domingo, 31 de julho de 2011

DONS ESPIRITUAIS





O capítulo 12 de 1o Coríntios descreve os dons do Espírito. O capítulo 13 descreve a qualidade do amor necessário para exercer estes dons, no culto público.


Os dons do Espírito Santo são partes essenciais da revelação, da adoração do serviço e da vida. Paulo escreveu para os corintios não para informa-los sobre os dons, e sim para regularizar o uso dos tais, que já estava presente na igreja.


OS DONS PODEM SER DIVIDIDOS:


Para podermos afirmar a quantidade dos dons espirituais temos que ver a lista dos tais em Rm.12:6-8, 1o Co.12:11-14 e 28-30, Ef.4:7-12. A Bíblia em muitas passagens diz Dom, mas não quer dizer um dom separado, e sim o complemento de um dos dons espirituais.


DIVISAO: Divididos em três partes e cada parte em três itens.


1) Dons de revelação.


A) Palavra do Conhecimento.


B) Palavra da Sabedoria.


C) Discernimento de Espírito.


2) Dons de poder.


A) Dons de Curar.


B) Operação de Milagres.


C) Fé.


3) Dons de Inspiração.


A) Variedades de Línguas.


B) Capacidade de Interpretar.


C) Profecia.


DONS DE REVELAÇÃO: A PALAVRA DO CONHECIMENTO


É a revelação sobrenatural de algum fato que existe na mente de Deus, mas que o homem, devido as suas limitações, não pode conhecer a não ser pela poderosa intervenção do Espírito Santo.


Poderia colocar nestes dons as visões em 1o Sm.3:1, Deus chama a Samuel e revela-lhe, uma palavra do conhecimento, a respeito da família de Eli. Sendo que Eli era um sacerdote, mas não tinha a palavra do conhecimento, (Recebia). Através da palavra do conhecimento um servo do senhor pode ser consolado, exortado e também pode ser usado para consolar, e exortar.


Elias recebeu de Deus as duas coisas na palavra do conhecimento em I Rs.19:14-21, porem hoje através da palavra do conhecimento Deus usa muitos servos para serem conselheiros. No caso de Paulo quando se converteu no caminho à Damasco, Deus deu a Ananias uma parcela de sua Onisciência, pela palavra do conhecimento (At.9:10-19), para que ele ajudasse o apóstolo; mas também através da palavra do conhecimento, muitos são grandes (evangelistas), apóstolo, ou seja, missionário. Pedro teve a palavra do conhecimento, At.5:3-4. A palavra do conhecimento pode ser usada através de sonhos etc.


A palavra de Sabedoria: há vínculos importantes entre o conhecimento e a sabedoria, mas há uma diferença entre elas. A Sabedoria é a capacidade de relacionar e de planejar com o uso do conhecimento e da experiência já adquirida. Obs.: aqui entra doutores e mestres, dedicado ao ensino, ou ainda – governos, ou seja aqueles que administram o chamado pastoral. Por exemplo: João na ilha de Patmos. Foi revelado a ele por Jesus Cristo, a situação das 7 igrejas da Ásia. Isto se deu pela palavra do conhecimento, mas as cartas contem palavras sendo mensagens do propósito divino para aquelas igrejas. Foram palavras preciosas de sabedoria concedida a João. Obs.: existe a sabedoria humana dita sabedoria natural, a qual podemos pedir a Deus que Ele, nos conceda, sem sermos batizado no Espírito Santo. Tg,1:5. esta sabedoria o próprio Rei Salomão, também a Deus para administrar o povo de Israel, que serve o “dilúvio”, veio a palavra de sabedoria acompanhada por instruções para fazer a Arca, e a raça humana recebeu na, pessoa de Noé, a ultima esperança de sobreviver ser herdeiros da promessa, com esperança em vida. A Paulo, foi dada também a palavra de sabedoria divina, através de uma visão em Atos 10. A palavra de sabedoria é dada a todos os servos que o Espírito do Senhor quer usar, para que estes homens possam preparar a sua palavra para ser pregada. (Sabedoria natural)


O DISCERNIMENTO DE ESPIRITO OU SABEDORIA ESPIRITUAL


Consiste nas pessoas que são batizados no Espírito Santo.


Dom de discernimento: O discernimento de espírito revela qual é a fonte de qualquer demonstração de poder de sabedoria sobrenatural. Os que recebem este Dom, sabem distinguir entre os verdadeiros e falsos possuidores de dons espirituais, e além disto, distinguem a providência das manifestações sobrenaturais de cuja existência não poderia haver duvida nos que possuem a sabedoria natural, porém a sabedoria natural não consegue a posse deste Dom. At.5:15-16. Este dom serve também para discernir a alguém que esteja com alguma doença, e que naquele instante serão curadas por Deus, de acordo com a fé que possui. Serve também para discernir espírito de demônios, com em At.16:17-18.


Dons de Curar: Ou Dons de Poder: Os simples pecadores e operários, discípulos de Jesus receberam uma missão que se definiu nas seguintes palavras: “Curai enfermos, ressuscitai mortos, purificai leprosos, expeli demônios, de graça recebestes de graça daí”. Sabemos que o reino de Deus está próximo e hoje quem prega a Jesus, o curador da alma, deve oferecer um antegozo da salvação eterna, por intermédio de uma cura das dores do momento, oferecendo ao povo necessitado, Jesus o salvador e curador do corpo. O N.T. nos ensina que o caminho que Deus escolhe para curar, nem sempre precisa ser o caminho da ciência dos incrédulos. Quando Lucas e Paulo estavam na ilha de Malta, o médico Lucas nem foi convidado a opinar sobre o caso da desinteria do pai do governador da ilha. At.28:8. Desde o tempo de Moisés temos exemplos registrados na Bíblia, promessa de Deus que diz respeito da cura: (Eu sou o Senhor que te sara) Ex.15:26. Dt.8:4 e 15.


Se alguém argumentar que toda cura é divina, no sentido de que Deus opera em tudo, direta ou indiretamente, então teremos que dizer todo sofrimento é divino. Dt.32:39. Veja bem, às vezes é necessário o sofrimento imposto por Deus, seria bom que Deus castigasse o povo, mas Ele guia os povos com amor. Para que possam chegar a reconhecer que precisam do Salvador.


Jesus opera na cura física, Lc.5:24, porque também através da cura glorificada a Deus, tanto o que opera a cura através do Dom de Deus, como aquele que é curado, Mc.2:12. O Dom de cura requer a fé para ser efetiva naquele que ora e no que recebe a oração. São dois tipos de fé para execução deste Dom; daquele que ora Mc.5:35-43; e a fé exercida exclusivamente pelo paciente, Mt.9:22. Assim como há dois tipos de doença, espiritual e material, II Rs.5:27, II Co.12:7-9.


OPERAÇÃO DE MILAGRES


O milagre é um ato soberano do Espírito de Deus, que não depende de leis e sistemas naturais: é claro que o que há de especial em todos os dons do Espírito Santo é o fator milagre, mas não se tratando do Dom das operações de milagres. Se vê em I Co.12:28 onde as pessoas que receberam este Dom se destacaram entre aqueles que receberam outros Dons igualmente milagrosos, exemplo do Dom de maravilha: A transformação da água em vinho. A tempestade se acalma. A fogueira em galhos ressequidos. A abertura do mar vermelho pela vara de Moisés. E por meio da operação de milagres ou maravilhas, da rocha fluiu a água para saciar a sede dos israelitas. Jesus multiplicou pães e peixes para alimentar 5 mil pessoas.


