenas pessoas físicas podem receber concessões de rádio e de TV. No caso da Record e de acordo com o MPF, a concessão da Record é da Igreja Universal, uma pessoa jurídica. Para o relator do caso no TRF-3, o MPF não conseguiu provar sua alegação, apresentando apenas indícios tênues.
O MPF também questionava os empréstimos necessários à obtenção da Rede Record. Sobre o assunto, o juiz entendeu que “ainda que eles sejam encarados como meras doações, tanto podem significar que a IURD usou ‘testa-de-ferro’ para adquirir concessão, como também que os próprios réus, na verdade controlam de forma absoluta a IURD e dela se utilizam em próprio benefício”.
A transferência das concessões da Rede Record aconteceu de forma indireta, como tratam os artigos 89 e 96 do Decreto 53.795, de 1963, que regulamentou a Lei 4.117, de 1962, o chamado Código Brasileiro de Telecomunicações. A modalidade é entendida como a transferência da maioria das cotas ou ações representativas do capital de um para outro grupo de cotistas ou acionistas, que passa a ter o mando da sociedade.
De acordo com o juiz federal, a transferência das concessões foi requerida pelos novos acionistas. Eles apresentaram os documentos necessários. Na época, o próprio Ministério das Comunicações instaurou processos administrativos para apurar a existência de possíveis infrações nas transferências indiretas.
Ferreira descartou também a alegação de vício jurídico por ausência de solenidade essencial pela lei, como alegava o MPF. “Até que se obtivesse a autorização do Ministério das Comunicações, a administração das empresas de radiodifusão não foi transferida aos adquirentes, permanecendo com os antigos proprietários até 1994, ano em que foram outorgadas as autorizações presidenciais”.
A renovação das concessões de rádio precisam ser apreciadas, em um primeiro momento, pelo Ministério das Comunicações. Como explica Ferreira, “caso o órgão competente não aprecie o requerimento em 120 dias, contados da data de sua entrada, o mesmo será tido como deferido”. Só depois ele chega ao Legislativo, onde passa por uma nova deliberação. Lá, a não renovação depende do Congresso Nacional, que aprova ou não com dois quintos do quorum.
Fonte: Consultor Jurídico /

Missionário: Haitianos Ainda Buscam Por Respostas

Um ano depois do terremoto de magnitude 7,0, perto da capital do Haiti, Porto Príncipe, as pessoas ainda estão procurando por respostas, disse missionário do Haiti de longa data.
  • haiti-christian-post
    (Foto: AP Images / Ramon Espinosa)
    Crianças saltam de um túmulo para outro, eles visitam os túmulos de parentes que morreram no terremoto no cemitério nacional em Porto Príncipe, Haiti, quarta-feira 12 de janeiro de 2011. Quarta-feira marca o aniversário de um ano desde o terremoto de magnitude 7.0, que devastou a capital do Haiti e estima-se ter matado mais de 230.000 pessoas e deixado milhões de desabrigados.
Carwell David, gerente de programa da Mission Aviation Fellowship no Haiti, admitiu que o número de haitianos respondendo ao Evangelho tem diminuído desde o dia imediatamente a seguir ao terremoto, mas ele acredita que haverá uma outra "onda" de pessoas aceitando a Cristo.
"A abertura ampla ao Evangelho realmente atingiu um pico cerca de um mês após o terremoto," disse Carwell. "As pessoas estavam se voltando para o Senhor em todos os lugares. Mesmo as festas de carnaval foram restringidas em 2010. Mas depois que a primeira onda de ajuda humanitária terminou, as coisas, lentamente, voltaram para a forma como elas eram. Eu acredito que nós vamos ver uma outra onda de pessoas voltando para o Senhor novamente em janeiro deste ano."
O nativo de Ilinóis descreveu o ambiente no Haiti como "sombrio" enquanto o país comemora, nesta quarta-feira, o Dia da Família e amigos perdidos em uma das maiores catástrofes naturais da história recente.
Uma estimativa lançada pelo primeiro-ministro, Jean-Max Bellerive, na quarta-feira, colocou o número de mortos no terremoto em mais de 316 mil. A estimativa anterior era de cerca de 222.000 mortes.
O terremoto também deixou a nação em ruínas, deixando milhões de desabrigados.
"Não há ninguém que não tenha sido afetado," disse Carwell, que está no terreno. "Pense em que um em cada 10 pessoas não está aqui agora, é uma mudança enorme."
Apesar do transporte e logística ser a função primária do MAF, o ministério está "envolvido com a vida de muitas pessoas aqui."
Apenas algumas semanas atrás, o MAF assistiu um haitiano local enterrar seu filho mais velho.
O pai recebeu um telefonema de seu filho de 16 anos de idade em 31 de dezembro, relatando estar doente para o trabalho, Carwell lembrou. O filho morreu dentro de 24 horas, antes que seus pais descobrissem a gravidade da situação.
"Nós ajudamos com o funeral e foi para a cidade de barracas apenas para vivenciar o que essas pessoas passam todos os dias," disse Carwell.
A família perdeu a casa na devastação do ano passado e está agora criando seus seis filhos restantes dentro de apenas uma área de oito metros quadrados de uma cidade de barracas.
"As pessoas não podem visualizar as condições sanitárias, como eles cozinham, como eles tomam banho, como encontram água limpa e como encontram comida para comer, é uma verdadeira luta," lamentou.
Incerteza entre a comunidade também é predominante, com o recente surto de cólera, que contou com 170.000 casos e mais de 3.500 óbitos, segundo os últimos números do Ministério da Saúde, bem como a crise eleitoral corrente.
O Haiti já estava sofrendo de problemas de saúde, saneamento e educação, antes do terremoto. A tarefa de construir uma nação estável após um ano de esforços principalmente alívio parece assustador.
"Nós não estamos onde queremos estar e ainda existem muitos problemas," admitiu Carwell.
"Mas a ajuda que está vindo para o Haiti está fazendo a diferença e em Jesus Cristo há esperança, e nós queremos ser fiéis fazendo a nossa parte a cada dia."
As operações do MAF permitiram o trabalho e maximizaram a eficácia das Igrejas locais e ministérios no Haiti desde 1986, durante a execução de 2.853 vôos, transportando 7.296 passageiros e entregando de aproximadamente 362.420Kg de carga nos últimos 12 meses.
Segundo os últimos números divulgados pela Organização Internacional para as Migrações, 810 mil pessoas ainda estão vivendo em acampamentos em Porto Príncipe e províncias. Em julho, o número de moradores do campo foi de 1,5 milhões de euros.
Nigel Fisher, coordenador da ajuda humanitária para o Haiti, disse que, apesar de reconstrução nas áreas afetadas terem sido graduais, o progresso tem sido feito ainda.
"Depois de um período difícil no ano passado, sistemas de coordenação com o governo, no âmbito da ONU, entre nós e os doadores estão a tomar forma muito mais satisfatória," afirmou Fisher terça-feira.