Através de grandes milagres que acontece até hoje no meio do povo de Deus muitos pecadores se arrependeram e de volta a Deus. Pelas operações de milagres, Deus confirma as palavras de seus servos, veja bem, o Procônsul Sérgio Paulo não tinha conhecimento suficiente para escolher entre a palavra de Elimas, o mágico e de Paulo o apóstolo, até que o falso profeta foi milagrosamente ferido pela cegueira, At.13:6-12. Pelas operações de milagres, Deus salva a vida de pessoas que andam no meio de perigo. Pelas operações de milagres, Deus revela seu poder no meio dos homens, Mt.11:5.


Deus pela sua graça sempre concedeu aos seres humanos, participação na sua intervenção divina, nos assuntos terrenos, apesar de muitas vezes ter havido operação de milagres divinos sem a mínima cooperação humana. Exemplo: a confusão de línguas em Babel, para desarticular a rebelião humana, Gn.11:1-9, a destruição de Sodoma e Gomorra, para estirpar as mais terríveis formas de pecados, Gn.19:1-29, e para mostrar o outro lado da revelação divina, e estrelas que guiou os magos no oriente ao presépio de Jesus, fato este que serviu de sinal da vinda do Rei – O Salvador, Mt.2:1-12.


O DOM DE FÉ


Dom de fé é algo diferente da fé salvadora que descreve, por exemplo: em At.16:31, aqui se refere ao prelúdio da salvação. É verdade também que mesmo a fé salvadora é dádiva de Deus, mas esta tem uma finalidade bem especifica, que é levar o pecador a se arrepender e aceitar a salvação gratuita, oferecida por Cristo, Ef.2:8.


Em Rm.12:3, podemos ver claro o Dom de Fé, este Dom é algo diferente, especificamente classificado entre os dons do Espírito Santo, e é o equipamento espiritual e sobrenatural do crente, para lhe conceder o poder sobrenatural de confiar em Deus nas ocasiões em que só um milagre poderia alterar a situação, isto significa confiar quando tudo está perdido.


Deus ensinou isto ao Salmista, Sl.46:10, o Dom de fé é algo sobrenatural, este Dom abre a porta para maravilhas, além de todas as expectativas. Existe também a fé sobrenatural, por exemplo: o fazendeiro semeia o trigo na esperança de fazer boa colheita, isto acontece por acaso que algumas pessoas estudam ou houve falar de Deus e sabe de sua existência, sem, porém ter fé N’Ele. Há também a fé, que é fruto do Espírito Santo. Na lista dos dons do Espírito Santo, e na descrição do fruto do Espírito Santo. A palavra fé é a única que ocorre em ambas às ocasiões. É importante observar que na descrição do fruto do Espírito, ou do fruto em Gn.2:22-23, a palavra fruto, está no singular. Paulo considera que as qualidades do caráter cristão, produzidos pela santificação, obra do Espírito Santo, forma um cacho único: mas o fruto do Espírito Santo é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, domínio próprio e mansidão. Contra essas coisas não há lei. Note-se que a palavra fidelidade traduzida é a própria fé “Pitis” no Grego. A longanimidade, a bondade, a mansidão, domínio próprio, semelhantemente, não são apenas virtudes humanas, mas são aspectos e facetas da atuação do Espírito Santo em nossas vidas; são práticas diárias da presença divina ao nosso lado. Isto nos leva a fazer uma descrição breve: o fruto do Espírito Santo é a santificação do caráter do homem, e os dons do Espírito Santo são os meios de poder em tempo de necessidade. Obs.: aplicando esta analise a fé, o fruto é crê em Deus de tal maneira que a pessoa sempre ande pela fé, e desenvolver o seu costume de confiar em Deus a fé. Como o Dom é aquele milagroso poder sobrenatural de solicitar uma intervenção divina, e formar um ambiente propício para aceitar uma transformação da situação operada por Deus. A fé salvadora precede a salvação, e a fé que é fruto surge como resultado da salvação, e o Dom da fé é semelhante à operação de milagres. O Dom da fé é aquilo que capacita o homem a receber as promessas de Deus, e que transforma em recipiente da graça divina. Este Dom é exemplificado em Hb.2.


DONS DE INSPIRIAÇÃO, VARIEDADE DE LÍNGUAS: O Apóstolo Paulo dedica quase a totalidade do cap. 14 de 1o Co. A este Dom, pois parece que era o mais divulgado entre os fiéis. Dons mais raros são menos debatidos porque sua própria raridade os protege dos abusos, que o Dom da variedade de línguas foi submetido por alguns crentes em Corinto. A variedade de línguas é a expressão falada e sobrenatural de uma língua, nunca estudada pela pessoa que fala, é uma linguagem anunciada pelo poder do Espírito Santo, às vezes são compreendidas por quem a fala e fala e somente quem interpretar saberá compreendê-la. Uma das funções dentro da igreja é de que o Espírito Santo cumpra um dos sinais que Jesus prometeu aqueles que crêem, Mc.16:17=18. A expressão usada por Paulo, na sua definição deste Dom revela um aspecto da fidelidade da variedade de línguas, que vem clarear os nossos entendimentos, I Co.14:2. Revela-se claramente que este Dom serve para conversações entre o espírito do homem e Deus, é uma comunhão acima da linguagem humana. Assim Paulo aconselha que no culto público o Dom da profecia, ou seja, de línguas, que aja interpretação para edificação da igreja, e se não houver o Dom de interpretação então é proveitoso somente para a comunhão pessoal entre o individuo e Deus. Nos versículos: 6,23 e 26, para o culto público o Dom deve ser disciplinado, limitado, para a adoração em particular onde só existe convertido o Dom é encorajado, exaltado, versículos 4-5,18 e 39, do cap. 14. Obs.: no culto é preferível falar 5 palavras com entendimento, para instruir o outro, do que falar 10 mil palavras em outras linhas, quando não há interprete. Paulo ensina a ordem para recebermos aquilo que Deus tem para nós sem desordem, I Co.14:14-15 e 26. Teologicamente é chamado “Glossolalia” a finalidade é louvar, adorar e engrandecimento de Deus, e serve para edificação particular de cada cristão, porque a ordem é desconhecida serve para edificar, exortar e inspirar nosso próximo, Ef.5:18-19, e serve também na edificação da igreja quando interpretado.


INTERPRETAÇÃO DE LÍNGUAS: Esse é o único Dom que depende diretamente de outro Dom, I Co.12:10. Por este motivo, muitas coisas já foram ditas juntamente com o que falamos sobre variedade de línguas. Nota-se também que, embora os demais Dons já se acham ricamente exemplificados na narrativa do A.T. é só a variedade de línguas aparentemente de interpretação, que é reservado ao povo do N.T. não existindo antes de Cristo.


PROFECIA: A profecia é uma manifestação do Espírito de Deus e não da mente do homem, e está incluída dentro da seguinte categoria: I Co.12:7, embora o Dom da profecia não tem nada a ver com poderes normais do raciocínio do homem, ou seja, humano e sendo algo bem superior, tal fato não impede que qualquer cristão possa gozar do seu exercício, ainda que alguns façam de maneira limitada I Co.14:31, sendo as sagradas escrituras os deveres e a responsabilidade de que recebe o Dom da profecia, se limitam a edificação, a exortação e a consolação, I Co.14:31, e também as visões que Deus dá à uma pessoa, quando essa pessoa a conta é também uma profecia. O ministério que recebe este Dom, ele deve fazer uso de seus conhecimentos bíblicos em seus sermões, além de servir das idéias das suas meditações e das suas visitas pastorais, deve sempre ter algo novo e especial para os seus rebanhos, isto além da exposição e divulgação das boas novas, coisas estas aliás, insubstituíveis. Pois bem, edificação é o construir algo firme e útil. A exortação é chamar alguém para o lado com a finalidade de confortar, inspirar, defender, guiar. A consolação e o dar alegria e paz é igual ao aspecto mais de você e agradável da exortação. Nunca devemos dizer que pregar é profetizar. A palavra pregar, literalmente quer dizer proclamar. Este Dom precisa estar sujeito à ordem e decência. O Dom da profecia só pode ser exercido dentro da igreja de Deus e da fé por parte de quem recebe o Dom. Rm.12:6.


Este princípio se aplica aos 9 dons espirituais. Obs.: a operação que satanás pretende levar o efeito dentro das igrejas e destruir a qualidade da fé, uma vez conseguido isto, o restante da vida do crente logo murcha, não há testemunho, não há mais demonstração da presença de Deus e com isso o crente nada mais pode fazer. Obs.: é por causa desta operação maligna (digo), que o crente precisa lutar, zelar pela sua força motivadora do Dom é amor. É claro que o amor se aplica a cada aspecto da vida cristã, ao lar, ao namoro, ao casamento, ao esporte, ao estudo, ao trabalho, ao culto, à vida íntima da consciência. Algumas pessoas utilizam o cap.13:8-10, para dizer que não precisam de Dom algum mas não é assim que é a interpretação, estes versículos nos ensina que o amor é eterno e que permanece no próprio céu, quando tudo o que há na terra veio a existi através do amor de Deus. Mas isso quer dizer que nós não precisamos dos Dons Espirituais, pois enquanto estivermos aqui na terra, precisamos para sermos bons ministros do Senhor.


 


 

Casal comete suicídio na mesma igreja onde se casou há 40 anos nos EUA



Um casal americano cometeu 

suicídio no terreno da igreja 

metodista da Flórida onde celebrou 

seu casamento há 40 anos, informou

 nesta sexta-feira a imprensa local.

O corpo de Bruce Wright, de 60 anos,

 foi encontrado ao lado de sua mulher, 

Patricia Wright, de 

57 anos, que ainda estava viva e tinha

 ferimentos graves, na igreja metodista 

Friendship United Methodist, situada 

no condado de Charlotte, no sul da

 Flórida, indicou a emissora local da 

“FoxNews”.

O próprio pastor local que encontrou

 o casal debaixo de uma árvore atrás

da igreja e a Polícia acredita que se 

trata de um suicídio pactuado entre

 os dois, enquanto a mulher foi 

levada de emergência a um 

hospital da região, onde morreu 

pelos ferimentos.

Segundo um parente do casal,

 que não tinha filhos, os Wright

 moravam em Las Vegas e mantinham

 pouco contato com a família. 

A mulher trabalhava em um hospital

 e o marido em um estúdio de som,

 e ambos viajaram de 

Las Vegas até Flórida e se


 hospedaram em um motel próximo à igreja.

Fonte: EFE / Folha Gospel

sexta-feira, 29 de julho de 2011

O Espiritismo


O espiritismo é, sem dúvida, uma das heresias que mais cresce no mundo hoje. O Brasil, particularmente, detém o triste recorde de ser o maior reduto espiritista do mundo. O seu crescimento se dá, em grande parte devido ao fascínio que os seus ensinos exercem sobre as mentes das pessoas desprovidas do verdadeiro conhecimento, e alienadas de Deus. Alheio a Palavra de Deus, e divorciado de toda a verdade, o espiritismo tem se constituído numa espécie de "profundezas de Satanás", pronto a tragar pessoas incautas que estão a buscar a Deus em todos os lugares e por todos os meios.

1. Origem e Desenvolvimento do Espiritismo: 

A Palavra "Espiritismo" tem sua origem no vocábulo francês "espiritisme". Uma adaptação do termo grego "Pneuma" (espírito). Sua origem faz parte da tradição de vários povos, como os egípcios, caldeus, assírios, [a Babilônia] hindus, etc. O espiritismo que hoje se expande no Brasil e no mundo nada mais é do que a continuação da necromancia e do ocultismo praticados pelos povos antigos. Sua forma moderna ,como hoje é conhecido, se deve a duas jovens norte-americanas, Margaret e Kate Fox, de Hydevile, Estado de Nova Iorque

a) O Papa do Espiritismo.

A figura de Allan Kardec é a principal dos arraiais espiritistas. Léon Hippolyte Ravail ( o verdadeiro nome de Allan Kardec), nascido em Lion, em 1804, tomou o pseudônimo de Allan Kardec por acreditar ser ele a reencarnação de um poeta celta com esse nome. Dizia ter recebido a missão de pregar uma nova religião, o que começou a fazer a 30 de abril de 1856. Um ano depois publicou O Livro dos Espíritos que muito contribuiu na propaganda espiritista.

b) Desenvolvimento no Brasil:

As manifestações de cunho espírita no Brasil são muito antigas. Ainda que não fossem conhecidas por esse nome, os índios praticavam diversos rituais de pajelança. Depois vieram os portugueses, com sua fachada cristã, mas envolvidos com a bruxaria européia. Finalmente chegaram os escravos africanos com suas tradições que continuan em estado crescente em nosso país. É muito comum encontrar católicos que praticam o espiritismo. Nominalmente são católicos, mas paralelamente são espíritas.

c) As Ramificações do Espiritismo:

As muitas e diferentes formas do espiritismo que se vêem atualmente resultam de sua adaptabilidade ao meio ambiente religioso e cultural do povo onde se encontra. Certamente faz parte das estratégias satânicas, mudar apenas o nome, mas a doutrina ou a operação continua a mesma. Podemos citar muitas nomenclaturas do espiritismo tais como: Espiritismo comum, Baixo Espiritismo, Espiritismo Científico; Espiritismo Kardecista, Espiritualismo, Quiromancia; Cartomancia; Grafologia; Hidromancia; Astrologia; Voduismo; Candomblé; Umbanda; Quimbanda; Macumba e algumas Sociedades que se dizem filosóficas, teológicas, científicas e beneficentes etc. A lista destas ramificações no Brasil é muito longa.