Nívea e Brum Clamam Orações e Doações para Ajudar Desabrigados das Chuvas

Tragédia causada pelas chuvas na região sudeste do Brasil, leva a artistas, pastores a clamarem por orações e doações.
“...Pr Max! Ajude em oração e doação! Estamos precisando! O Rio de Janeiro está uma calamidade,” clamou Fernanda Brum em seu twitter. E urgiu, “Vamos participar! Doando principalmente produtos de higiene pessoal, alimentos não perecíveis, água potável e outras necessidades básicas ...”
As chuvas que vêm ocorrendo desde os princípios do ano, devastou nos últimos dias, principalmente, a região serrana do estado do Rio de Janeiro e partes do estado de São Paulo.
A cantora Nívea Soares pelo twitter pede orações para as vítimas da maior catástrofe do Rio de Janeiro, apresentando até o momento 381 mortos.
“Os noticiários nos fizeram chorar nesta manhã. Oremos pra que haja consolo, graça e livramento no estado do Rio de Janeiro,” escreveu a cantora Nívea Soares no microblog.
Elas urgem solidariedade dos milhões de cristãos brasileiros para com as cidades como Teresópolis, Petrópolis e Nova Friburgo no Rio de Janeiro e Atibaia, Bragança, São José dos Campos, Franco da Rocha, em São Paulo.
Nesta terça-feira, dia 12, Luiz Fernando Pezão, o vice-governador do Rio de Janeiro, percorreu de helicóptero os três municípios da região serrana atingidos pelas chuvas. Ele disse que nunca viu uma tragédia igual à ocorrida nos municípios dessa região.
“Nunca vi nada igual, nem mesmo nos deslizamentos de Angra dos Reis, no final de 2009. Este é o momento de ver o que pode ser feito para resolver a situação dessas pessoas, buscando, principalmente, desobstruir as estradas e garantir o acesso de serviços e apoio para se devolver à normalidade à população,” afirmou Pezão.
Ele vai passar a noite em Nova Friburgo, onde acompanhará pessoalmente as medidas que estão sendo adotadas para atenuar o sofrimento da população.
Em São Paulo, pelo menos 13 mortes foram contabilizadas pelo Corpo de Bombeiros na Grande São Paulo e interior do Estado por causa das chuvas que começaram a cair ainda na noite de segunda-feira. A madrugada de terça-feira foram mais de 10 horas de chuva e 53 pontos de alagamento por conta do transbordamento de vários córregos e de trechos do rio Tietê.
A presidente Dilma Rousseff telefonou nesta quarta-feira para o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e colocou o governo federal "à disposição" para socorrer regiões atingidas pelas fortes chuvas do início do ano.
O governo federal, imediatamente, garantiu as atuações dos ministérios da Saúde, Integração, Defesa, Desenvolvimento Social, Transportes e Meio Ambiente, além do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) para auxiliar as regiões atingidas pelas chuvas com vacinas e medicamentos, hospitais de campanha, reconstrução e desobstrução de estradas.