2. Manifestações da Espiritismo:

Temos na Bíblia a proibição de várias formas de espiritismo. Como já enfocamos, as nações dos tempos bíblicos eram dadas a essas práticas, inclusive com sacrifícios humanos. Entre eles o sacrifício de crianças, que lamentavelmente até o povo de Deus havia entrado por esse desvio.

a) Adivinhação e prognosticação:

Adivinhação, ou prognosticação, consiste em predizer eventos futuros ou descobrir coisas secretas por meio de comunicação direta, ou ser por sinais ou agouros. A curiosidade humana leva muitos a consultar sobre sua sorte, porém recordemos que a Bíblia condena severamente a adivinhação e prognosticação. Deus as proíbe e as classifica entre as abominações pagãs: (Lv 19.26,31;22.23,26,27). O castigo [para os seus praticantes] era a morte. Adendo: Outros meios modernos de adivinhar são: jogar cartas de baralho e ver como caem; "ler" as folhas de chá no fundo da xícara; o uso da tábua de Ouija; ler a sorte na palma da mão do cliente (isto se chama quiromancia). A astrologia, embora não esteja ligada diretamente ao espiritismo, representa outra forma de adivinhação.

b) A Ventriloquia:

A ventriloquia, segundo o dicionário, é a arte de modificar a voz de maneira que pareça vir de longe e de imitar a de outras pessoas ou diversos sons. Esta arte, praticada legitimamente no mundo do entretenimento, tem servido também a alguns charlatões ou farsantes no espiritismo para explorar sua clientela. Os demônios são espíritos enganadores. Antigamente falavam mentiras através dos falsos profetas. Continuam esta atividade hoje em dia, e isto é um dos sinais proféticos que se caracterizam os últimos dias. ! Rs 22.12, 19-23; 1 Tm 4.1. Deus permite que os espíritos mentirosos enganem aos que não querem receber a verdade ( 2 Ts 2.9-12). Adverte ao seu povo que não creia em todos os espíritos ( 1 Jo 4.1-3).

c) A Magia .

A magia se define como a arte que ensina fazer coisas admiráveis. O dicionário faz diferença entre magia branca e magia negra. Chama de branca aquela que faz uso de meios naturais e negra a que se pratica por intermédio de um pacto com o diabo. Quer dizer, a magia branca vem a ser as artimanhas dos prestidigitadores e coisas desse estilo para entreter o público, enquanto a negra é a nigromancia. A magia era praticada nas religiões pagãs nos tempos bíblicos. Recordemos como os magos de Faraó imitaram os milagres de Moisés ( Ex 7.11). Houve magos nos tempos de José (Gn 41,18), veja também Dn 4.7; At 8.9-24; 13.6-12.



3. O Espiritismo e sua natureza doutrinária:

As doutrinas dos vários grupos são tão diferentes que é impossível definir a todas. No "baixo espiritismo" da magia negra fazem pacto com o diabo e proferem obscenidades e blasfêmias contra Deus. Consideramos aqui somente as doutrinas dos grupos mais "refinados" e em particular a "Declaração de Princípios" adotada pela Associação Nacional de Igrejas Espíritas.

a) Sobre a Bíblia:

Não reconhecem a Bíblia como autoridade de fé ou doutrina. Baseiam sua doutrina nas "revelações". Na obra O ABC do Espiritismo, citam a pergunta: "Não se baseia a Bíblia no Espiritismo?" e respondem: "Não! O espiritismo não depende de nenhuma revelação anterior para suas credenciais e provas." Para os cristãos é pura balfêmia o fato de colocar as revelações contraditórias do espiritismo no mesmo nível da infalível Palavra de Deus. Temos evidências sobejas para depender somente da Revelação Bíblica na própria Bíblia. (2 Pe 1.19-21; 1 Tm 4.1,2; 2 Ts 2.3,4; Jd v.3,4; 2 Tm 3.5 etc.).

b) Doutrina sobre Deus:

O Manual Espírita declara: "Cremos na inteligência infinita.... Por isso expressamos nossa crença em um Poder Supremo, impessoal, presente em todo lugar, manifestando-se como vida através de todas as formas organizadas da matéria, chamado por alguns, Deus, por outros, espírito, e pelos espíritas, Inteligência Infinita". Nós, os evangélicos, cremos que Deus é um ser pessoal que possui inteligência infinita, e que tem interesse por cada um de nós. ( Jo 3.16). Ele nos ama. A Bíblia inteira o prova!. Russel Spittler disse: "Os espíritas substituem o próprio Deus por um de seus atributos. Fazem caso omisso a todos os outros atributos..." .

c) Doutrina de Jesus Cristo:

Os espíritas crêem que Jesus foi o melhor mestre, exemplo e médium que o mundo jamais conheceu. Crêem na divindade de Cristo no mesmo sentido em que crêem na divindade de todo ser humano. Não os reconhecem como divino em sentido único. Rejeitam a doutrina da Trindade. Crêem que Jesus foi um dos vários salvadores vindos ao mundo.... Nós, cristãos, cremos que Jesus Cristo é o único mediador entre Deus e os homens ( 1 Tm 2.5; At 4.12; Jo 14.6). O unigênito filho de Deus, eterno e coexistente com o Pai. A maioria de seus milagres eram feitos em plena luz do dia, ao ar livre, e não por invocar um "controle".




4. Outros erros doutrinários:

Geralmente as seitas justificam seus erros doutrinários com outras fontes além da Bíblia. Essas fontes são tidas como referênciais doutrinários acima da Bíblia que normalmente são os escritos de seus líderes. A Palavra de Deus é muito pesada para eles; exige renúncia do pecado, de si mesmo e muita humildade. Dessa maneira usam também a Bíblia para dizer aquilo que a Bíblia não diz. São Mestres na falsificação ( 1 Tm 4.1).

a) A doutrina do Espírito Santo:

Alguns grupos de espíritas falam muito no Espírito Santo. Dizem que ele os inspira e que opera através deles. Adaptam sua maneira de falar à terminologia bíblica, porém não crêem na Trindade. Dizem que tal crença é absurda. O Espírito Santo é somente outro nome para a Inteligência Infinita, o princípio divino que habita todos o universo. Segundo as Escrituras, o Espírito Santo é Deus. Cristo falava do Espírito Santo como uma pessoa co-igual ao Pai e enviado por ele. O Espírito Santo intercede por nós (Rm 8.26,27), nos instrui, é nosso consolador, e se entristece. Enfim, mostra muitos atributos de uma pessoa que um princípio impessoal não possui ( Jo 14.16,26; 16.7,8,13-15; Ef 4.30).

b) Doutrina do pecado e da expiação:

A. J. Davis, o "João Batista do Espiritismo", combate vigorosamente a idéia da expiação e diz que é de tendência imoral. A. Conan Doyle dia que nunca houve evidência da queda do homem. Todavia reconhecem a existência do mal e crêem que existe uma espécie de purgatório para os espíritos das trevas. Este consiste nas duas esferas espirituais mais baixas das sete que rodeiam nossa terra. Os textos já citados em parágrafos anteriores, mostram base escriturísticas para a doutrina da expiação. (1 Co 15.21,22; Rm 5.12).

c) Doutrina da salvação:

Defendem que é por meio das obras através dos anos que as almas podem ir progredindo das regiões escuras para as esferas de luz. Com o tempo todas chegam às esferas superiores. Não existe nem o inferno que é descrito na Bíblia, nem o céu dos cristãos. O Homem é salvo por meio de suas obras. Para sustentar essa falsa doutrina defendem a reencarnação, torcendo textos bíblicos como Jo 3.3 e defendem que João Batista é a reencarnação do Profeta Elias. A Bíblia ensina que nossa salvação não é pelas obras para que ninguém se glorie, mas é tudo pela graça de Deus ( Ef 2.8,9; Rm 6.23; Jo 3.16; 2 Co 5.21; Tt 3.5).