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Pastor dos EUA planeja realizar "julgamento" contra o Corão

O pastor cristão de uma pequena igreja da Flórida (EUA), Terry Jones, que queria queimar cópias do Corão no ano passado, agora planeja realizar um "julgamento" contra o livro sagrado do islã.

Jones, pastor da igreja evangélica Dove World Outreach, em Gainsville, no norte do estado, fixou o dia 20 de março como a data do "Dia do julgamento internacional do Corão", às 20h (de Brasília), informou nesta terça-feira a imprensa local.

O religioso divulgou seus planos em um vídeo que publicou no YouTube e no qual informa que "o Corão será julgado" e haverá advogados e testemunhas.

"O Corão é o acusado. Nós estamos acusando o Corão de assassinato, violação e de ser responsável por atividades terroristas ao redor do mundo. Estamos acusando o Corão destes atos violentos", disse Jones no vídeo.

Incenticou os que defendem o Corão a ligarem e indicarem "quem será o advogado de defesa. Desafiamos que o façam. Não falemos, queremos ver ação e que nos demonstrem. Venham nos demonstrar nesse dia, 20 de março, o dia que o Corão será julgado".

"Nós teremos um juiz, vamos chamar testemunhas e vocês podem chamar testemunhas", precisou.

"Desafiamos vocês. Da última vez vocês, os islamitas, demonstraram ter uma boca muito grande. Falaram muito e seguiram falando para dizer o quão pacífico era o Corão. Bom, venham e demonstrem", acrescentou.

Se o livro sagrado do islã, detalhou, for considerado culpado poderá ter quatro castigos: "ser queimado, se essa for a vontade das pessoas, afogado, picado ou fuzilado".

Em setembro de 2010, Jones chamou a atenção da comunidade internacional após anunciar que queimaria cópias do Corão, mas voltou atrás em seus planos depois que governantes do mundo advertiram que sua ação poderia incitar a violência.

O pastor previa queimar exemplares do livro sagrado do islã no nono aniversário dos atentados de 11 de setembro.

A iniciativa de Jones suscitou a ira do mundo islâmico e a condenação do Governo americano, do Vaticano e da União Europeia, entre outros.

Fonte: Folha Online

Belém

Na embocadura do rio Amazonas organizou-se historicamente a vida social e econômica e a entrada para o interland de expedições coloniais oficiais, de missionários de várias ordens religiosas, entre outros viajantes, disputando esse território de antiga ocupação e domínio, com as diversas etnias indígenas pré-colombianas ali existentes. E também aí se fizeram as primeiras tentativas de colonização portuguesa na Amazônia, registrando-se os primeiros povoamentos já no início do século XVII.
Em 1616, os colonizadores se estabeleceram na foz do Amazonas, inaugurando um processo de expansão a partir do povoado que daria origem à cidade de Belém . Essa região representou, por todos esses séculos, a passagem e a fixação de diferentes grupos sociais e de formas diversas de exploração econômica de recursos tais como as drogas do sertão, a madeira, a caça e a pesca, os minérios e os frutos.
Belém
Clique para Ampliar
Destacou-se também pela agricultura de várzea e de terra firme, com suas plantações de cacau, cana-de-açúcar, tabaco, frutas, grãos e mandioca, e que esteve ligada às atividades de engenhos e de inúmeros processos de trabalho e de transformação primária de outros recursos agrícolas.
Essa região estuarina ainda exerce grande influência na vida profissional dos pescadores tradicionais da região (tanto do Salgado quanto do Estuário), refletindo-se no movimento e volume das pescarias que são praticadas na extensão dos 598 km de litoral amapaense e dos 562 km de litoral paraense. Isto ocorre em razão do regime de vazão do rio Amazonas, que contribui para os movimentos norte-sul e sul-norte dos pescadores, que na Zona do Salgado eles costumam chamar de rodígio (rodízio).
Estuário é a área receptora dos produtos carreados pelo rio Amazonas e seus tributários. As alterações ambientais por que passa a Bacia Amazônica, com a erosão provocada pelos desmatamentos em suas cabeceiras e margens com o mercúrio lançado no rio pelos garimpeiros, podem exercer influência em sua foz com conseqüências ainda ignoradas.
Os limites da zona estuarina parecem ser ainda uma questão discutível. Há, entretanto, tendências para dimensioná-los segundo a influência direta do movimento das marés.
Em torno de Belém e de Macapá, o estuário é uma região considerada como berçário para a reprodução da biodiversidade aquática, por isso é uma área de notória influência de pescadores de categorias diversas, cuja pré-história, revelada pelas pesquisas arqueológicas, assinala uma sucessão de tradições ou fases de ocupação que atestam milenarmente a relação referida anteriormente.
E suas ilhas, principalmente a do Marajó, Caviana, Mexiana, Maracá, foram palco dessa cena pré-histórica. Os pesqueiros ou pontos de pesca desde os pesqueiros reais até os atuais, nessa região, são pontos de convergência de pescadores. Entre os atuais, destacam-se os pesqueiros da Ponta Fina, Castelão, Maguari, Pepéua, Croinha (na ilha de Marajó), Canal do Navio, Anjo e Anjinho (no litoral do município de Marapanim), Ponte de Algodoal (no litoral de Maracanã) e outros, segundo estudos de Lurdes Furtado.
Dentre os ambientes que integram os ecossistemas estuarinos, estão os rios, os igarapés, as florestas, a várzea, as baías, as ilhas com suas praias, os campos alagados; todos com suas especificidades ambientais e sociais. Inclui-se nas áreas prioritárias para conservação da biodiversidade na região costeira região Norte, segundo o MMA (2002, p. 14), na categoria da área de extrema importância biológica , fazendo jus ao adjetivo de berçário ou criadouro natural de espécies ictiológicas.
Para se compreender os usos sociais dos diferentes ambientes nessa região, precisamos evocar a sua dinâmica sociocultural que remonta à fase pré-histórica de ocupação da Amazônia, cuja cultura dos povos primevos perpassou séculos, deixando um legado sociocultural para as populações contemporâneas em termos de manejo ambiental, hábitos alimentares, relação entre mundo terrestre e mundo aquático e um modus vivendi particular.
Arqueólogos e antropólogos denominam essa cultura de cultura de floresta tropical, dominante na Amazônia. Há duas versões quanto à origem dessa cultura como mostra Furtado. Clifford Evans e Betty Meggers consideram que ela teria se originado nas margens de rios da bacia amazônica, e atingida por diferentes influências oriundas do oeste e do norte da América do Sul.
A de Donald Lathrap, que acha ser essa cultura originária de alguns pontos da América Central, nas planícies ribeirinhas do Amazonas, ou ainda, nas planícies da América do Sul, e daí se irradiado para o oeste (OLIVEIRA, 1983). Não obstante divergências na definição de sua origem, para Evans/Meggers tal cultura representaria um nível mais simples e menos complexo de arranjo societário do que para Lathrap. Ambos concordam que o padrão de ocupação, ao qual chamam de floresta tropical, teria sido a adaptação mais efetiva do homem ao ambiente amazônico.
Um dos exemplos clássicos é o do viver indígena, com maiores concentrações populacionais às margens dos rios e o das formas simples de vida social. Testemunhos dessa ocupação pré-histórica são revelados pelas prospecções arqueológicas que trouxeram a lume evidências das culturas que se desenvolveram na região, em particular na região do estuário amazônico como nas ilhas do Marajó, Caviana, Mexiana e no Amapá, por exemplo. Em estudos mais recentes, a arqueóloga Edithe Pereira, da Coordenação de Ciências Humanas do Museu Paraense Emilio Goeldi, apresenta quadros com dados sobre as seqüências cronológicas do povoamento pré-histórico da Amazônia, segundo Simões (1982) e Roosevelt (1992), como resultado das pesquisas nesse campo, permitindo-se ter uma visão mais detalhada das concepções dos respectivos arqueólogos[1].
Cidades ribeirinhas e a relação com a água
O estuário amazônico é berço de grande biodiversidade, dada a complexidade dos ecossistemas. As populações indígenas, ribeirinhas ou urbanas, viveram historicamente de uma economia baseada nos recursos florestais e aquáticos ali presentes e abundantes. O delta do Amazonas, com suas dezenas de ilhas espalhadas nas proximidades de sua maior, a do Marajó, causou surpresa e admiração aos naturalistas e viajantes que por ali passaram nos séculos XVII e XVIII e que registraram, em seus escritos, a admiração pela exuberância da floresta sobressaindo as referências à água, sua abundância, sua força e seu movimento.
Na embocadura e em todo o estuário formado pelo rio Amazonas e seus afluentes próximos à embocadura, pelas ilhas, lagos, furos e igarapés, os grupos sociais espalharam-se, dominaram os territórios e sobreviveram graças aos saberes que produziram e acumularam sobre esses ecossistemas, seus recursos, aplicações e usos, desenvolvendo práticas que são atualizadas pela cultura local do presente (TOCANTINS, 1998).