Conclusão:

O aumento do espiritismo e da atividade demoníaca que se observa hoje em dia é um dos sinais dos últimos tempos. Para combater esse crescente satanismo, a Igreja deve se posicionar, renovando sua disposição para o estudo sistemático da Palavra de Deus, incentivando as crianças jovens e adultos, enfim toda a Igreja a se comprometer com a Escola Dominical e estudos doutrinários. Esse conhecimento que vem através do estudo da Palavra é a melhor arma para se refutar uma doutrina falsa, principalmente o espiritismo com todas as suas ramificações. O Espírito Santo lhe capacitará para isso.




Questionário:

1. Cite algumas ramificações do Espiritismo?
R: Espiritismo Comum; Baixo Espiritismo; Espiritismo Científico; Espiritismo Kardecista; Quiromancia; Cartomancia; Grafologia , Macumba etc.

2. Cita algumas manifestações do Espiritismo conforme a revista?

R: Adivinhação e prognosticação; ventriloquia; magia etc.

3. O que diz o Espiritismo sobre a Bíblia?

R: Não a reconhecem como autoridade de fé e doutrina.

4. O que diz o Espiritismo sobre Jesus Cristo?

R: Crêem que foi um grande Médium e Mestre.

5. Cite referências Bíblicas que combatem a doutrina dos espíritas sobre as obras.

R: Ef 2.8; Rm 6.23; Jo 3.16; 2 Co 5.21 etc.

6. Que se atribui o aumento do espiritismo no Brasil?

R: Ao crescimento do satanismo.




SUPRIMENTO P/ PROFESSORES:

Introdução geral: Seita: O Espiritismo.

Organização: A assembléia Geral Internacional de Espíritas procura unificar as várias organizações e os grupos independentes. Existem muitos grupos diferentes com grandes variedades de crenças.


Origem: Observa-se através dos tempos bíblicos, porém, a forma moderna assinala o ano de 1848 como sua origem.


Autoridade: As revelações recebidas dos espíritos através de médiuns. Os escritos de A . J. Davis, A . Conan Doyle, Allan Kardec , e outros.


Teologia: Adapta-se segundo o ambiente religioso onde se encontra, desde o animismo de povos primitivos, ou o misticismo oriental, até formas que se chamam cristãs. Panteístas.


Atração Especial: Conhecimento da vida de além-túmulo. Consolo em comunicar-se com os familiares defuntos. Cura para os enfermos. Manifestação de poder espiritual.


Suprimento Para Introdução da Lição ou ao texto correspondente:


Desde tempos imemoriais Satanás tem tentado imitar a obra de Deus e para isso, esse adversário organiza sua própria Igreja, seu corpo, por meio do qual pode operar o espírito diabólico. Limita a obra de Deus por meio de espíritos enganadores. Falsifica os dons do Espírito Santo. Aparenta dar bênçãos ao povo, porém estas se tornam em maldições e tragédias. Até mostra na Bíblia os textos referentes à obra legitima de Deus para procurar defender a falsificação que ele oferece. Tudo isso tem duplo efeito: 1o Atrai alguns para o Espiritismo. 2o Afugenta outros da manifestação do poder de Deus porque a confundem com a imitação satânica.


Suprimento Para o Tópico Manifestações do Espiritismo:


A
Necromancia: A necromancia se refere à comunicação com os mortos e à revelação por este meio de mistério e eventos futuros. As vezes chamam também de "nigromancia" que significa "magia negra". Essa prática sempre foi condenada por Deus. (Dt 18.10-12; Is 8.19) etc.

A
feitiçaria e a bruxaria: Já vimos vários textos bíblicos sobre a feitiçaria. Entre o povo de Israel era castigada com a morte. O Novo Testamento ensina que no céu não há lugar para feiticeiros. Sua parte será no lago de fogo ( Ex 22.18; Ap 21.8;22.15). A bruxaria é considerada como a forma mais baixa do espiritismo. É trabalhar com espíritos imundos, "das trevas", que somente querem fazer mal aos seres humanos.

Há muitos tipos de feitiço. Quantas mocinhas acodem a feiticeiro, ou feiticeira, para que seus encantamentos lhe consigam o amor de determinados jovens! E quantas mulheres abandonadas por seus esposos vão buscar vingança sobre "a outra mulher" que lhes tirou o marido! As vezes o bruxo trabalha com uma bonequinha que representa o inimigo do cliente, colocando-lhe alfinetes nas partes do corpo que devam ser afetadas pela maldição. As vezes emprega o retrato da pessoa, ou uma peça de seu vestuário ou qualquer objeto de seu uso ou de sua pessoa, como as aparas de suas unhas ou de seu cabelo. Etc. Os instrumentos de feitiçarias são abundantes para fazer o mal.


Suprimento extra: Com freqüência os espíritos se apresentam como personagens que conseguiram êxito em outra época e agora se põem à disposição para dar conselhos em sua especialidade. Lemos no Novo Testamento acerca de demônios que possuíam as pessoas e falavam por intermédio delas coisas alheias ao conhecimento do possesso ( Atos 16.16-18; Mc 5.2-12).


Suprimento para Conclusão:

Suprimento: Os espíritas negam a verdade a respeito de todos os grandes ensinamentos [de Cristo, na Bíblia], como o pecado, a redenção, a ressurreição e a segunda vinda . Se ele estava enganado a respeito de todos seus ensinos fundamentais, como pode ter sido o melhor médium espírita que o mundo já conheceu? Negam a encarnação divina, a ressurreição corpórea de Cristo e a sua ascensão e regresso em forma pessoal. Dizem que ressuscitou somente seu espírito e ascendeu à Sexta esfera espiritual. [Mas a Bíblia ensina que] A base fundamental do evangelho é a divindade de Cristo, seu sacrifício vicário por nossos pecados, sua ressurreição corporal dos mortos e seu regresso visível para levar-nos ao lar que foi preparar para os seus ( Jo 1.1-4, 14: Mt 1.18-23; Jo 3.14-21;Is 53.1-12; 1 Co 15.1-8;14.23;Jo 14.1-6;Lc 24.36-48: At 1.9-11: Mt 24.23,27-31; 1 Ts 4.16-17).




Como tratar com os Espíritas:

Ponto de contato: Os espíritas dizem que Jesus foi o melhor médium que jamais viveu, que veio da Sexta esfera espiritual para ensinar o caminho aos homens. Seria bom usar um Novo Testamento com as palavras de Jesus sublinhadas em vermelho para emprestar aos espíritas. Assim poderão aprender mais do caminho que Jesus traçou para nossa salvação.