Efetivamente, a Amazônia é a parte do planeta de maior diversidade biológica e onde se encontra uma das maiores concentrações de água doce e enormes extensões de terras ainda com cobertura florestal.. No estuário a floresta encontra-se parcialmente inundada, com seus períodos de enchentes e vazantes, e os ecossistemas de várzea, manguezais e terra firme. É uma enorme área composta pelas embocaduras dos rios Amazonas e Tocantins, cuja biodiversidade apresenta altas taxas de fitoplâncton[2]. É ainda a zona de contato da água doce com a água salgada, dinâmica importante para a vida no estuário, onde os recursos de água doce se alternam com os do mar. A densidade da ocupação dessa região deve-se em especial à proximidade da cidade de Belém , em torno da qual foi lentamente se organizando a economia e a sociedade desde o período colonial, com suas freguesias rurais, muitas dando origem a cidades ribeirinhas.
A disponibilidade de água potável na terra é de apenas 2%, pois 97,2% das águas do planeta estão nos oceanos e mares. A Amazônia brasileira recobre uma área de 5.034.740 km2 e corresponde a 59,12% do território do país. Alguns países como o México e o Brasil, nas Américas, a África Central e as ilhas que conformam o mundo asiático, são os que possuem maior concentração da biodiversidade, o que significa também a presença de recursos aquáticos. Na América do Sul, encontram-se 47%, sendo o Brasil o mais beneficiado pelo recurso água, com 20% das águas do planeta, dos quais quase 70% estão na Amazônia[3].
O potencial dos recursos localizados na bacia do Amazonas ainda está por ser estimado. Porém as alterações nos ecossistemas já são bem visíveis (CASTRO, 2003). Estudos detectaram processos de erosão provocados pelos desmatamentos decorrentes de atividades econômicas variadas, insistindo na necessidade de controle por parte do Estado que possa tornar eficiente a relação economia x natureza, porém, na prática, não tem havido grandes avanços nessa direção. Tem a ver também com o crescimento demográfico das áreas urbanas, aproximando-se da média nacional, sem ter tido tempo de se preparar para atender às demandas dessa população crescente nas cidades. Há carência de serviços básicos, como escolas, postos de saúde, saneamento e emprego.
Na atualidade, a economia tornou-se mais complexa, com a implantação de estruturas industriais e de serviços, a diversificação das profissões e das qualificações, e mesmo, para alguns setores, o uso de tecnologias informacionais enquanto base dos processos de produção e de comercialização, atendendo assim, a um mercado mais exigente e dinâmico. Essas observações nos levam a considerar a tendência de continuação dos processos urbano de complexificação e de fragmentação social e territorial. As fotos a seguir ilustram formas de ocupação na margem de rios, locais de produção e comercialização de recursos naturais florestais e aquáticos.
Citações
[2] Este responde pela principal fonte trófica para a biodiversidade aquática e, conseqüentemente fomenta a atividade pesqueira nessa região, conforme Isaac (1995).
[3] Reforça-se neste início de milênio o debate sobre o uso dos mananciais aquáticos da Amazônia que certamente irá se aprofundar no correr desta década. O interesse mundial despertado mais recentemente pela água está relacionado a pressões para ampliar o lugar desse recurso no universo de mercadorias, do ponto de vista da dinâmica dos mercados em expansão.
Fonte: www.ufpa.br
Belém
BELEM e ILHA DE MARAJÓ - PA
Considerada a porta de entrada para a Amazônia, Belém é muito quente e úmida e possui uma grande variedade de fauna e flora. Devido sua ocupação e crescimento ter ocorrido no início do século XX no auge da cultura da borracha, a capital do Pará tem construções luxuosas como o Teatro da Paz, que já foi a mais rica casa de shows do Brasil, e os imponentes casarões da época permanecem intocados, perfeitos para quem busca um passeio rico em história.
A cidade velha, em Belém guarda lembranças de uma época ainda mais distante: Os casarões em azulejo azul, datam o século XVII. 
É nessa parte da cidade que você pode visitar também as belas igrejas da época, como a Igreja do Carmo, e a Capela São João Batista. O museu Emílio Goeldi também merece uma visita.
Belém
O maior atrativo da cidade, é com certeza o Mercado Ver-o-peso, que leva esse nome, pois no período colonial, se fazia nele a verificação do peso das mercadorias, que desembarcavam no porto ao lado. Nos dias de hoje, funciona como um mercado, que vende de tudo. 
Um dos produtos mais procurados, é com certeza o Perfume do Boto, que promete trazer, a quem o usar, a cara metade em pouquíssimo tempo.
Outros destaques da cidade são o Bosque Rodrigo Alvez, que mostra um pouco da floresta amazônica, os passeios ecológicos de barco pelo Rio Guamá, o Instituto Padre Guido del Toro, para compras de artesanato, e a Praça da República, para passear na feirinha. 
Além disso, fartar-se com a culinária da região que é deliciosamente exótica, com toques indígenas, misturados à tradicional comida portuguesa é uma boa pedida. Um dos pratos típicos é o pato no tucupi, que por ter as folhas de jambú em sua receita, provocam uma leve sensação de dormência.
Belém
Quem vai a Belém não deve deixar de visitar a Ilha de Marajó que durante a cheia, de dezembro a julho, tem seus campos alagados, dificultando a observação da fauna, e da flora, portanto prefira a seca para aproveitar melhor o seu passeio. 
Lembrando que para ter acesso à ilha, é necessário uma viagem de 4 horas de barco (saídas junto ao Mercado Ver-o-peso, ou ainda 40 minutos de taxi-aéreo.
A Ilha de Marajó é a maior ilha fluvio-marinha do mundo, e podemos dizer que há duas cidades principais, aonde se pode permanecer durante a estadia: Soure e Salvaterra.Ambas tranqüilas e não muito grandes, proporcionam momentos inesquecíveis.
Em Marajó também se pode apreciar o fenômeno da Pororoca, que ocorre quando os Rio Amazonas se encontra com o mar, formando ondas gigantescas!Além disso, a ilha oferece praias belíssimas, praticamente inexploradas. 
Em Soure, a Praia do Pesqueiro, é a preferida dos moradores e dos visitantes, mas se preferir mais tranqüilidade, a opção é a Praia de Araruna.Em Salvaterra, as melhores opções são a Água Boa e a Praia Grande.
Belém
O artesanato, principalmente o de cerâmica, é um dos pontos fortes da cidade, assim como as danças e festas típicas, com destaque para o Festival de Quadrilhas e Boi-Bumbá. 
Também não ficam de fora os famosos e procurados pratos à base de peixes da região, e o exótico Frito do Vaqueiro, feito com carne de búfalo.Aliás, o búfalo é o animal símbolo da região, sendo muito utilizados como meio de transporte. 
Pode-se observá-los pastando por toda a ilha, e até mesmo dar um passeio montado em um deles, acompanhado por guias, numa das fazendas da região. Com certeza será inesquecível!
Fonte: www.stw.tur.br

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Martires Cristianos

O Nome de Jesus | Comunhão e Adoração 6 (Soraya Moraes)

Menino continua chorando sangue após 2 anos de exames


Os médicos simplesmente não sabem o que leva o adolescente de 17 anos a essa estranha condição. O "choro" de sangue às vezes chega a durar mais de uma hora.

Calvino Inman chamou a atenção da comunidade médica por "chorar" sangue várias vezes ao dia. Dois anos atrás, médicos começaram a investigar o caso dele. Após esse tempo, nada foi descoberto e Calvino continua um mistério. 

"As pessoas ainda dizem que estou possuído. O sangramento ocorre todo o tempo: na escola, em casa, quando estou deitado. Quando está para começar sinto sempre uma queimação", disse Calvino, segundo reportagem do "Sun".

Calvino, que mora em Knoxville (Tennessee, EUA), passou por inúmeros exames que tentaram identificar possíveis tumores, problemas nos dutos lacrimais e anomalia genética. Nada foi detectado. 

"Nós sentimos que os médicos não têm mais ideia do que fazer", lamentou a mãe, Tammy Mynatt, de 35 anos.


Com informações The Sun / O Globo

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Marta Suplicy e militância gay agirão com discrição para impedir o fim da PLC 122

Marta Suplicy e militância gay agirão com discrição para impedir o fim da PLC 122
A militância brasileira está apostando em um trabalho discreto com os senadores para que eles assinem pela volta do Projeto de Lei da Câmara (PLC) 122, que criminaliza a homofobia. O objetivo da não publicidade é não listar e expor os favoráveis ao desarquivamento do projeto de lei, que poderiam ser interpelados pela oposição. Para o PLC 122 sair do arquivamento, ele precisa das assinaturas de 27 senadores, além de um novo relator ou relatora. A relatora já existe: Marta Suplicy topa assumir a relatoria da polêmica lei. E ela já disse que vai de senador a senador pedindo a assinatura de cada um deles para que o projeto volte a tramitar. Mas não será fácil.
A estratégia é convencer cada Senador com conversas particulares, sem muita mídia envolvida. “Se começarmos a dizer os nomes dos senadores que são favoráveis ao projeto, estamos dando de bandeja para a oposição fazer advocacy contra a nossa proposta”, explica Beto de Jesus, secretário da região Sudeste da Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT) e representante no Brasil da Associação Internacional de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Trans e Intersex (ILGA).
Ele se diz otimista porque “os senadores têm interesse em aprovar projetos especiais”. Beto lembra ainda que a senadora eleita Marta Suplicy (PT-SP), que assume o cargo em 2 de fevereiro, já disse que toma para si a missão de não deixar o PLC virar mais papel no arquivo do Senado. A negociação da militância com os parlamentares deve ser feita até 60 dias após o começo do ano legislativo (com início em 2 de fevereiro). Se as 27 assinaturas não estiverem prontas até dia 4 abril, o PLC 122 será arquivado de vez e com ele a criminalização da homofobia no Brasil.
Marta Suplicy foi eleita nas Eleições 2010 com do Apóstolo Estevam Hernandes (líder da Igreja Renascer) que indicou a militante gay para seus seguidores. Estevam explicou porque decidiu por Marta: “penso em termos de futuro, no caso da Marta pelo seu suplente que deve assumir e o Netinho é servo de Deus, podem ser opção. Meu voto é pro suplente dela que deverá assumir, Antonio Carlos Rodrigues que luta pela Igreja, entendeu?”. O apóstolo ainda chegou a ser questionado por votar em uma defensora do homossexualismo, mas afirmou que os evangélicos estavam exagerando: “existe (impedimento), no caso do Netinho (que segundo o Apóstolo é evangélico), ele será “aliado contra” ela, e tem alguns exageros (por parte dos evangélicos). Claro que precisamos ficar atentos”, escreveu.
O anúncio do Apóstolo foi as vésperas da Eleição, Marta que vinha em terceiro lugar nas pesquisas de intenção de voto foi eleita, Netinho não conseguiu. Todos os ministros de Dilma já foram anunciados, Marta Suplicy não está entre eles.
Fonte: Gospel+ e

BiancaToledo

Bianca está bem, melhorando a cada dia. Agradecemos a todos que nos ajudam em oração. Recebendo as boas notícias do céu. Aleluia  BiancaToledo Com oração de todos juntos, ela está quase curada.