Testemunho e a oração: Aos que vivem em constantes temor dos espíritos maus, o testemunho da paz e da libertação do temor é de muita importância. O gozo do Senhor na vida diária do cristão é algo poderoso. Procure conseguir que o acompanhe aos cultos. Ore muito pelos amigos espíritas, recordando que a nossa luta não é contra as pessoas, mas contra os dominadores deste mundo tenebroso, mas contra os "principados e potestades ", contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes". ( Ef 6.12,13). Lembre-se sempre que o Espírito Santo é mais poderoso que todos os espíritos enganadores de Satanás. É importante estamos cheios do Espírito Santo para combater as forças diabólicas. Etc.

sábado, 23 de julho de 2011

DIVÓRCIO – SOU CRENTE E MEU CASAMENTO ACABOU. POSSO DIVORCIAR?



“Pastor preciso de ajuda: Não tenho com quem falar, não aguento mais a carga e o peso que é conviver com meu esposo. Não podemos nem viver mais na mesma cama, preciso sair dessa luta, ja tentei de tudo e nada deu certo, o amora acabou e estou com profunda depressão!!!  Oração e jejum não mudou nada ate agora e ja esperei um tempo e não aguento mais. Sinto vontade de morrer por não ver saida. POSSO DIVORCIAR-ME SEM PERDER A SALVAÇÃO?…”
Ao ser perguntado pela irmã, Deus tocou em meu coração e vi a necessidade de esclarecer esse outro lado escuro de nossos tempos pois verdadeiramente nos dias em que vivemos o numero de divorcio no meio evangélico tem sido tão grande quanto ao do mundo… So que ninguém quer mostrar isso
Entre os principais fatores que levam ao divórcio no meio cristão está a frustração sexual, a qual em parte tem sido causada pelas doutrinas do – TUDO NÃO PODE – E por muitas ignorâncias doutrinarias.
“IGNORÂNCIA ESPIRITUAL + VIDA SEXUAL FRUSTRADA = CASAMENTO DESTRUIDO”
Se lhe contassem os milhares de emails que recebo por mes fora outros milhares que comentam em meu blog sobre questões sexuais dentro do meio evangélico você não acreditaria… De problemas de ereção e masturbação ate pornografia e sexo virtual, mulheres frias, sem desejos, sem orgasmos, problemas estes que tem atacado a muitos crentes fieis sem falar na pergunta numero 1 do crente sobre praticas sexuais sexo oral e anal se pode ou não (curiosidade de todos), tenho ajudado a todos.
Sabemos claramente que o Divórcio não foi, não é, nem nunca será a vontade de Deus para o homem. Sabemos também que a biblia nos fala que mesmo que Deus não planejou que o homem ficasse so, mas que se casasse e vivesse com sua esposa para sempre, Ele (Deus) pela dureza do coração do homem e pelo avanço do pecado no mundo desde os dias da lei, permitiu alguns parâmetros para o divórcio, pois se assim não o fizera, o povo desde a antiguidade como também hoje estariam se separando por qualquer motivo.
No tempo da lei e do Novo testametno o divórcio era permitido se:
  • Houvesse caso de Indecência (a falta de virgindade, pecado sexual) encontrado na mulher;
  • Houvesse adultério, tanto o adúltero como a adúltera seriam condenados a morte.
Quando um homem tomar uma mulher e se casar com ela, então será que, se não achar graça em seus olhos, por nela encontrar coisa indecente, far-lhe-á uma carta de repúdio, e lha dará na sua mão, e a despedirá da sua casa.
Se ela, pois, saindo da sua casa, for e se casar com outro homem,
E este também a desprezar, e lhe fizer carta de repúdio, e lha der na sua mão, e a despedir da sua casa, ou se este último homem, que a tomou para si por mulher, vier a morrer,
Então seu primeiro marido, que a despediu, não poderá tornar a tomá-la, para que seja sua mulher, depois que foi contaminada; pois é abominação perante o SENHOR; assim não farás pecar a terra que o SENHOR teu Deus te dá por herança.
DEUTERONÔMIO 24:1-4
Em ambos casos a vitima ficaria livre do julgo do matrimonio, livre para casar-se de novo. Contudo os fariseus nos dias de Jesus ja haviam mal interpretado essa lei, ou melhor dizendo, este parâmetro da lei sobre o divórcio – ENTENDA-SE QUE DIVÓRCIO FOI UMA CONCESSÃO E NÃO MANDAMENTO MAS SIM UMA LIMITAÇÃO DO MESMO. Contudo o povo ja estava se divorciando por qualquer coisa, sem motivos legais que fossem enquadrados nos parâmetros que Deus deixou se caso houvesse a necessidade de um divórcio.
Sendo o divórcio um problema desde os tempos antigos, os fariseus indagaram a Jesus sobre o assunto vendo se o Mestre entraria em contradição na questão: Veja o que Jesus lhes respondeu quanto lhe foi perguntado se o divórcio era permitido:
Então chegaram ao pé dele os fariseus, tentando-o, e dizendo-lhe: É lícito ao homem repudiar (DIVORCIAR) sua mulher por qualquer motivo?
Ele, porém, respondendo, disse-lhes: Não tendes lido que aquele que os fez no princípio macho e fêmea os fez,
E disse: Portanto, deixará o homem pai e mãe, e se unirá a sua mulher, e serão dois numa só carne?
Assim não são mais dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem.
Disseram-lhe eles: Então, por que mandou Moisés dar-lhe carta de divórcio, e repudiá-la?
Disse-lhes ele: Moisés, por causa da dureza dos vossos corações, vos permitiu repudiar vossas mulheres; mas ao princípio não foi assim.
Eu vos digo, porém, que qualquer que repudiar sua mulher, não sendo por causa de fornicação, e casar com outra, comete adultério; e o que casar com a repudiada também comete adultério.
MATEUS 19:3-9
Ou seja, uma vez mais Jesus reforçou  aos fariseus que o divórcio não deveria acontencer por qualquer motivo, mas sim se fosse em caso de adultério, traição, pecado sexual, pois estava se tornando comum o fato de que muitos estavam se divorciando sem razão, tinham um problema e não queriam tratar de tal, em troca buscavam a fácil soluçao que era o divórcio. Isso ainda acontece hoje pessoas que não querem passar por luta nem serem perseverantes, porém reconheço outros casos que divórcio é a unica saida.
CONTUDO VAMOS TRAZER ISTO AOS DIAS ATUAIS E ANALIZAR OUTRAS ESCRITURAS BÍBLICAS QUE TAMBÉM NOS FALA UM POUCO MAIS DO DIVÓRCIO.
A realidade que muitos não falam é que uma grande porcentagem de casamentos vivem de aparência, ou seja, o casamento não vai bem, estão em conflitos e muitos até sem vida sexual ativa por longos periodos. O caso da irmã acima que é apenas ums entre as centenas de emails que recebo todo mês de pessoas desesperadas tentando salvar seu casamento, pessoas que amam a Deus, pessoas que pensavam em haver casado com o par de Deus perfeito, depois de muita oração, jejum e confirmação mas que infelizmente, a realidade vivida por muitos deles hoje é tragédia e frustração.
O QUE FAZER QUANDO NÃO DA MAIS CERTO, DEPOIS QUE DE FATO O AMOR SE ACABOU,  QUE NÃO HA MAIS INTIMIDADE SEXUAL NEM DIÁLOGO, OU PIOR, JA SE FOI O RESPEITO?
Seria o divórcio uma condenação mesmo quando não houvesse adultério cometido entre as partes envolvidas?
SABEMOS QUE DEUS NÃO MUDA (MAL. 3:6), E PELO FATO DE QUE O TEMA DIVÓRCIO É ALGO POUCO DEBATIDO EM IGREJAS E AINDA FALTA MUITA LUZ PARA AJUDAR AOS QUE ENFRENTAM ISSO OU ESTÃO A PONTO DE COMETE-LO não podemos nos limitar a versiculos isolados apenas, mas sim fazer um estudo mais amplo dentro do contexto biblico apoiando-se em outros versiculos que concordam com o mesmo assunto antes de sairmos por ai condenando aos que passam por tais tragedias.
Hoje existe muitas vidas de cristãos desviados e vivendo no mundo la fora devido a ignorância doutrinaria (homem) de muitas igrejas, e por falta de analize biblico com perspectivas amplas dentro da graça e misericórdia de Deus.
Para efeito de análize tomarei somente 2 partes da biblia para explanar um pouco mais sobre o divórcio e então estabelecerei meu ponto.
VAMOS AO LIVRO DE ESDRAS:
Acabadas, pois, estas coisas, chegaram-se a mim os príncipes, dizendo: O povo de Israel, os sacerdotes e os levitas, não se têm separado dos povos destas terras, seguindo as abominações dos cananeus, dos heteus, dos perizeus, dos jebuseus, dos amonitas, dos moabitas, dos egípcios, e dos amorreus.
Porque tomaram das suas filhas para si e para seus filhos, e assim se misturou a linhagem santa com os povos dessas terras; e até os príncipes e magistrados foram os primeiros nesta transgressão.
E, ouvindo eu tal coisa, rasguei as minhas vestes e o meu manto, e arranquei os cabelos da minha cabeça e da minha barba, e sentei-me atônito.
Agora, pois, vossas filhas não dareis a seus filhos, e suas filhas não tomareis para vossos filhos, e nunca procurareis a sua paz e o seu bem; para que sejais fortes, e comais o bem da terra, e a deixeis por herança a vossos filhos para sempre.