Tente Outra Vez - Nani Azevedo

NOVO CD DO NANI AZEVEDO 2011

Participe: Intensivo de Férias do Instituto Canzion em São Caetano

Quando se fala sobre adoração deve se falar também de outras expressões de arte além da música. Pensando nisso o Instituto Canzion ABC em parceria com a Companhia de Dança Vivian Lazzerini vem propor a você um Intensivo de Férias sobre o assunto com a participação da própria Vivian, de professores do Instituto Canzion e ministros convidados. 

Que tal submergir conosco por 4 noites seguidas e refletir sobre a dança contemporânea como forma de adoração ao Senhor? 

O encontro será dos dias 19 a 22 de janeiro, e será na Rua Visconde de Inhaúma, 878 - Nova Gerty (São Caetano do Sul - SP). 

O valor do investimento é de 60 reais. 

Se interessou? Acesse www.institutocanzion.com.br ou mande um email para saocaetano@institutocanzion.com.br que lhe retornaremos com mais informações e esclareceremos suas dúvidas! 

Referência Jovem lança cd com participação de Nívea Soares

Chega às lojas de todo o Brasil o cd Mais Um Dia do ministério Referência Jovem. 

O grupo vem se destacando no meio da galera mais jovem, não só pela música, mas pelo estilo irreverente de ser, pregando que é possível curtir a juventude em santidade e glorificando o nome de Deus. 

Mais Um Dia contém 13 faixas e vem com as participações especiais de André Valadão na canção "Milagres" e Nívea Soares na canção "Te Amo". Para Tonon "Contar com a participação dos dois no disco foi surreal. São dois amigos que tem sido suporte em momentos decisivos de nossas vidas". 
A maioria das composições são assinadas por Breno Tonon, líder e vocalista do grupo. 

Vale a pena conferir. 

A Comunicação no Casamento


.

Por: Alan Kleber Rocha
Atender as nossas necessidades e expectativas as do nosso cônjuge, e tudo isso harmoniosamente, tem sido um grande desafio através dos séculos. O primeiro problema de comunicação surgiu no Éden, quando nossos primeiros pais, Adão e Eva pecaram contra Deus. Como filhos de Adão, o pecado também afetou todas as áreas da nossa vida, inclusive a comunicação.
Um casamento bem sucedido é construído e mantido pela ponte da boa comunicação. Para lograrmos êxito precisamos de uma boa comunicação. Para que nossa comunicação seja satisfatória é necessário que cada um expresse seus pensamentos, sentimentos e desejos de modo que o outro ouça e entenda.
Parece simples, mas não é. Pastores e conselheiros afirmam que as queixas mais ouvidas são do tipo: “ele simplesmente não se comunica. Há anos eu tento fazê-lo conversar comigo”. Ou então: “é impossível entendê-la. Não há sintonia entre nós. Portanto, eu desisto, não quero mais viver com ela”.
Surgem então os problemas. As dificuldades de comunicação concebem intermináveis conflitos provocados em sua grande maioria por problemas comuns e básicos. Começamos a nos armar como se fossemos travar uma verdadeira briga contra um terrível inimigo. Mas espere aí! Ele é o nosso próprio cônjuge! E por falar em brigas... Em sua opinião, quais são as principais armas que temos levado à briga? Neste post gostaria de compartilhar com você pelo menos algumas armas que considero extremamente letais para o casamento:

Principais armas contra a comunicação eficaz

1. Memória rancorosa. Conhecida também como “síndrome do baú”, diz respeito às mágoas do passado que guardamos por muito tempo e que trazemos à memória justamente no momento de uma discussão, prejudicando o nosso relacionamento e destruindo a ponte para o diálogo.
2. Frases duras e desnecessárias. Por que precisamos discutir algum assunto ou reclamar de alguma coisa com raiva? Por que gritamos e usamos palavras tão duras? Você já notou que até a expressão de nosso rosto muda quando somos grosseiros. O que ensinamos para os nossos filhos quando agimos assim? O que você faria se alguém entrasse na sua casa no exato momento em que você está brigando com seu cônjuge?
3. Comparações sem nenhum sentido. A esposa se desentendeu com o marido porque ele deixou mais uma vez os sapatos na sala ou não abaixou a tampa do vaso sanitário, mas a discussão se avoluma e sem nenhuma objetividade e inteligência vai parar nas comparações entre as sogras. Pobres sogras, sempre sobra pra elas! As comparações sem sentido são semelhantes à tentativa de se apagar um incêndio com gasolina.
4. Ataques pessoais. Esta é uma arma terrível. Não há coisa mais triste do que ferirmos aquele que prometemos amar, honrar e respeitar com gozações, apelidos e ridicularizações. Os maridos nunca devem rir ou fazer gozações quando estiverem discutindo alguma coisa com sua esposa. Já as mulheres não podem usar o excesso de lipídios abdominais de seu marido para ridicularizá-lo em meio a uma discussão só porque ele é buchudinho [1].
5. Silêncio total. O casal briga e depois fica sem se falar na mesma casa por semanas evitando o encontro. Os filhos percebem e acham tudo muito estranho. Parece que seus pais não se conhecem. Nós maridos somos experts nisso, “matamos na unha” quando ficamos chateados e ainda batemos no peito dizendo: “a nossa melhor arma é o silêncio”. Mas onde fica o diálogo nisso tudo?