Tornaremos, pois, agora a violar os teus mandamentos e a aparentar-nos com os povos destas abominações? Não te indignarias tu assim contra nós até de todo nos consumir, até que não ficasse remanescente nem quem escapasse?
ESDRAS 9:1-3;12;14
Quando lemos este texto vemos que o povo de Deus pecou ao casarem-se com mulheres estrangeiras e isso trouxe a indignação de Deus sobre eles e Esdras o sacerdote e escriba, percebendo a situaçao que estava o povo de Israel, orou ao Senhor intercedendo pelo povo, pelo que levantou Secanias e trouxe a Esdras uma palavra a qual Esdras deu ouvidos.
“Então Secanias, filho de Jeiel, um dos filhos de Elão, tomou a palavra e disse a Esdras: Nós temos transgredido contra o nosso Deus, e casamos com mulheres estrangeiras dentre os povos da terra, mas, no tocante a isto, ainda há esperança para Israel.
Agora, pois, façamos aliança com o nosso Deus de que despediremos (divorciaremos de) todas as mulheres, e os que delas são nascidos, conforme ao conselho do meu senhor, e dos que tremem ao mandado do nosso Deus; e faça-se conforme a lei.
Levanta-te, pois, porque te pertence este negócio, e nós seremos contigo; esforça-te, e age.”
Então Esdras se levantou, e ajuramentou os chefes dos sacerdotes e dos levitas, e a todo o Israel, de que fariam conforme a esta palavra; e eles juraram.
ESDRAS 10:2-5
Esdras fez o povo jurar que dariam ouvido a esta palavra, a qual comandava que eles se separassem de suas mulheres e as despedissem pelo fato de que elas eram estrangeiras e não pelo fato de que eles ou elas estivessem em adultério propriamente dito.
Se você tirar o tempo para ler todo o capitulo 10 de Esdras verá que Todos eles haviam se casado com mulheres estrangeiras e portanto todos obedeceram e divorciaram delas ao mando do Senhor Deus.
SE DEUS REALMENTE ODEIA O DIVORCIO COMO DIZ MALAQUIAS 2:16 ENTÃO COMO PODERIA DEUS ESTAR MANDANDO SEU POVO DIVORCIAR DE SUAS MULHERES PELO FATO DE SEREM ESTRANGEIRAS? ESTARIA DEUS VIOLANDO SUA PALAVRA? LÓGICO QUE NÃO….
Quando Deus fala em Malaquias 2:16 que Ele odeia o divórcio, isto quer dizer que Ele não gosta nem é sua vontade perfeita para o homem, contudo há excessões, há permissões de Deus sobre nossas vidas devido aos mesmo pecados que nos envolvemos.
Deus ordenou tal divorcio (Esdras 10:2-5) pelo fato de que seu povo havia casado fora de sua vontade, ou seja não era o casamento de Deus para eles, pois havia uma lei que dizia que seu povo não deveria se casar com povos estrangeiros os quais os levariam ao pecado.
Hoje a mesma palavra se aplica aos nossos tempos. QUANTOS CASAMENTOS  DENTRO DE IGREJAS QUE ESTÃO EM PROBLEMAS NÃO SÃO CONSEQUÊNCIAS DIRETAS OU INDIRETAS DO MESMO FATO? TERIAM TAIS CASAIS CASADO FORA DA VONTADE DE DEUS COMO OS ISRAELISTAS?
Jesus disse, “ O QUE DEUS UNIU O HOMEM NÃO SEPARA”. Muito bem, note que Jesus disse  “O que Deus uniu…” mas quantos casamentos estão unidos dentro do meio evangélico porque o profeta FULANO disse que o Cicrano era para Beltrano?! (Eu creio em profécias- mas nas verdadeiras e não as tiradas das cabeças humanas segundo seus sentimentos) .
Quantas pessoas se casaram seguindo intuição, carne, desejos sexuais… ou porque a familia pressionou por ser crente, para cobrir pecado sexual, por paixões, por emoção???? Sendo assim, todo casamento que Deus não uniu mas foi unido por outras razões ou situações, O próprio Deus não tem compromisso de mantê-lo, porém por sua misericordia Deus sempre passa por cima de nossas falhas e ainda nos ajuda a consertar nossos erros.
E O SEU CASAMENTO FOI DE DEUS? Será que os problemas  de agora estariam sendo causados por esse julgo desigual. Israel havia casado com julgo desigual por isso estavam falhando. Quantas mulheres e homens dentro das igrejas que são instrumentos de Deus mas que infelizmente casaram-se com julgo desigual, com pessoas que não eram convertidas verdadeiramente, outras que ja apontavam ser um problema desde o inicio mas a paixão do momento o impediu de ver… O mesmo mandamento sobre o julgo desigual  foi dado no Novo Testamento;
Não vos prendais (UNAIS/CASAIS) a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas?
2 CORINTIOS 6:14
Tem muitos “crentes” dentro das igrejas que são julgo desiguais e você não vê isso na testa deles, so descobrirá mais tarde. Muitos casamentos da atualidade desmoronam por esse simples fato. Contudo muitos lideres radicais querem somente aplicar a palavra de Mateus 19:9 que diz que o divórcio so poderá ser aceito se houver adultério.
Essa é uma verdade da biblia, mas não toda a verdade. Temos que ver outros textos como o que acabei de descrever acima antes de passar juizo e dizer que a pessoa tem que continuar vivendo amargada dentro de um casamento falido e de aparências.
DE QUE ADIANTA UM CASAMENTO DE APARÊNCIA QUANDO OS CONFLITOS DENTRO DE 4 PAREDES NÃO CESSAM? Todo lider diz somente… ore.. ore… jejue… É certo, a oração tem poder para mudar as pessoas e situações e lhe aconselho que faça o mesmo juntamente com terapias e aconselhamento de casal.
MAS E AQUELES QUE JA TENTARAM DE TUDO.. ORARAM, JEJUARAM, FIZERAM CAMPANHAS, UNGIRAM CASAS, FORAM A TERAPIAS E ENCONTROS… E bom, la esta o elefante na sala??? Deveriam continuar vivendo em aparências e infelizes o resto da vida ou deveriam cometer um adultério para ter base diante da igreja para o divorciar?
Uma vez mais olhe a pergunta que me levou a escrever este tema:
“Pastor preciso de ajuda: Não tenho com quem falar, não aguento mais a carga e o peso que é conviver com meu esposo. Não podemos nem viver mais na mesma cama, preciso sair dessa luta, ja tentei de tudo e nada deu certo, o amora acabou e estou com profunda depressão!!!  Oração e jejum não mudou nada ate agora e ja esperei um tempo e não aguento mais. Sinto vontade de morrer por não ver saida. POSSO DIVORCIAR-ME SEM PERDER A SALVAÇÃO?…”
“SIM….!!!!” ESTA FOI A RESPOSTA.
SOU EU A FAVOR DO DIVÓRCIO?
NÃO, LOGICO QUE NÃO E ISTO É OBVIO POIS A BIBLIA É CONTRA! PORÉM NAO SERÁ UM PECADO QUE NAO TENHA PERDÃO… NEM MUITO MENOS UM QUE LEVARÁ A PERDER A SALVAÇÃO.
CONTUDO O QUE ESTOU FAZENDO É responder a uma pergunta buscada por muitos que se veêm dentro de casamentos falidos que estão levando suas vidas para o buraco a cada dia e que a igreja continua mostrando so um lado da verdade. Não posso aceitar calado que muitos vivam preso frustrados dentro de uma prisão para sempre quando não há mais paz nem amor, senão o temor e a vergonha de serem rejeitados por uns ou por outros.
NO CASO CITADO ACIMA, a irmã disse ja haver tentado de tudo e nada tem dado certo ao ponto dela esta com depressão profunda. A má lingua falará .. “ha, isto e fraqueza ou demônio”… Bom, fácil é julgar de fora quando não se sabe o inferno que se esta vivendo dentro.
AMADO (A) SE SEU CASAMENTO ACABOU, E VOCÊ TEM CERTEZA DE QUE JA FEZ DE TUDO PARA SALVA-LO E NADA DEU CERTO E VOCÊ ESTA INFELIZ E SEM PAZ, eu digo que é hora de considerar sim o divórcio como a unica solução para que você volte a encontrar sua paz e ser restaurado (a) por Deus.
Vimos em Esdras que Deus mandou o povo divorciar quando o motivo era outro sem ser adultério. Entendemos que o que Deus uniu o homem não separa, mas para isso tem que ser Deus que tenha unido e não nos mesmos. Entendemos que Deus também por sua misericordia, graça e amor passa  por cima de nossas faltas e nos perdoa quando arrrependemos de verdade e abandonamos o pecado.
Antes quando eu so via o tema do divórcio de um angulo eu falava diretamente sem pensar que todos divorciados que não foram por causa de Adultério estariam pecando… Ate que um dia um Evangelista numa convenção na Suiça me perguntou:
“ Você crê que o sangue de Jesus perdoa qualquer pecado?”  eu disse, “sim”.  Ele continou, “ pois é, sendo assim mesmo  se a pessoa que divorciou tiver divorciado equivocadamente, se ela tiver cometido um erro em divorciar-se, ou o fizesse sem pensar e pedisse perdão não cre que Deus a perdoaria?… Nesse momento eu vi que eu não estava correto.
NÃO HA LIMITE NO SANGUE DE JESUS PARA O PERDÃO. SE UMA PESSOA FALHA COM QUALQUER PECADO (com excessão do pecado de morte), ESSE PECADO TEM PERDÃO; SEJA A MENTIRA, SEJA A PROSTITUIÇÃO, SEJA O ADULTÉRIO, SEJA UM DIVÓRCIO INDESEJADO E FORA DA VONTADE DE DEUS… A VERDADE É QUE DEUS PERDOARA E RESTAURARÁ TAL PESSOA.
E aqui esta o que eu digo a todos: Amados se seu casamento esta destruido, vivendo de aparência e pecando dentro de 4 paredes atraves de ofensas, falta de perdão e confrontamentos incessantes ISSO NÃO É DE DEUS E ESTÃO EM PECADO DA MESMA FORMA. A biblia diz:

Porventura andarão dois juntos, se não estiverem de acordo?

AMOS 3:3

Se depois de haverem tentado de tudo e nada tiver dado certo e você esta seguro disto e que não há mais solução para trazer a paz com seu cônjuge, DIVÓRCIO infelizmente e o caminho, e creia na palavra, não importa o que homens, pastores ou igrejas dizerem, Jesus ainda perdoa pecados e ainda restaura vidas.. Se infelizmente divorcio for o seu caso.. creia na restauração de Deus e passe adiante com sua vida.
Há casamentos que tem restauração… Outros infelizmente não, pois quando o homem ou mulher está obstinada em seu coração a acabar com o casamento o amor não volta, nem Jesus da volta nesses casos, pois Deus ainda respeita a vontande, o livre arbitrio do ser humano. Divórcio para mim é o extremo e só em um ultimo caso. Contudo ainda é uma saida para trazer paz e restauraçao a muitos.
E SE PORVENTURA ALGUÉM, OU ALGUM LIDER LHE CONTESTAR OU ACUSAR OU ATE MESMO QUISER TE EXCLUIR DE UMA IGREJA OU LHE TAXAR POR SEU DIVÓRCIO. Pergunte a tal pessoa o mesmo que me foi dito. “HA LIMITE NO SANGUE DE JESUS QUANTO AO PERDÃO DE PECADOS?”… A pessoa sabe que não. Salvo o pecado de morte que é a rejeiçao consciente de Jesus por um cristão maduro, a misericordia e graça de Deus ainda existe para quando tentamos e não conseguimos alcançar sem falhas o proposito perfeito de Deus.
Se tais continuarem a te perseguir… Mude de igreja e comece algo novo onde o povo de Deus seja misericordioso e não condenadores, não sabendo tais que naquilo que condenam serão também condenados. Lute pelo seu casamento, mas se o fim realmente tiver chegado passe adiante, divorciar e se lance na misericordia do Senhor que é para sempre e sobre todos.