O que fazer e não fazer na comunicação?

1. Não levante o passado de seu cônjuge, mas perdoe. O livro de Provérbios diz que “O que guarda a boca e a língua guarda a sua alma das angústias” (Pv 21.23). O perdão sincero constrói sólidas pontes para uma comunicação sincera e amorosa entre o casal.
2. Não seja grosseiro, mas educado como se tratasse um estranho. Você já percebeu que dificilmente nós tratamos um estranho com grosserias? Por que deve ser diferente com quem tanto amamos? A Bíblia diz que “O homem iracundo suscita contendas, mas o longânimo apazigua a luta” (Pv 15.18). Quando usamos a Palavra de Deus em nossa comunicação transformamos uma briga em entendimento pacificador e cheio de perdão (Pv. 15.1).
3. Não conte histórias sem fim, antes seja conciso e objetivo. As diferenças ou divergências sempre existirão, e nós precisaremos sempre enfrentá-las com objetividade. Em meio a uma discussão nunca fuja do foco. Esteja pronto para ouvir, tardio para falar e se irar (Tg 1.19). “A discrição do homem o torna longânimo, e sua glória é perdoar as injúrias.” (Pv 19.11).
4. Não pague na mesma moeda, antes seja positivo, amável, altruísta (ainda que não sinta vontade). “Não digas: Como ele me fez a mim, assim lhe farei a ele; pagarei a cada um segundo a sua obra.” (Pv 24.29). As palavras sábias em meio a uma discussão promovem a cura das feridas porque são cheias de amor e de encorajamento (Pv 12.18; 16.24). Nunca demore para perdoar ou pedir perdão.
5. Não fique emburrado, nem dê tratamento silencioso, mas seja cooperador e edifique ao seu cônjuge com suas palavras. Se usarmos a Bíblia como o fundamento da nossa comunicação nós edificaremos quem mais amamos com nossas próprias palavras. O silêncio não pode ser utilizado pelo casal como uma arma da carne. Devemos falar a verdade em amor (Pv 27.5) e sempre ouvir também, pois isso faz muito bem para o relacionamento (Pv 19.20).

Como melhorar a minha comunicação?

1. Seja dedicado. Se você deseja que o seu cônjuge mude, que ele se comunique, converse com você, tome a iniciativa e mude primeiro. Para essa tarefa duas coisas serão extremamente importantes: esforço e boa vontade. Deus pode realizar por meio de você algo que você nunca imaginou.
2. Seja humilde, reconheça suas limitações e ore. Deus em sua soberania planejou tudo de maneira tão sábia que a nossa santificação ou aperfeiçoamento em santidade de vida só acontecerá se antes de nos comunicarmos com o nosso cônjuge exercitamos a nossa comunicação com Deus. A realidade é que temos orado muito pouco. A pergunta é: Quanto tempo você tem gastado em oração por seu marido ou esposa? A oração nos faz mais humildes, mais dependentes de Deus e da sua graça. O exercício da humildade nos leva à submissão, quebra o nosso orgulho, nos transforma em servos uns dos outros.
3. Busque sempre bons conselhos. Não fique ilhado. Todos nós precisamos de conselheiros bíblicos, classes de casais, conferências e reuniões para sermos supridos. Os casais mais velhos devem ajudar os casais mais novos. Lembre-se: isso é bíblico.
4. Estude a Palavra e leia bons livros. Leia e estude a Bíblia. Nela encontramos o padrão divino para a comunicação eficaz no casamento. Utilize bons livros e torne-se um pesquisador do assunto. Muita coisa boa tem sido publicada sobre comunicação em livros cristãos para casais.

Conclusão

Não existe casamento perfeito, e isto é fato. A razão pura e simples é porque nós não somos perfeitos! Contudo, a Bíblia nos diz que Deus é perfeito e misericordioso. Ele nos revelou em sua Palavra a graça abundante e maravilhosa do nosso Senhor Jesus Cristo, a qual redime e restaura os pecadores e seus casamentos. Ele sempre nos leva novamente ao início de tudo.

Sobre o autor:
 Alan Kleber Rocha é ministro da Igreja Presbiteriana do Brasil. Pastor Titular da Igreja Presbiteriana de Aracaju-SE.